conecte-se conosco


ITURAMA E REGIÃO

Vacinação por idade acelera imunização contra a covid-19 em Minas Gerais

Publicado em

ITURAMA E REGIÃO

Secretário de Saúde estima que todo mineiro acima de 18 anos receba pelo menos a primeira dose entre outubro e dezembro

Com o intuito de acelerar a imunização em todo o estado, 70% das vacinas contra a covid-19 recebidas por Minas Gerais serão destinadas para aplicações por idade, enquanto 30% servirão aos grupos prioritários. As novas determinações foram anunciadas pelo secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, em coletiva de imprensa na Cidade Administrativa, nesta terça-feira (8/6). A mudança será válida após o término da vacinação dos trabalhadores da educação, conforme as orientações do Ministério da Saúde, e faz parte da meta de vacinar todos os mineiros maiores de 18 anos até dezembro deste ano.

Atualmente, cada remessa de vacina contra a covid-19 é enviada pelo governo federal com as indicações dos respectivos grupos prioritários a serem contemplados, de acordo com a ordem estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). Após a vacinação de todos os trabalhadores da educação (nível básico e superior), essa regra sofrerá alterações, conforme as orientações do Ministério da Saúde.

“As vacinas serão distribuídas da seguinte forma: 70% destinadas a grupos por idade, em ordem decrescente, e 30% para demais grupos prioritários dentro do PNI. Isso é para acelerar a vacinação. A gente sabe que a comprovação de doenças e outras situações é demorada, dificulta a agilidade da vacinação. Por idade, basta apresentar o RG e o comprovante de endereço. A gente precisa vacinar o grupo prioritário, mas temos que ganhar em quantidade de pessoas vacinadas também. E a vacinação por idade nos dá isso”, disse o secretário.

Leia mais:  LBV leva esperança a famílias do Triângulo Mineiro

Até o momento, mais de 7 milhões de vacinas contra a covid-19 foram aplicadas em Minas Gerais, sendo que 5.193.899 de mineiros receberam a primeira dose e 2.462.245 foram imunizados com a segunda dose, segundo dados do Painel Vacinômetro da SES-MG desta terça-feira (8/6). A previsão é a de que Minas Gerais receba cerca de 4 milhões de doses de vacinas neste mês para dar sequência à imunização, incluindo a primeira remessa dos imunizantes da Jansen, do grupo Johnson & Johnson — que necessita de apenas uma aplicação e possui capacidade de imunização em um prazo de apenas 15 dias.

Caso o cronograma do Ministério da Saúde relativo à entrega de vacinas seja cumprido, a expectativa do Governo de Minas é que todos os mineiros maiores de 18 anos — o que totaliza um público de 17 milhões de pessoas — recebam pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid-19 entre outubro e dezembro de 2021. “Em relação à vacinação, que é a única solução para a pandemia, a expectativa é que de outubro a dezembro todo mineiro tenha recebido a primeira dose, obviamente se o calendário do Ministério da Saúde for cumprido”, explicou o secretário.

Além disso, caso o ritmo de vacinação se mantenha no atual patamar, há a expectativa de que sejam ampliadas as idades contempladas com a imunização, atingindo as pessoas com 50 anos até o fim de junho. “Se continuar nessa aceleração, conseguiremos ampliar, sim. Lembrando que quanto mais baixa a idade, maior o número de pessoas também. Mas até o fim deste mês, acreditamos que a vacinação da faixa de 50 anos seja uma realidade no estado”, disse o secretário.

Leia mais:  CORONAVÍRUS - Barreira Sanitária é montada na entrada de Iturama

Saúde Digital

Para auxiliar na aceleração da vacinação, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) também começou a disponibilizar a função de agendamento da vacinação para as prefeituras e cidadãos.  Através de um cadastro no aplicativo Saúde Digital MG, inserindo dados como idade, sexo, grupo prioritário elencado para vacinação, endereço e CPF, os mineiros receberão uma data para vacinar, além de acompanhar o ritmo de aplicação dos imunizantes no estado. As prefeituras ficam responsáveis por realizar os cadastros dos pontos de vacinação, com dias e horários de funcionamento, bem como inserir os dados de profissionais de saúde capacitados para aplicação das doses.

Todos os dados são compartilhados em tempo real com o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) do Ministério da Saúde. “A ideia é acabar com as filas e fazer com que a informação chegue de forma imediata ao governo federal, com o dado compilado do número de vacinados, fabricante da vacina, tudo certinho. Isso dá agilidade ao processo e faz com que consigamos vacinar um maior número de pessoas em menor espaço de tempo”, completou Baccheretti.

Por: Agência Minas

Comentários Facebook
Propaganda

ITURAMA E REGIÃO

Itapagipe: Município busca parceria com usina Bunge para novos empregos

Publicados

em

O prefeito Ricardo Garcia recebeu nesta segunda-feira, dia 14 de junho, alguns gerentes da Usina Bunge, em busca de parcerias com a empresa que possam gerar mais empregos aos itapagipenses.
Ricardo agradeceu aos presentes, colocando-se à disposição, juntamente com a Administração Pública, no que o Município puder contribuir com a usina para que possa ser contratado o maior número possível de itapagipenses.

Estiveram presentes os Gerentes Industrial Régis Bottina, Agrícola Alysson Sford, Coordenador de Saúde e Segurança Denis Rodrigo e a Coordenadora de RH Fernanda Brito, além dos Secretários Vaine, Cassiano, Luiz Gustavo, Ananias e Marcelo.

O gerente industrial Régis disse ter 152 colaboradores da região. Alisson, gerente Agrícola, informou que tem 310 colaboradores na sua área, ressaltando que o maior problema encontrado pela usina hoje é a rodovia MG 255, em razão da má conservação do asfalto e da ausência de sinalização. Ricardo disse que, em contato telefônico com o Secretário de Infraestrutura de Minas, Fernando Markato, foi informado de que a rodovia será recapeada até Iturama.

Leia mais:  Suspeito de furto de motocicleta é preso em flagrante em Frutal

O coordenador de Saúde disse que a usina tem dado total apoio aos funcionários nessa pandemia, com muitas testagens e amparo às famílias em casos de contaminação de seus colaboradores.

A coordenadora do RH parabenizou a Administração na luta contra a COVID-19, disse que a Bunge conta com 383 colaboradores de Itapagipe e que o maior gargalo encontrado é a mão de obra qualificada, ressaltando que às vezes é preciso contratar em outros municípios.

Vaine sugeriu que sejam informados os tipos de qualificação mais exigidas pela usina para que a Administração possa buscar alternativas de cursos, lembrando que o Município tem uma carta de intenções com o SEBRAE, e já é considerada a primeira cidade empreendedora nessa região.

Por: Portari

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana