conecte-se conosco


POLÍTICA

Hasselmann vai ser denunciada à PGR por possível criação de CPFs

Publicado em

POLÍTICA

source
joice
Reprodução

Assessoria de imprensa de Zambelli afirmou, em nota, a decisão de denúncia contra Joice


As deputadas federais Carla Zambelli, Bia Kicis e outros parlamentares denunciarão Joice Hasselmann à Procuradoria-Geral da República (PGR) por possível criação de CPFs falsos para utilização de perfis nas redes sociais, segundo nota divulgada por sua assessoria de imprensa. A informação foi revelada em reportagem da CNN Brasil nesta sexta-feira (05).

Saiba mais:

Ainda de acordo com o comunicado, Zambelli defendeu a investigação e a cassação do mandato parlamentar de Joice após a revelação feita pela CNN Brasil. “Criar CPF falso seja para o que for é crime”, afirmou à CNN. “Deputada Joice, não jogue seu celular fora, pois a Polícia Federal tem que apreendê-lo porque ele é prova, tem que ter histórico, porque senão você estará obstruindo a Justiça”, alertou.

Leia mais:  Amado e odiado, Bolsonaro tem aprovação de 18% a 66% nas capitais, aponta Ibope

Carla Zambelli acredita que a ex-líder do Governo é ” o braço político ” do que pode ser uma “quadrilha” de hackers especializada em assassinatos de reputação. “Conforme a reportagem apurou, Joice usaria recursos públicos para financiar fake news”, diz.

Ela afirma que processará Joice por danos morais e afirmou que não o havia feito antes pois não fazia ideia da dimensão da organização por trás dos ataques que vinha sofrendo. “Mas, olhando como um todo agora, percebe-se que o que ela fez foi criminoso e maligno”, destaca.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Vídeo: Bolsonaro diz que vetará passaporte da vacina: “privamos pela liberdade”

Publicados

em

Por

source
Bolsonaro em live nesta quinta
Reprodução

Bolsonaro em live nesta quinta

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, na live desta quinta-feira (17), que o texto do Projeto de Lei 1.674/2021, popularmente chamado de “passaporte da vacina” será vetado por ele caso seja aprovado na Câmara dos Deputados e no Senado. (Veja o vídeo abaixo)

“O nosso propósito é, caso passe isso aí [na Câmara] porque nós primamos pela liberdade. Não pode obrigar as pessoas a tomar vacina. Liberdade acima de tudo. Se alguém quiser demitir alguém alegando que não tomou vacina, isso vai ocorrer. Por justa causa, talvez”, alegou.

Segundo o texto do PL ‘Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS)’, o documento vai permitir que pessoas vacinadas ou que testaram negativo para covid-19 circulem em espaços públicos ou privados onde há restrição de acesso. O documento é inspirado no Certificado Verde Digital, aprovado pela União Europeia ainda em março.


Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana