conecte-se conosco


EDUCAÇÃO

Campanha do Agasalho é lançada em Patos de Minas em comemoração aos 246 anos da PMMG

Publicado em

EDUCAÇÃO

Além de roupas e calçadas, a corporação quer arrecadar também alimentos para atender famílias carentes do município.

O 15º Batalhão da Polícia Militar lançou na manhã desta quarta-feira (09) a Campanha do Agasalho. A iniciativa faz parte das comemorações do aniversário de 246 anos da Polícia Militar de Minas Gerais. Além de roupas e calçadas, a corporação quer arrecadar também alimentos para atender famílias carentes do município.

A Campanha do Agasalho foi lançada na manhã desta quarta-feira (09) e será realizada até o dia 09 de julho. Durante um mês, a Polícia Militar estará recebendo roupas, calçados, cobertores e gêneros alimentícios da população. As doações podem ser deixadas na Base Comunitária da Lagoa Grande, na Base Comunitária do Mercado Municipal e também na sede do 15º BPM.

Segundo tenente Fernandes, coordenador da Campanha, a intenção da Polícia Militar é amenizar o sofrimento de muitas famílias que estão enfrentando dificuldades financeiras. Ele explicou que o material arrecadado será distribuído em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social da Prefeitura, que tem o cadastro das famílias carentes.

Leia mais:  Com recursos obtidos no FerNatal, Santa Casa realiza compra de medicamentos

Segundo a pasta, Patos de Minas possui atualmente 1824 famílias vivendo na extrema pobreza, com renda de até R$ 89,00 por mês por pessoa. Além disso, outras 1.100 famílias vivem na pobreza com renda de até R$ 179,00 por mês por pessoa. Para estas pessoas, toda doação é necessária.

Por: Maurício Rocha – Patos Hoje

 

Comentários Facebook
Propaganda

EDUCAÇÃO

Ensino híbrido começa na próxima semana para alunos do 1º ao 5º ano do fundamental

Publicados

em

Depois de mais de um ano sem atividades presenciais devido à pandemia de covid-19, escolas da rede estadual de ensino voltam a receber os estudantes a partir da próxima segunda-feira (21/6). As unidades de ensino estão sendo preparadas com todo o cuidado que o momento exige para que a retomada se dê com segurança. As atividades presenciais serão oferecidas por ensino híbrido, que alterna a ida dos alunos à escola.

Na semana de retorno, os estudantes vão participar das atividades pedagógicas presenciais; na seguinte, os professores farão o atendimento pelo aplicativo Conexão Escola. Já na terceira semana, as atividades voltarão a ser presenciais – e assim por diante, mantendo a alternância.

“A escola permanecerá aberta por uma semana para atendimento presencial de apoio à atividades remotas e esclarecimento de dúvidas. Na semana seguinte, haverá apenas atendimento remoto por meio das ferramentas do Regime de Estudo não Presencial. Essa organização é importante para mantermos os dois tipos de atendimentos e para acompanharmos a evolução dos indicadores de saúde durante a retomada”, explica a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica da SEE, Izabella Cavalcante Martins.

As atividades pedagógicas presenciais serão ministradas com o objetivo de fortalecer a aprendizagem de acordo com a necessidade da turma. Nesses momentos, o estudante poderá interagir e compartilhar os conhecimentos alcançados durante o Regime de Estudo não Presencial e obter suporte pedagógico para desenvolver as habilidades ainda não consolidadas.

Leia mais:  Jovem é detida com 270 papelotes de cocaína em Uberlândia

Alternância

Para proporcionar ainda mais segurança aos profissionais da educação e aos alunos, cada escola deve organizar o atendimento às turmas observando o distanciamento previsto pelos protocolos sanitários da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Para isso, o gestor escolar vai formar grupos de atendimento aos estudantes.

A carga horária de trabalho do professor deve ser cumprida também alternando entre o regime presencial e o remoto. Na semana em que o professor realizar o atendimento presencial na escola, não haverá atendimento pelo Conexão. Na semana seguinte, o cumprimento da carga horária será de forma remota, seguindo o atendimento do aluno por meio do aplicativo.

No dia 21/6, começam as atividades presenciais os alunos de escolas estaduais que oferecem do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, localizadas em municípios em ondas verde ou amarela do Plano Minas Consciente e que a prefeitura não apresenta restrições. Nessas unidades, os profissionais da educação já retomaram as atividades presenciais desde a última segunda-feira (14/6). Eles estão se organizando para que tudo já esteja pronto para receber os alunos.

Servidores que pertencem a grupos de risco permanecem em teletrabalho e não realizam atividades presenciais nas escolas.

Leia mais:  Polícia prende suspeito de comandar organização criminosa na região de Araçatuba

Retorno facultativo

A participação dos estudantes nas atividades presenciais é facultativa. Sendo assim, nos casos em que pais ou responsáveis optarem por não liberar o aluno ao ensino presencial, será mantido o regime totalmente remoto, para garantir a continuidade dos estudos. A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) continuará oferecendo o Regime de Estudo não Presencial, que ainda é obrigatório.

A carga horária e a frequência dos estudantes continuam a ser contabilizadas por meio do Plano de Estudo Tutorado (PET) e das atividades complementares elaboradas pelo professor.

Retorno gradual

O retorno dos demais anos de escolaridade será gradual, com avaliação das condições locais e dos indicadores epidemiológicos. A cada 14 dias deve ser analisado o início progressivo do ensino híbrido para os demais anos de escolaridade, a começar pelas turmas do 3º ano do ensino médio, seguidas pelas turmas do 9º ano do ensino fundamental, pelos módulos conclusivos da Educação de Jovens e Adultos e por módulos conclusivos e práticos dos cursos técnicos parciais.

A SEE/MG irá orientar, em momento oportuno, sobre a possibilidade do início do ensino híbrido para os demais anos de escolaridade.

Por: Agência Minas

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana