conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

UTIs começam a enfrentar problemas para compra de sedativas e drogas vasoativas

Publicado em

CIÊNCIA E SAÚDE

O descontrole da pandemia no Brasil vai enfrentar mais um problema agora. Começam a faltar sedativos e drogas vasoativas para as UTIs públicas e privadas no país. Os sedativos são indispensáveis para a intubação de pacientes graves, enquanto as drogas vasoativas servem para manter a estabilidade hemodinâmica dos pacientes. Com a escassez desses produtos no mercado, os preços estão subindo feito foguete e os fornecedores dilatam absurdamente os prazos para entrega dos pedidos. A dificuldade para a compra desses medicamentos já é sentida em Uberaba.

Desabastecimento Preocupante

Segundo o médico intensivista Hudson Gomes Pires, que representa a Associação de Medicina Intensiva do Brasil em Uberaba e coordena a UTI do Hospital Mário Palmério, essa nova onda da Covid tem impactado expressivamente os estoques de medicamentos de alguns hospitais, inclusive em Uberaba. Ele cita como exemplo o caso de bloqueador neuromuscular. Normalmente, esse medicamento é usado por 48 a 72 horas em pacientes de UTI. Mas no caso dos pacientes de Covid, atualmente  essa média gira em torno de 10 a 15 dias, face ao novo perfil da doença. “A utilização desse medicamento foge do normal em pacientes Covid atualmente. É exagerado” – diz Hudson. Resultado: também esse medicamento já começa a faltar no mercado.

Escassez na Mão de Obra

A propósito, o médico intensivista Hudson Gomes Pires se surpreendeu positivamente quando a prefeita Elisa ressaltou a dificuldade de ampliação dos leitos de UTI por falta de profissionais qualificados. Segundo ele, esta foi a primeira vez que ele ouviu um governante falar sobre essa dificuldade, lembrando que “UTI é um ambiente muito complexo, especializado e que exige pessoal qualificado. Muita gente pensa que é apenas leito com cama e respirador, mas esse pensamento é fruto de desconhecimento da realidade” – pontua.  Segundo ele, em Uberaba o número de médicos intensivistas está bem abaixo do que seria necessário para o atendimento à população, assim como de enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas especialistas em respiração, dentre outros profissionais específicos para assistência a pacientes Covid.

Como pode?

É impressionante a morosidade do Estado para distribuição das vacinas. Desde a primeira remessa até hoje, em plena onda roxa, Minas Gerais recebe as vacinas na terça ou quarta-feira, demora dois dias para repassar às regionais e mais dois ou três dias para entrega aos municípios. Nesta quarta-feira chegaram mais  509,8 mil doses de vacinas contra a covid-19 em BH. Mas só na segunda-feira para chegarem em Uberaba. Sábado e domingo continuam sendo inutilizados, quando deveriam ser aproveitados para acelerar a vacinação dos mineiros. Esse passo de tartaruga do governo mineiro é um absurdo!

Leia mais:  Frente fria deixa céu nublado e temperatura amena neste fim de semana no Triângulo e Alto Paranaíba

Conta-gotas

Não bastasse essa morosidade na entrega das vacinas aos municípios, os quantitativos são infinitamente menores do que o necessário. Tanto assim que a secretária adjunta de Saúde, Fabiana Prado, revelou ao programa O Pingo do Jota desta quarta-feira que as vacinas estão sendo insuficientes para as faixas etárias a que se destinam. É o caso, por exemplo, dos idosos com 84 anos, muitos dos quais não foram imunizados porque acabou a vacina para essa faixa etária específica. Pior: na faixa etária onde sobram doses, como no caso dos idosos de 90 anos, o município não pode remanejar a vacina para cobrir outro grupo, E assim vai virando uma bola de neve, por falta de planejamento e organização do Estado. Uma vergonha!!!

Não Resolve

Na avaliação da secretária adjunta de Saúde, esse esquema de vacinação a conta-gotas é altamente questionável sob o ponto de vista da eficiência imunológica. Traduzindo em miúdos: é uma bagunça de resultados duvidosos. Isso tem gerado muita angústia e frustração nas pessoas, pois é anunciada a vacinação para uma determinada faixa etária, mas não chegam vacinas suficientes para imunizar todo o público.  O ideal, segundo Fabiana Prado, é que fossem vacinados todos os idosos de uma determinada faixa etária antes de seguir para outra faixa etária.

Frustração

Para se ter uma ideia, vieram apenas 850 doses para vacinar a população uberabense com idade entre 75 e 79 anos. Obviamente as doses acabaram rapidamente e os idosos tiveram de voltar para casa e esperar nova remessa. É muita judiação.

Todos por Um

Entidades de classe e empresas da Sociedade Civil Organizada estão mobilizadas para atuar em defesa da vida, com ações concretas de apoio ao governo municipal no enfrentamento à pandemia. Além da compra de capacetes Elmo, que substituem os respiradores artificiais, estão sendo adquiridos medicamentos para distribuição às Unidades Básicas de Saúde visando ao tratamento inicial de pacientes diagnosticados com Covid.

Melhoras na situação

Depois do puxão de orelhas desta coluna online, a Câmara Municipal está se mobilizando para também dar a sua contribuição ao município, no enfrentamento à pandemia. A vereadora Lu Fachineli, por exemplo, enviou ofício ao presidente da Câmara e à prefeita Elisa,  nesta quarta-feira, propondo desconto de 20% dos salários dos agentes políticos do município pelos próximos 90 dias, para custeio de medidas e ações contra a Covid em Uberaba. Lu Fachineli sugere que seja facultado aos ocupantes de cargos no 1º escalão também esse desconto em folha. Os recursos, no caso, deverão ser repassados ao Fundo Municipal de Saúde e ao Fundo de Assistência Social, sendo que a aplicação do montante será decidida de comum acordo com a Câmara. Iniciativa vem em boa hora!

Leia mais:  Paciente internada com Covid-19 é surpreendida com pedido de casamento na saída do hospital

Na Pauta

Decisão sobre o futuro da Expozebu 2021 está marcada para a semana que vem. Com as complicações decorrentes da nova onda da Covid-19 em Uberaba, com colapso na rede hospitalar, vacinação morosa e proibição de hospedagem para turistas na rede hoteleira sabe-se lá se apenas por 15 dias ou mais, o presidente da ABCZ, Rivaldo Machado Borges Júnior,  decidiu aguardar um pouco mais para decidir se a maior feira da pecuária nacional será adiada para o segundo semestre, ou realizada apenas pelo meio virtual. Cenário está muito instável para decisões dessa envergadura, neste momento.

Diálogos em Série

Prefeita Elisa tem passado os últimos dias conversando com diversos setores da comunidade para sensibilizar as pessoas quanto à necessidade de engajamento nas medidas de enfrentamento à pandemia. Na noite de terça-feira, Elisa conversou com lideranças do comércio, dentre os quais os presidentes da ACIU, Anderson Cadima, CDL, Angelo Crema, e Centro Forte, Fábio Lopes. Saíram do encontro com a definição de fechamento das lojas da área central da cidade neste fim de semana. Mas não haverá decreto municipal impondo essa restrição. A adesão das empresas será voluntária.

Outras reuniões já foram realizadas com representantes das lotéricas e Conselho de Pastores, aos quais foi reforçado o pedido para não celebrar cultos presenciais, enquanto perdurar a onda roxa.

Nota de Repúdio

Médicos infectologistas e professores de doenças infecciosas e parasitárias  da Universidade Federal do Triângulo Mineiro manifestaram sua indignação com a realização de uma webaula marcada para esta quinta-feira  e coordenada pelo Hospital de Clínicas – Ebserh, sobre o tema “atualizações na assistência a pacientes com Covid-19”. Em carta de repúdio, os médicos reclamam que a “webaula será proferida por médicas conhecidas por defenderem o uso de medicações cujos trabalhos científicos robustos mostram sua ineficácia, o que tem levado a população à falsa sensação de proteção, promovendo descrédito nas verdadeiras medidas efetivas no controle da pandemia”. Os signatários da carta de repúdio afirmam que se sentem desrespeitados por fazerem parte do corpo clínico da instituição e vê-la contribuir para a falácia de divulgar tratamento precoce e/ou profilático não efetivos. Dentre os signatários estão o chefe do Departamento de Clínica Médica e infectologista Rodrigo Molina, e a médica infectologista Cristina Hueb Barata, que comandou o Comitê Técnico de Enfrentamento à Covid no Governo Paulo Piau.

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Propaganda

CIÊNCIA E SAÚDE

Justiça suspende terceirização da gestão do Hospital Regional de Patos de Minas

Publicados

em

A Justiça de Minas Gerais suspendeu na tarde dessa quinta-feira (08) a terceirização da gestão do Hospital Regional Antônio Dias de Patos de Minas. O juiz destacou a orientação do Conselho Estadual de Saúde não autorizando a terceirização e também o momento crítico da pandemia em que vivemos. A vitória foi bastante comemorada.

O Governo do Estado de Minas Gerais através da FHEMIG havia publicado um edital para contratar uma Organização Social-OS- para administrar o Hospital Regional Antônio Dias. A proposta em meio à pandemia foi bastante criticada por diversos setores. Os servidores da maior unidade hospitalar, referência para 33 municípios da região, fizeram manifestações em via pública. O Conselho Estadual de Saúde já havia se manifestado contrário à medida e o Deputado Estadual Hely Tarquínio chegou a encaminhar um requerimento com pedido de urgência para a Assembleia Legislativa suspender o edital.

Diante de todas questões levantadas, no dia 29 de março, o Ministério Público de Minas Gerais, através da promotora de Justiça de Belo Horizonte, Josely Ramos Pontes, e pelo 1º promotor de justiça de Patos de Minas, Rodrigo Domingos Taufick, ingressou com a ação na Justiça da capital do estado e conseguiu a medida liminar para suspender o edital. A FHEMIG tem prazo de 30 dias para contestar a decisão.

Leia mais:  Secretário de Estado de Saúde visita Uberlândia para propor estratégias contra Covid-19

Por: Patos hoje

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana