conecte-se conosco


POLÍTICA

TSE indica recorde de candidatos negros e mulheres em 2020

Publicado

source
urna
Senado Federal/Divulgação

Regra atual não permite candidatos sem filiação partidária


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contabilizou mais de 545 mil pedidos de registro de candidaturas para concorrer às eleições municipais deste ano . A disparada no número de candidatos foi seguida por um aumento expressivo no número de mulheres e negros concorrendo aos cargos eletivos.


Em 2020, são 180.779 mulheres candidatas e, p ela primeira vez na história , desde que os dados passaram a ser contabilizados em 2014, o número de candidaturas de negros é maior do que o de brancos. Especialistas apontam que o aumento tem relação com a política de cotas partidárias de gênero e distribuição de verba da campanha e propagando eleitoral de forma proporcional para candidatos negros nos partidos.

Neste ano as mulheres são 33,1% dos candidatos (180.799 candidaturas), ainda mais do que em 2016 quando representaram 31,9% dos nomes (158.450 candidaturas) candidaturas em um universo de 496.927 candiatos registrados. 

Leia mais:  Mourão diz que hospitais e aeroportos estão preparados para receber coronavírus

Quanto aos negros, este ano representam 49,87% (272.043 candidaturas) contra os 47,77% (260.574 candidaturas) de brancos. Em 2016, negros foram 47,76% (237.318) dos inscritos enquanto os brancos lideravam com 51,45% (255.689 candidaturas).


Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

A partir de hoje, candidatos só podem ser presos em flagrante

Publicado

por

source

Agência Brasil

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno
Foto; José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno

A partir deste sábado (31), nenhum candidato às eleições 2020 pode ser preso ou detido, a não ser em casos de flagrante.

Segundo o Código Eleitoral, a imunidade para os concorrentes começa a valer 15 dias antes da eleição. Já eleitores não poderão ser presos cinco dias antes das eleições, ou seja, a partir do dia 10, exceto em flagrante delito; em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável; e por desrespeito a salvo-conduto.

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno.

Ainda pelo calendário eleitoral, hoje também é o último dia para a requisição de funcionários e instalações destinadas aos serviços de transporte de eleitores no primeiro e eventual segundo turnos de votação. 

Leia mais:  5 candidatos a prefeito em SP concentram 89% das arrecadações das campanhas

Este ano por causa da pandemia do novo coronavírus uma emenda constitucional, aprovada pelo Congresso Nacional, adiou as eleições de outubro para 15 e 29 de novembro, o primeiro e o segundo turno, respectivamente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana