conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

Secretário de Estado de Saúde visita Uberlândia para propor estratégias contra Covid-19

Publicado

Carlos Eduardo Amaral foi ao Hospital de Clínicas da UFU e falou sobre aumento de leitos de UTI. Ele também se reúne com autoridades para discutir situação da macrorregião do Triângulo Mineiro; veja situação na região.

O secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, está em Uberlândia nesta quarta-feira (17) para avaliar o cenário no Município e propor estratégias para combater a pandemia da Covid-19.

Ele também vai discutir ações emergenciais que serão implementadas na macrorregião do Triângulo Mineiro em decorrência do aumento de casos de coronavírus.

Pela manhã, a reunião foi no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), onde foi sinalizada a possibilidade de abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI); veja abaixo.

A tarde, ele se encontra com autoridades e parlamentares na Unidade Regional de Saúde. E também será concedida uma coletiva de imprensa, juntamente com as e Forças de Segurança de Minas Gerais.

“Objetivo é trazer presença do Estado para região, dar suporte onde estamos tendo muitos casos da doença. Precisamos equilibrar as medidas, ou seja, evitar ampliação dos casos e também administrar a situação dos leitos”, falou.

Nesta terça-feira (16), o secretário de Saúde esteve em Coromandel, que passa por um surto do vírus. E informou que meta do município e do Estado é buscar melhoria assistencial a curto prazo.

Uberlândia

Em dois dias, conforme boletins divulgados pela Prefeitura de Uberlândia, foram contabilizadas 23 mortes pela doença, sendo nove nesta terça-feira e recorde na segunda-feira (15), com 14 registros, totalizando 906 vítimas.

O Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 esteve em mais uma reunião nesta terça. Foi informado pela Secretaria de Comunicação que novas definições devem ser anunciadas no fim da tarde.

Leia mais:  Falta de medicação para pacientes internados preocupa prefeituras do Triângulo Mineiro

Atualmente, o decreto em vigor na cidade — que vence nesta quarta — restringe dias e horários de funcionamento das atividades comerciais não essenciais e proíbe comercialização de bebidas alcoólicas das 18h às 5h, e durante sábados, domingos e feriados, em todos os estabelecimentos.

Os leitos de UTI, tanto na rede pública como particular, estão chegando ao limite. Na rede municipal, conforme boletim, a taxa é de 98% de ocupação. Há uma semana, o G1 mostrou que os hospitais particulares também estavam próximos da falta de vagas.

Com isso, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou que hospitais e clínicas particulares, operadores, seguradoras e cooperativas de saúde de Uberlândia suspendam cirurgias e consultas eletivas.

As aulas presenciais, que começaram no início de fevereiro, também foram suspensas por determinação da Justiça diante dos casos de Covid-19 no Município.

Na Câmara Municipal, quatro vereadores foram diagnosticado com coronavírus: Drika Protetora (Patriota), Fabão (Pros), Gilvan Masferrer (DC) e Dandara (PT). E ainda, uma assessora parlamentar não resistiu e morreu. A Casa precisou passar por sanitização.

Novos leitos

O secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, informou sobre a possibilidade de mais dez leitos de UTI no Hospital de Clínicas, que hoje conta com 16 unidades intensivas e 16 enfermarias para Covid-19.

“Vamos iniciar um processo para que o estado custeie abertura desses leitos, estamos nos esforçando, já que a UFU sinalizou que é possível ampliar leitos sem reduzir outros setores”.

Comentários Facebook
publicidade

CIÊNCIA E SAÚDE

Covid-19: Prefeitura de Uberaba impõe medidas mais rígidas e fecha supermercados aos domingos

Publicado

Moradores circulam no Calçadão da Artur Machado, no Centro de Uberaba — Foto: Reprodução/TV Integração

Novo decreto também suspende aulas presenciais de Ensino Superior e aumenta valor de multa para infratores. Em reunião com prefeitos do Triângulo do Sul, Elisa Araújo falou sobre a internação de pacientes de outros municípios.

O Decreto Municipal 222, que estabelece regras de enfrentamento à Covid-19 em Uberaba, foi prorrogado por mais 15 dias a partir de quinta-feira (25). Além disso, também foram impostas outras medidas ainda mais rígidas para conter o avanço da doença na cidade. A prorrogação está no decreto 306, publicado no Porta-Voz de quarta-feira (24).

O Município fez um alerta em relação às fake news que circulam na internet sobre o decreto. Em reunião com prefeitos do Triângulo do Sul, a prefeita Elisa Araújo (Solidariedade) tratou sobre a internação de pacientes com Covid-19 de municípios da região.

Até o dia 11 de março, o funcionamento de supermercados, mercados, minimercados, mercearias, armazéns, varejões, centro de distribuição de alimentos e a Feira da Abadia está suspenso aos domingos.

Também estão suspensas as aulas presenciais nas Instituições de Ensino Superior (IESs), permitindo apenas aulas práticas para o Internato de Medicina e para os acadêmicos dos dois últimos anos dos cursos da área da Saúde.

Leia mais:  Vacina desenvolvida por BioNTech e Pfizer para Covid-19 mostra potencial em testes em humanos

O critério para esta decisão foi baseada no aumento de casos de coronavírus em jovens com idades entre 20 e 29 anos, conforme dados apresentados pelo Observatório Covid-19 Uberaba, projeto de pesquisa da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) voltado para a análise técnica da evolução da doença no município.

A multa para os infratores também aumentou, passando a ser de R$ 586,94 a R$ 5.869,40, além da interdição imediata do estabelecimento. Outra novidade é que a multa será aplicada tanto ao proprietário do estabelecimento infrator, quanto aos organizadores do evento e aos participantes que estiverem no local descumprindo as medidas de biossegurança previstas no decreto.

Também conforme o Porta-Voz de quarta-feira, a suspensão e cirurgias eletivas e internações clínicas eletivas nos hospitais públicos e privados de Uberaba foi prorrogada por prazo indeterminado.

Reunião com prefeitos

Em reunião virtual com os prefeitos da macrorregião do Triângulo do Sul, a prefeita Elisa Araújo (Solidariedade) alinhou que o decreto de Uberaba seja referência para os decretos dos outros 26 municípios desta região.

Leia mais:  Covid: Rio Preto registra 45 novos casos e ultrapassa 800

Ficou acertado também que os pacientes com Covid-19 da macrorregião que estão internados em Uberaba voltarão para a cidade de origem assim que saírem do risco de transmissibilidade.

Desta forma, os leitos de enfermaria serão desocupados mais rapidamente, contribuindo para evitar o esgotamento do índice de ocupação dos leitos.

Segundo a prefeita Elisa, para receber pacientes de outras regiões, foi estabelecido um índice, que é calculado diante da relação de casos ativos por leitos disponíveis, para que não prejudique o atendimento aos pacientes do Triângulo do Sul.

“Por isso, no momento, não estamos aptos a receber pacientes. Estamos melhorando a nossa estrutura de atendimento para não haver colapso”, ressaltou.

Ainda segundo Elisa, muitos questionam o motivo de o Hospital São José não ser usado para atender pacientes com Covid-19.

“A abertura deste hospital requer um investimento de, aproximadamente, R$ 5 milhões, além do tempo da obra. Um valor que não temos no momento. E, caso venhamos a conseguir, é mais eficiente equipar o Hospital Regional e contratar mais equipes de saúde”, acrescentou.

Por: G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana