conecte-se conosco


Entretenimento

Rafael Cardoso explica porque curtiu publicação de Bolsonaro contra a Globo

Publicado em

Entretenimento

source

Em meio a polêmicas, Rafael Cardoso se pronunciou sobre uma curtida que ele  teria dado em uma postagem de Flávio Bolsonaro falando mal da Globo , emissora na qual Rafael trabalha.

Rafael Cardoso arrow-options
Reprodução/Instagram

Rafael Cardoso


Em seu Instagram, Rafael Cardoso explicou o que aconteceu e disse que “não se envolve em política”. “Meu Instagram foi hackeado. Começaram a seguir um monte de gente, curtir, fotos e vídeos. Incluisve saiu em vários lugares que eu curti um vídeo falando mal da minha empresa ( Globo ), lugar onde eu trabalho. Coisa que eu nunca faria.”

Leia também: Zeca Pagodinho quer lugar de Roberto Carlos na Globo; entenda

Na publicação em questão, o filho de Bolsonaro postou uma foto do pai com a seguinte legenda: “MAIS UMA COVARDIA DA REDE GLOBO!!!. Mais uma matéria porca da Globo . Caso Marielle.”

O ator , que está em Cancun gravando a nova novela das 19h da Globo, terminou o vídeo dizendo que ele só se envolve em projetos em que lhe interessam. “Quero deixar claro que eu não me envolvo em política, eu me envolvo com sustentabilidade, eu cuido do planeta. Então, eu só falo do que me interessa, porque eu não acredito nessa política”, finalizou.

Leia mais:  Acusado de matar o ator Rafael Miguel faz documento falso no Paraná

Leia também: Ex-Globo pede emprego no SBT e Silvio Santos pergunta: “É casada?”

Mas a explicação não foi o suficiente para os seguidores de Rafael Cardoso. “Vc acha que engana quem? Parece eu dando desculpa pra minha mãe”, escreveu um. “Já deixou de seguir estas pessoas que vc nem conhece? Incluindo os TRÊS filhos do Bozo?”, disparou outro. “Cara fica menos feio assumir…. essa balela de hackeado n cola”, disse uma seguidora. O que a Globo vai achar disso?!

Ver essa foto no Instagram

Meu instagram esta rackeado então resolvi esclarecer as coisas!

Uma publicação compartilhada por Rafael Cardoso ? (@rafaelcardoso9) em 30 de Out, 2019 às 8:12 PDT


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Projeto viabiliza bibliotecas digitais pelo Brasil

Publicados

em

Por

source
Projeto viabiliza bibliotecas digitais pelo Brasil
Divulgação

Projeto viabiliza bibliotecas digitais pelo Brasil

As bibliotecas públicas podem até parecer algo em desuso, mas com certeza é o único acesso aos livros de diversas comunidades, e com a pandemia e o distanciamento social, utilizá-las ficou ainda mais difícil. Pensando nessa problemática, a Tocalivros (plataforma brasileira de livros digitais) e Recode (ONG que promove a empoderamento digital da população) se uniram para ajudar na causa. 

A iniciativa que levou 18 meses para sair do papel, irá disponibilizar gratuitamente uma ferramenta personalizada para 149 bibliotecas nesta primeira fase do projeto. A ferramenta permite que os associados de cada uma delas tenham acesso ao acervo digital da Tocalivros com mais de 2 mil audiolivros e 5 mil eBooks.

Além de levar conteúdo e entretenimento para dentro das casas de inúmeras pessoas, a plataforma é totalmente personalizável, sendo possível a criação de playlists para divulgação em diversas redes, ideal para clubes de leituras. Os gestores também podem customizar a ferramenta com banners e a escolha do acervo conforme o público, além do acesso tanto no site quanto pelo aplicativo disponível em iOS e Android.

Leia mais:  Pyong pede desculpa a esposa: "Não vai acontecer de novo"

Você viu?

A plataforma é acessível, totalmente configurável com a opção de ouvir e ler off-line e sem limites quanto a acessos ou associados. Nesta primeira fase do projeto, a adesão da plataforma foi gratuita tanto para as bibliotecas quanto aos usuários e terá duração de pelo menos um ano.

Segundo Ricardo Camps, sócio-diretor da Tocalivros, os benefícios de uma biblioteca digital vão além de dispensar um espaço físico. “O digital chega onde o espaço físico não consegue. Ela está no celular, no computador, dentro de casa, onde você quiser. Não tem o peso de carregar um livro porque está dentro do aparelho em todos os lugares”, contextualiza.

Trata-se de um marco na história do setor do livro e da leitura no Brasil com um trabalho de empoderamento digital e na formação de novos leitores. Isso porque, de acordo com a bibliotecária e Analista de Projetos na ONG Recode, Hanna Gledyz, grande parte das bibliotecas realizam “um trabalho de resistência frente a tantas dificuldades de acesso, modernização e garantia de seus serviços, principalmente neste período da pandemia”.

Leia mais:  Felipe Neto faz duras críticas a Bolsonaro: "Filho da put* nojento e podre"

A previsão é que uma segunda fase de inscrições seja aberta ainda em 2021. Todas as parceiras poderão se inscrever em um novo formato a ser definido, mas por ora, as que tiverem interesse podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

Para sugestões e pautas: [email protected]

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana