conecte-se conosco


POLÍTICA

Por votos do Nordeste, Bolsonaro participa de festas na região

Publicado em

POLÍTICA

source
Por votos do Nordeste, Bolsonaro participa de festas na região
Isac Nóbrega/PR

Por votos do Nordeste, Bolsonaro participa de festas na região

Em pré-campanha pela reeleição, o  presidente Jair Bolsonaro tem intensificado as agendas no Nordeste, região do país onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem ampla vantagem na corrida presidencial. Nesta semana, Bolsonaro comparecerá nas festas de São João de Caruaru (PE), na quinta-feira, e, no dia seguinte, em  Campina Grande (PB). Também na sexta-feira ele deve fazer uma parada em João Pessoa, na capital paraibana. Já na próxima semana está prevista uma visita à Maceió, capital de Alagoas.  

O comitê de campanha de Bolsonaro considera fundamental que Bolsonaro divulgue ações do governo na região com intuito de diminuir a diferença para Lula. De acordo com a mais recente pesquisa Datafolha divulgada em maio, a vantagem do ex-presidente para o atual titular do Palácio do Planalto entre os eleitores do Nordeste é de 45 pontos percentuais.  

A expectativa é que durante essas viagens Bolsonaro mostre uma versão mais leve do que exibe em Brasília e tente uma aproximação com nordestinos. Ao comparecer ao lado do ex-ministro do Turismo e pré-candidato ao Senado, Gilson Machado, Bolsonaro vai reforçar que, em dezembro do ano passado, reconheceu oficialmente o forró como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.  

Leia mais:  Presidente do PSDB reafirma Doria como candidato da sigla ao Planalto

Além disso, as imagens de Bolsonaro cercado de apoiadores quer reforçar o seu discurso de levantar suspeitas sobre a confiabilidade das pesquisas que apontam suas derrota em todos os cenários para o ex-presidente Lula.   As visitas ao Nordeste também são fundamentais para Bolsonaro mirar em dois grupos de eleitores nos quais enfrenta resistência: as mulheres e os beneficiários do Auxílio Brasil, que substituiu o Bolsa Família, criado durante o governo Lula.  

Segundo o Datafolha, o ex-presidente alcança cerca de seis a cada dez votos entre os beneficiários  do Auxílio Brasil. No grupo feminino, as porcentagens de rejeição a Bolsonaro são de 60% para a classe mais baixa e de 56% para as duas classes mais altas. 

A estratégia de mirar nas mulheres do Nordeste já foi colocada em prática na semana passada em visita a Natal. Bolsonaro ao participar da entrega de título fundiários destacou a importância das mulheres nas famílias. 

“Desses mais de 360 mil títulos (no país), mais de 300 mil estão em nome das mulheres. Nós confiamos bem nelas para administrar esse pedaço de papel mais que vale muito. Não tem preço esse título de propriedade. Então, parabéns a todas as mulheres do Brasil”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Corrupção no MEC: Milton Ribeiro pede ao STF anulação de inquérito

Publicados

em

Por

Ex-ministro da Educação foi preso na quarta-feira (22) e solto por habeas corpus na quinta (23)
Valter Campanato/Agência Brasil – 29/11/2021

Ex-ministro da Educação foi preso na quarta-feira (22) e solto por habeas corpus na quinta (23)

A defesa do  ex-ministro da Educação Milton Ribeiro pediu nesta terça-feira que o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheça como ilícito um áudio no qual o antigo titular do MEC disse atender a um pedido do  presidente Jair Bolsonaro (PL) ao priorizar prefeituras de amigos de pastores evangélicos na liberação de verbas da pasta.

O pedido foi encaminhado à ministra Cármen Lúcia, relatora do inquérito que tramita no STF contra Ribeiro. Mesmo com o recesso da Corte, a ministra segue despachando em relação aos inquéritos, às ações penais e às petições criminais.

A gravação deu origem à investigação que culminou com a prisão de Ribeiro há duas semanas. Segundo os advogados, o áudio é uma prova ilícita “com propósito de vazamento à mídia”. Por isso, pedem que toda a apuração seja anulada.

O ex-ministro da Educação disse, em uma conversa gravada, que prioriza a liberação de verbas prefeituras cujos pedidos foram negociados por dois pastores, segundo reportagem publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”. No áudio, o ministro afirmou que atendeu a uma solicitação do presidente Jair Bolsonaro. Sem cargos públicos, os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura atuam como assessores informais do Ministério da Educação, intermediando reuniões com gestores municipais, conforme revelou o jornal “O Estado de S. Paulo”.

Leia mais:  Eleições: como as candidatas à primeira-dama estão participando

Foi com base nesses áudios que o procurador-geral da República, Augusto Aras, decidiu pedir ao Supremo a abertura de um inquérito para apurar suspeitas de crimes envolvendo Ribeiro na liberação de verbas para prefeituras indicadas por dois pastores com trânsito no ministério.

Além de Milton Ribeiro, que foi exonerado do MEC em 28 de março, também são alvo do inquérito que tramita no STF os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.

No pedido de abertura de inquérito, a PGR apontou que a posição ocupada por Milton Ribeiro naquela época lhe dava a possibilidade de direcionar a alocação de recursos do Fundo de Desenvolvimento Nacional da Educação (FNDE) em determinado município, o que permitiria o favorecimento a aliados.

O pedido de investigação cita “a existência de uma uma potencial contrapartida à prioridade concedida na liberação dessas verbas” em troca da construção de igrejas nos municípios, o que poderia caracterizar os potenciais crimes.

Leia mais:  'Eu não desisti de nada', diz Moro após se filiar ao União Brasil

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana