conecte-se conosco


Policial

PF faz operação contra hackers suspeitos de vazar dados de Bolsonaro e militares

Publicado

Polícia Federal realizou, na manhã desta sexta-feira (26), a Operação Capture The Flag, com o objetivo de combater hackers suspeitos de invadirem sistemas informatizados de órgãos públicos. A PF informou que o grupo obteve, de forma ilícita, dados do presidente da República, Jair Bolsonaro, como, por exemplo, acesso a exames dele.

Além disso, os suspeitos teriam obtido dados bancários da família do presidente e informações pessoais de militares do Rio de Janeiro.

“Publicavam esses dados em páginas de redes sociais. No caso dos militares, foram dados pessoais, residências, telefones, tudo o que o cara tem na ficha funcional dele, em tese, foi invadido por eles. Órgãos públicos, prefeituras, câmaras, colocou bastante em risco a segurança, inclusive a segurança nacional, uma coisa que vai ser analisada ainda no andamento do inquérito”, afirma o superintendente da Polícia Federal no RS, José Antônio Dornelles de Oliveira.

A PF informou que são vários grupos interligados, e três mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas dos suspeitos: um jovem de 19 anos, de Nova Bassano (RS), um adolescente de 17, de Porto Alegre (RS), e outro de 17, de Fortaleza (CE).

Leia mais:  Corpo de médico desaparecido na cachoeira de Fumaça em Nova Ponte é encontrado

De acordo com a investigação, integrantes do grupo hacker investigado obtiveram e expuseram de forma ilícita dados pessoais de mais de 200 mil servidores e autoridades públicas, com o objetivo de intimidar e constranger tanto as instituições quanto as vítimas que tiveram seus dados e intimidade expostos.

Segundo a apuração, a organização teria invadido sistemas de universidades federais, prefeituras e câmaras de vereadores municipais nos estados do Rio de Janeiro, Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul, de um governo estadual e diversos outros órgãos públicos. Somente no Rio Grande do Sul, foram mais de 90 instituições invadidas pelo grupo.

Há indícios, ainda, da prática de outros crimes cibernéticos, como compras fraudulentas pela internet e fraudes bancárias.

A investigação se concentra na apuração dos crimes de invasão de dispositivo informático, corrupção de menores, estelionato e organização criminosa.

Por: G1

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Campina Verde: Carreta tomba e provoca colisão de carro com carga na MGC-497

Publicado

Nesse domingo (18), a Polícia Militar Rodoviária registrou um acidente na MGC-497, km 201, envolvendo uma carreta e um carro de passeio.

Os militares, ao chegarem ao local, observaram que uma carreta estava tombada com parte do reboque sobre a pista de rolamento. Já o veículo Uno estava totalmente fora da pista.

Segundo informações colhidas pela Polícia, o motorista da carreta conduzia o veículo de Campina Verde a Iturama. Ao passar por uma curva acentuada, as rodas do lado direito do semirreboque passaram em um buraco e parte da carga de silobag pendeu para o lado esquerdo resultando no tombamento.

O veículo Uno estava trafegando no sentido contrário e foi atingido por alguns sacos que caíram do compartimento da carga.

O motorista do carro relatou ter tentado sair para área de domínio do DER para não colidir com o veículo, mas acabou atingindo a carga que caiu da carreta.

O motorista da carreta sofreu algumas escoriações no cotovelo, perna esquerda e queixava-se de dores na parte da cabeça. Ele recusou o atendimento médico.

Leia mais:  Veículos funerários com vítimas de batida que deixou 12 mortos na BR-365 se envolvem em acidentes

Já o homem que conduzia o Uno não apresentava ferimentos e seguiu viagem juntamente com o guincho que buscou o veículo.

Foi contatado o serviço de guincho de Iturama que fez o destombamento da carreta e a desobstrução da pista.

Por WA com Informações da Polícia Militar Rodoviária.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana