conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

Pesquisadores da UFU desenvolvem aparelho que ajuda pessoas paraplégicas a andar

Publicado em

CIÊNCIA E SAÚDE

Pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) desenvolveram um equipamento que pode alterar para melhor a realidade diária das pessoas com paraplegia.

O aparelho permite a locomoção – impulsionada de maneira autônoma – de quem é portador desta necessidade especial. A pesquisa foi divulgada no dia 6 de fevereiro no site oficial da instituição.

Segundo a publicação, a tecnologia é uma estrutura formada por quatro pernas – os exoesqueletos –sendo que cada uma é constituída por mecanismos que ajudam a reproduzir o andar humano.

O projeto conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Exoesqueleto

Segundo a UFU, o exoesqueleto tem como objetivo central “garantir a sustentação, estabilidade e segurança ao usuário, considerando-se que sempre haverá duas pernas em contato com o piso”.

A ideia é que o mecanismo ajude a prevenir problemas de saúde comuns a pessoas com ausência total ou parcial dos movimentos das pernas, como feridas profundas na pele (escaras), má circulação sanguínea, osteoporose, problemas renais, infecção urinária e doenças cardíacas.

Além disso, a estrutura também poderá colaborar com a melhora do aspecto psicológico do usuário.

Leia mais:  Ministério da Saúde assina contrato com o Instituto Butantan para a compra de mais 54 milhões de doses da CoronaVac

Autonomia

O coordenador do estudo, Rogério Sales Gonçalves, explicou que o aparelho mineiro funciona por meio da força do próprio usuário e não por motores.

“Essa é a principal inovação do aparelho, uma vez que tem uma estrutura de baixo custo que permite a movimentação e exercícios de todo o corpo do usuário, proporcionando a ele uma melhora em sua saúde”, contou.

Ainda de acordo com Gonçalves, a ideia é que os usuários possam ter mais autonomia, com realização de atividades simples que antes eram inviáveis ou muito difíceis.

“Ações como conversar em pé – na mesma altura – com outras pessoas, movimentar as pernas, melhorando a circulação e minimizando diversos problemas. Além disso, o equipamento permite um melhor condicionamento físico e respiratório e fortalecimentos dos braços, necessários para o acionamento/movimentação das pernas”, acrescentou.

Patente

De acordo com a universidade, o trabalho já gerou uma patente, administrada pela Fapemig e pela UFU. Atualmente, busca melhorias que permitam aos usuários fazer curvas.

“Também serão realizados testes com voluntários, assim que houver a aprovação do dispositivo pelo comitê de ética para testes com seres humanos”, adianta Gonçalves.

O grupo pretende, ainda, que a estrutura seja utilizada para a reabilitação de pessoas que sofreram Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Estamos trabalhando para que a tecnologia esteja disponível no mercado a baixo custo, de forma que possa atender a todos, inclusive crianças”, finaliza.

Leia mais:  Farmacêutica anuncia testes em humanos de terapia à base de anticorpos contra a Covid-19

Veja outras pesquisas recentes da UFU

Campus da UFU Santa Mônica, em Uberlândia — Foto: Universidade Federal de Uberlândia/DivulgaçãoCampus da UFU Santa Mônica, em Uberlândia — Foto: Universidade Federal de Uberlândia/Divulgação

Campus da UFU Santa Mônica, em Uberlândia — Foto: Universidade Federal de Uberlândia/Divulgação

Comentários Facebook
Propaganda

CIÊNCIA E SAÚDE

Capacitação para agentes de endemias em Carneirinho

Publicados

em

Na manhã de hoje (22), os Agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Carneirinho participaram de uma capacitação de como usar como usar veneno pra matar as larvas em reservatórios e recipientes.

De acordo com o Diretor de Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Fábio Souza Ribeiro (Fabio Caixeta), antes o produto utilizado era em pó e agora é em comprimido.

Comentários Facebook
Leia mais:  Casos suspeitos de coronavírus em investigação no Triângulo e Alto Paranaíba saltam para 128
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana