conecte-se conosco

ARTIGOS

Ômar Souki: Limão em limonada

Publicado

“Me dê a pior região para trabalhar. Aquela que nenhum vendedor quer”, disse Bill Porter ao gerente de vendas. Era um pedido inusitado, mas fazia sentido. Porter tinha acabado de ser rejeitado para o emprego de vendedor. A justificativa do gerente foi de que Bill jamais poderia ter sucesso, pois era aleijado. De fato, ele tinha limitações físicas. Sua boca se contorcia quando falava. O braço direito não se movimentava e, devido a um defeito na perna, tinha dificuldade para andar. Como poderia ser vendedor? Mais ainda, estava pedindo para atuar em um subúrbio indesejado.

O gerente reconsiderou a decisão. Já que ninguém queria, não custava oferecer para Porter essa oportunidade. A empresa não teria nada a perder. O filme Door to door  (Porta a porta), baseado em história verídica, conta o caso de um vendedor aleijado que consegue vencer a adversidade: fez do limão uma limonada. Não foi fácil, mas duas palavras empurravam Porter. Faziam com que ele jamais parasse de bater de porta em porta:

paciência e persistência.

A primeira pessoa que abriu a porta pensou que Bill trabalhava para uma instituição de caridade, disse que não ia contribuir e bateu a porta em sua cara. As rejeições se sucederam. Uma mulher escutou a apresentação com aparente piedade, enquanto alisava seu gatinho de estimação. Esperou Bill falar tudo que sabia sobre seus produtos de limpeza. Mas quando ele pensou que já tinha fechado a venda, ela se levantou, pegou sua bolsa, tirou algum dinheiro e disse: “Eu não vou comprar, mas desejo ajudar você, tome este dinheiro”.

Leia mais:  Dicas simples para um jardim incrível

Bill ficou indignado, pois isso era comum, apesar dele andar sempre bem vestido. Devido à sua dificuldade de expressão e às suas limitações físicas, as pessoas achavam que ele estava mendigando. Depois de andar muito—e caminhar não era fácil devido ao aleijão na perna—Porter  estava prestes a desistir. Sentou-se em um banco de jardim, tirou da maleta um sanduíche preparado pela mãe e emocionou-se. De um lado estava escrito, com ketchup: paciência. Do outro: persistência. Duas simples palavras que fizeram uma enorme diferença. Adquiriu ânimo novo.

Em vez de desistir, andou mais 16 quilômetros, oferecendo seus produtos aqui e ali, até que, finalmente, fez sua primeira venda. De fato, a cliente precisou ter incrível paciência, pois Porter não conseguia nem mesmo preencher o pedido. Pediu a ela que o fizesse e ela colaborou, pois tinha gostado do jeito dele, de sua boa vontade, de sua dedicação. Assim, então, começou uma carreira que culminou com o prêmio de melhor vendedor do ano. Ao receber o galardão, Bill disse que o oferecia a seus pais já falecidos. Do pai, que era também vendedor, tinha herdado o gosto pela venda e, com a mãe tinha, realmente, aprendido a vender. Ela havia incutido nele as duas palavras que o empurraram rumo à vitória—à conquista do impossível:

paciência e persistência. 

Posso repetir essas palavras mais e mais vezes e nunca será demais, pois elas resumem o que precisamos para atingir o sucesso, não só em vendas, mas em qualquer campo de atuação. Não conheço nenhuma pessoa vitoriosa que não tenha—durante o tempo de vacas magras—pautado suas atitudes e ações pela constância e pela serenidade de espírito.

Leia mais:  Paiva Netto: Boa ação voluntária

Paciência é dar a Deus o tempo de que Ele precisa para realizar o impossível. Quando largamos o trapézio da segurança e—como um artista de circo—nos lançamos rumo ao  que ainda não chegou, precisamos ter fé. Além de confiar é preciso saber esperar—às vezes muito—até que aquele outro trapézio chegue. O vazio, o tempo que permanecemos no vácuo que separa o conhecido do desconhecido, pode nos levar ao desespero. Mas é preciso esperar confiantemente e manter-se em movimento.

Persistência é a qualidade de continuar firme frente ao infortúnio, frente às montanhas de empecilhos que parecem brotar de toda parte. “Mesmo que a adversidade bata à minha porta, a decisão de abri-la é minha”, dizia Beethoven. No fim da vida, mesmo tendo ficado surdo não se dobrou frente às severas chicotadas do destino. Perseverou–continuou com tenacidade suprema escrevendo página após página da mais divina música que jorrava sem cessar de seu iluminado coração.

Tanto Porter quanto Beethoven, cada um com a sua arte, nos ensinam que por pior, por mais duros, que sejam os golpes da adversidade, jamais devemos esmorecer. Enfim, quando você estiver para desanimar—quando achar que a caminhada se faz impossível, lembre-se daquelas duas palavras mágicas, capazes de fazer do mais azedo dos limões, uma deliciosa limonada:

paciência e persistência!

Comentários Facebook
publicidade

ARTIGOS

Um milhão quilos de doações entregues a famílias em vulnerabilidade em todo o país

Publicado

A Legião da Boa Vontade alcançou a marca de um milhão de quilos de doações entregues a milhares de famílias em mais de 170 cidades brasileiras. A campanha LBV — SOS Calamidades que vem sendo promovida pela Instituição desde o fim do mês de março está socorrendo famílias em situação de vulnerabilidade social e em risco alimentar para que se protejam contra a COVID-19 e não fiquem desamparadas nesse período de pandemia. Estão sendo entregues cestas de alimentos perecíveis e não perecíveis, kits de material de limpeza e higiene, máscaras de pano, além de outros itens essenciais à sobrevivência dessas famílias e para que não passem fome.

As doações são entregues de forma organizada para famílias cadastradas nas 82 unidades socioeducacionais da Legião da Boa Vontade e também para famílias assistidas por centenas de organizações que atuam em parceria com a LBV. Para evitar a contaminação pelo COVID-19, as equipes de trabalho e voluntários da Instituição seguem todas as recomendações das autoridades de saúde, como a utilização de máscaras, luvas, álcool em gel 70% e fazem a higienização dos itens doados e mantém o distanciamento social nas atividades e durante a entrega dos donativos.

Leia mais:  Ômar Souki: Onde encontrar motivação?

A Solidariedade não pode parar, por isso, a LBV solicita a todos que continuem ajudando! Acesse agora o site www.lbv.org e faça a sua doação.

Confira todas as ações realizadas pela LBV em prol das famílias de Norte a Sul do país, por meio dos seguintes canais:

Revista Boa Vontade: https://issuu.com/revistaboavontade

Instagram: https://www.instagram.com/lbvbrasil/?hl=pt-br

Facebook: https://pt-br.facebook.com/LBVBrasil/

YouTube: https://www.youtube.com/lbvbrasil

 

A LBV agradece a todos que estão colaborando e ora por todas as famílias!

 

Sobre a LBV

A Legião da Boa Vontade (LBV) é uma instituição beneficente, sem fins econômicos, de caráter educacional, cultural e de assistência social. Fundada no Brasil, em 1950 (Dia da Confraternização Universal), possui Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (Cebas) e também representação na Organização das Nações Unidas (ONU), no Departamento de Comunicação Global (DCG) e no Conselho Econômico e Social (Ecosoc), neste com o status consultivo geral, onde contribui com recomendações e boas práticas socioeducacionais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana