conecte-se conosco


POLÍTICA

Olavo de Carvalho diz que Globo deveria ser fechada imediatamente

Publicado em

POLÍTICA

source

O escritor Olavo de Carvalho, conhecido como “guru” do presidente Jair Bolsonaro, fez uma publicação no Twitter na qual argumenta que a TV Globo deveria ser fechada imediatamente e “não apenas em 2022”, referindo-se à fala recente do presidente que menciona a possibilidade de não renovar a concessão da emissora. 

Leia mais: Bolsonaro desafia Globo a chamá-lo para o Jornal Nacional

A declaração de Bolsonaro aconteceu após a divulgação de uma reportagem sobre o caso Marielle Franco, veiculada pelo Jornal Nacional . Em uma transmissão ao vivo feita por volta das 4 horas da manhã na Arábia Saudita, o presidente se disse ofendido pelo conteúdo que liga sua família ao assassinato da vereadora carioca.

“Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ser perseguição, nem pra vocês nem para TV ou rádio nenhuma”, afirmou Bolsonaro após dizer que o jornalismo da emissora tratava-se de uma “patifaria” e “canalhice”. 

Leia mais:  Chico Rodrigues amplia licença de 90 para 121 dias

Motivado pelo embate, então, Olavo de Carvalho saiu em defesa do presidente no Twitter e reforçou que Bolsonaro teria poder para fechar a emissora independentemente do prazo de concessão, uma vez que existiria uma base legal para isso “criada em 2017 pela esquerda”.

O escritor refere-se a um trecho do decreto 9.138/17, assinado pelo ex-presidente Michel Temer, que modifica alguns processo de regulação, transferência e concessão de outorga para as radiodifusoras e consideram a “cassação em caso calúnia, injúria ou difamação dos poderes da República”. 

Em nota ao presidente Bolsonaro – anterior ao tweet do escritor – a TV Globo afirmou que não houve infração e que “lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro”. 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Queiroga deve ser o primeiro ouvido pela CPI da Covid, diz senador

Publicados

em

Por

source
Senador Humberto Costa (PT-PE)
Agência Brasil

Senador Humberto Costa (PT-PE)

Humberto Costa (PT-PE), um dos senadores indicados para compor a CPI da Covid, disse em entrevista à CNN Brasil que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deve ser o primeiro convidado a prestar esclarecimentos sobre as ações do governo federal durante a pandemia. 

Segundo o senador da oposição, a escolha pelo atual titular da Saúde se dá pelo motivo de que a CPI, em um primeiro momento, deve buscar respostas sobre as medidas de combate à Covid-19 que devem ser adotadas imediatamente.

“Acho que o primeiro convidado deve ser o próprio ministro da Saúde, para que ele possa nos dizer o que o governo pretende fazer daqui para frente para o controle da pandemia, como eles estão enfrentando e procurando resolver os problemas emergenciais, como a escassez de vacinas, como a crise de abastecimento de medicamentos para procedimentos complexos como as entubações. A CPI tem que exercer o papel de investigar, mas também exercer o papel para que o governo cumpra a sua missão, e nós vamos cobrar”, afirmou o senador, que foi ministro da Saúde por pouco mais de dois anos durante o primeiro mandato do governo Lula.

Leia mais:  Presidente afastado da Fundação Palmares defende fim do Dia da Consciência Negra

O senador disse que a CPI deve começar o “mais urgente possível” e que a agilidade para o início dos trabalhos deveria ser um interesse também do governo federal, já que a investigação pode se alongar até próximo das eleições de 2022.

“Defendo que a CPI comece de imediato, temos que apresentar a proposta de um funcionamento misto, ouvir pessoas, fazer reuniões onde tenhamos um debate mais conceitual, ouvindo cientistas e professores, pode ser feito de forma remota. As audiências onde vamos escutar testemunhas e debater quebra de sigilos ou acesso a documentos sigilosos, essa podemos fazer de modo presencial ou semi presencial, um pouco mais para frente, dentro de 1 mês e meio, quando melhorar a situação da pandemia”, afirmou Costa. 

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana