conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

NAPPS da UNIFEV abre novas vagas de atendimento para 2º semestre

Publicado em

CIÊNCIA E SAÚDE

O Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Social ao Discente (NAPPS) da UNIFEV abriu novas vagas de atendimento on-line aos alunos e colaboradores da Instituição para o próximo semestre.

Coordenado pelo curso de Psicologia, o NAPPS tem o objetivo de desenvolver as competências acadêmicas e emocionais da comunidade interna, por meio de plantões psicológicos, orientações e atividades de integração.

De acordo com as docentes responsáveis pelo Núcleo, Profa. Ma. Carol Godoi Hampariam e Profa. Ma. Renata Domingos de Souza Lima, a continuidade dos atendimentos se dá num momento bastante delicado, que necessita de cuidados especiais com a saúde mental.

“Assim como a maioria da população, nossos alunos e colaboradores estão passando por períodos de incertezas e aflições. O intuito desses atendimentos é orientá-los da melhor forma, especialmente no que diz respeito às mudanças na rotina de estudos e de trabalho que eles vêm sofrendo desde o início da pandemia”, explicaram.

No NAPPS, os atendimentos são direcionados conforme a necessidade de cada integrante. Em geral, o Núcleo possui quatro frentes de trabalho: aconselhamento psicológico; adaptação acadêmica; orientação de estudos; e inclusão de pessoas com necessidades educacionais ou com deficiência.

Leia mais:  Governador inaugura Centro de Educação Infantil e Unidade Básica de Saúde, em Contagem

Para solicitar atendimento, basta preencher o formulário disponível no site: www.unifev.edu.br/nucleos/napps e enviá-lo no e-mail: napps@fev.edu.br. Após o recebimento, o NAPPS entrará em contato.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (17) 3405-9990.

 

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Propaganda

CIÊNCIA E SAÚDE

Capacitação para agentes de endemias em Carneirinho

Publicados

em

Na manhã de hoje (22), os Agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Carneirinho participaram de uma capacitação de como usar como usar veneno pra matar as larvas em reservatórios e recipientes.

De acordo com o Diretor de Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Fábio Souza Ribeiro (Fabio Caixeta), antes o produto utilizado era em pó e agora é em comprimido.

Comentários Facebook
Leia mais:  Menina de 13 anos leva dois tiros em frente à casa da amiga em Rio Preto
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana