conecte-se conosco


POLÍTICA

‘Nada contra os civis’, diz Bolsonaro após Planalto ficar só com militares

Publicado

source
Jair Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR

Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro comentou nesta quinta-feira (13) o fato de que, com ida do general Walter Braga Netto para a Casa Civil , todos os ministros que despacham no Palácio do Planalto passarão a ser de origem militar. Bolsonaro reconheceu que o Planalto ficou “militarizado”, mas disse que não tem “nada contra os civis”. Os outros ministros com assento no Planalto são o general da ativa Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), o general da reserve Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e o major da reserva da Polícia Militar Jorge Oliveira (Secretaria-Geral).

Bolsonaro fez referência ao “terceiro andar” do Planalto, onde fica seu gabinete, mas nem todos os ministros despacham de lá. Além disso, falou equivocadamente em “quatro generais”. O presidente ainda brincou sobre a origem do ministro Tarcísio Oliveira, que tem formação militar, mas depois seguiu carreira como civil. O comentário foi feito durante uma visita de alunos ao Palácio da Alvorada, transmitida ao vivo pelo Facebook.

Leia mais:  Toffoli prorroga prazo de estudo da regra de juiz de garantias em Lei Anticrime

Leia também: Augusto Heleno recusou Casa Civil antes de convite feito a Braga Netto

“Trocamos hoje dois ministros. Ficou completamente militarizado o meu terceiro andar. São quatro generais ministros agora. Nada contra os civis. Tem civis excepcionais trabalhando (comigo). O Sergio Moro, por exemplo. O Tarcísio, é civil ou militar? É militar. Ele fez academia, fez o IME, depois passou em concurso para a Câmara. Agora é o nosso ministro”, disse Bolsonaro.

O presidente elogiou outros ministros, como André Mendonça (Advocacia-Geral da União), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa), e disse que é preciso colocar quem “entende do assunto” em cada ministério.

Leia também: Discreto e moderado, general convidado para a Casa Civil foi interventor no Rio

“O André Mendonça é pastor evangélico, o Ricardo Salles, do Meio Ambiente, também é muito bom. Você vai pegando os ministérios aí e lógico que pode ter problema, né? Mas, como regra, estão indo bem. Na Defesa temos um general, antigamente tivemos gente do PT, PCdoB e não tem cabimento isso. Cada área a gente coloca um ministro que entende do assunto sem aquela jogada que vocês sabiam que existia.”

Leia mais:  Em nota, governo diz que tomou medidas para garantir segurança da imprensa

A visita ocorreu minutos após Bolsonaro anunciar, pelas suas redes sociais, a ida de Braga Netto para a Casa Civil. O atual titular da pasta, Onyx Lorenzoni, será deslocado para o Ministério da Cidadania. Já Osmar Terra, que estava na Cidadania, reassumirá seu mandato de deputado federal.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Partidos vão até Barroso criticar reserva de recursos pra negros nas eleições

Publicado

por

source
barroso
Nelson Jr./SCO/STF

Ministro do STF e presidente do TSE Luís Roberto Barroso


Representantes de partidos se reuniram por videoconferência com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ) para criticar a necessidade de aplicarem a reserva proporcional dos recursos do fundo eleitoral entre candidatos negros e brancos .  A aplicação dessa medida já em 2020 foi decidida pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que será decidido pelo plenário da Corte no dia 25. 


Dirigentes partidários disseram a Barroso que a obrigatoriedade de repartir os recursos com os candidatos negros pode gerar “candidaturas laranjas ” e acusam o Judiciário de atuar em competências do Legislativo. Eles cobram a regulamentação para definir como as regras devemm ser aplicadas em cada sigla.

“O que nos angustia a todos é o tema da cota racial. Estamos no chão de fábrica, ali perto da realidade onde as coisas acontecem, nos angustia a todos, não queremos deixar de cumprir uma decisão judicial, mas nos aflige se o Supremo, no tempo mais rápido possível, não nos der essa baliza de como vai funcionar nesta eleição “, o deputado Marcos Pereira, presidente do Republicanos.

Leia mais:  Governadores pedem recursos para combate ao coronavírus nos estados brasileiros

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana