conecte-se conosco

EDUCAÇÃO

MEC suspende portaria e libera Medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis

Publicado

O Ministério da Educação (MEC) suspendeu a portaria que paralisava todas as atividades do curso de Medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis, e com isso, as apurações sobre o suposto ingresso de alunos em número superior ao permitido. Assim, as aulas, o vestibular e as transferências podem voltar a ser realizadas. A portaria é do dia 25 de junho, mas só foi publicada na última sexta-feira, 26 no Diário Oficial da União (DOU).

A portaria suspende os efeitos de outras duas portarias, uma de outubro de 2019, que suspendeu as atividades do curso de Medicina, como o ingresso de novos alunos e a transferência para a instituição, e outra de março de 2020, que fechou o curso e obrigava a faculdade a liberar a transferência dos alunos para outras instituições. Caso a medida não fosse possível, a Universidade Brasil deveria mantê-los até a conclusão do curso.

A decisão ainda suspende as apurações sobre o suposto ingresso de alunos em número superior ao permitido em Medicina, liberando também a entrada de novos estudantes por meio de vestibular, bem como a transferência de alunos.

Leia mais:  XXI torneio 7 de setembro de União de Minas movimenta o final de semana do feriado de Independência

Em nota, a Universidade Brasil afirmou que está fazendo alterações nos trâmites internos relativos à governança corporativa e diretrizes administrativas mais claras para toda a comunidade acadêmica. “Com isso, a nova reitoria da universidade reforça seu compromisso de implementar processos transparentes”, diz trecho do texto.

As investigações por parte do Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal, além da ação na Justiça continuam em trâmite.

Operação Vagatomia

A Operação Vagatomia foi deflagrada pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal (MPF) e investiga supostas fraudes da Universidade Brasil no Fies, ProUni e também no exame revalida, prova aplicada pelo governo federal para avaliar os médicos formados fora do Brasil e permitir a atuação deles em território nacional.

Um processo foi aberto na Justiça Federal e pode culminar no descredenciamento do curso de medicina da Universidade Brasil no MEC.

A operação prendeu vários integrantes da cúpula da Universidade Brasil, incluindo o dono, José Fernando Pinto da Costa, que foi afastado do cargo.

Segundo PF uma denúncia feita no início de 2019 apontava crimes e irregularidades que estariam ocorrendo no curso de medicina em Fernandópolis. As vagas para ingresso, transferência e financiamentos do Fies para o curso de medicina seriam negociadas por até R$ 120 mil por aluno.

Leia mais:  Erro no Enem 2019 'rouba' até 454 pontos de candidatos entre 2018 e 2019, veja relatos

Entre estes alunos, que compraram suas vagas e financiamentos, estavam filhos de fazendeiros, servidores públicos, políticos, empresários e amigos dos donos da universidade. Com o crescimento desordenado de alunos de medicina no campus em Fernandópolis, a qualidade dos estudos foi prejudicada e alunos, então procuraram o MPF.

No decorrer das investigações, a PF identificou ameaças proferidas pelo dono da universidade aos alunos que fizeram as denúncias, além de tentativas de influenciar e intimidar autoridades, destruição e ocultação de provas, dentre outras ilegalidades.

 

Por: Diário da Região

Comentários Facebook
publicidade

EDUCAÇÃO

Fernandópolis receberá vestibular da Unicamp em janeiro de 2021

Publicado

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou, no final da tarde desta sexta-feira (10), as novas datas de realização das provas do Vestibular Unicamp 2021, que sofreram alteração em função da pandemia de covid-19. A primeira fase será aplicada nos dias 6 e 7 de janeiro de 2021.

O dia de realização da primeira fase, para cada candidato, depende do curso escolhido: candidatos aos cursos do segmento de Ciências Humanas/Artes e de Exatas/Tecnológicas farão a prova no dia 6 de janeiro, uma quarta-feira.

Já os candidatos da área de Ciências Biológicas/Saúde farão a prova no dia seguinte, ou seja, 7 de janeiro, uma quinta-feira. A aplicação em dois dias visa reduzir o número de estudantes circulando e evitar aglomeração nas escolas.

A segunda fase do Vestibular não sofrerá alteração do formato e continuará sendo aplicada em dois dias: 7 e 8 de fevereiro de 2021. As inscrições para o Vestibular Unicamp 2021 serão realizadas entre 30 de julho e 8 de setembro, pela página da Comvest na internet.

A primeira chamada do Vestibular 2021 deve ser divulgada no dia 10 de março e o edital com o calendário completo será publicado em breve.

Leia mais:  Nesta terça, 16 de Junho, passou de 1.000 o número de casos da Covid-19 na região de Jales. Atualizado as 23h.

O número de locais de provas será ampliado, além da inclusão de duas novas cidades no estado de São Paulo: Barueri e Fernandópolis. As medidas buscam ampliar a cobertura do Vestibular Unicamp e evitar longos deslocamentos. As questões da prova da primeira fase serão reduzidas de 90 para 72 e o tempo máximo para sua realização diminuirá de cinco para quatro horas.

COMO FICA

Para cada dia de aplicação haverá uma prova única para todos os candidatos das áreas daquela data (Ciências Exatas/Tecnológicas e Ciências Humanas/Artes, na quarta-feira e Ciências Biológicas/Saúde, na quinta-feira).

A primeira fase será constituída de uma única prova de Conhecimentos Gerais composta por 72 questões objetivas sobre as áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio.

As questões serão as seguintes: 12 questões de Língua Portuguesa e Literatura; 12 questões de Matemática; e oito questões de cada disciplina: Biologia, Física, Geografia/Sociologia, História/Filosofia, Inglês e Química.

ENEM

A Comvest informa que as definições em relação ao edital Enem-Unicamp e às demais modalidades de ingresso deverão ser anunciadas dentro dos próximos dias, em sua página eletrônica e nas redes sociais do Vestibular Unicamp.

Leia mais:  XXI torneio 7 de setembro de União de Minas movimenta o final de semana do feriado de Independência

 

Por: A Cidade ON

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana