conecte-se conosco


POLÍTICA

MDB critica possível ida de Alcolumbre a CCJ do Senado e abre crise com Pacheco

Publicado

source
Integrantes do MDB pediram que ex-presidente do Senado abdique da
Marcos Oliveira/Agência Senado

Integrantes do MDB pediram que ex-presidente do Senado abdique da “síndrome de Golias”

A escolha para comandar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado também gera tensões, assim como na Câmara. A possibilidade de o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) assumir o colegiado abriu uma crise entre o  novo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (MDB-MG), e parte da bancada do MDB. Alguns emedebistas alegam que, por representarem a maior bancada, com 15 parlamentares, deveriam ficar com o colegiado mais relevante.

“A estrela de Davi Alcolumbre reluziu nos 2 anos no Senado. Para o brilho não se tornar opaco, é prudente que abdique da síndrome de Golias, do gigantismo dos filisteus. A CCJ será o estilingue nos olhos do presidente Rodrigo Pacheco , uma confrontação e divisão de poder ilógicas”, escreveu o senador Renan Calheiros (MDB-AL) nas redes sociais.

Segundo aliados de Alcolumbre, no entanto, ele continua disposto a assumir o cargo, por acreditar que a posição de Renan está isolada na bancada do MDB. Além disso, pessoas próximas ao senador do DEM afirmam que ele  chegou a oferecer a CCJ aos emedebistas no final do ano passado, caso aceitassem apoiar Pacheco, mas eles optaram por lançar Simone Tebet (MDB-MS).

Leia mais:  MPF pede que Bolsonaro divulgue recomendações da OMS sobre Covid-19

Você viu?

Para Rose de Freitas (MDB-ES), não é possível criticar Alcolumbre por pleitear a presidência da CCJ após liderar a campanha de Pacheco: “faltou bom diálogo para o MDB. Eu defendo a proporcionalidade, mas não posso criticar uma articulação da qual o MDB poderia ter participado desde o início e não participou”.

Na reta final da eleição, o MDB desembarcou da candidatura de Simone — que seguiu de forma independente — para liberar a bancada e fazer uma aliança informal com o DEM. Os emedebistas esperavam assumir a vice-presidência, a Segunda Secretaria e a CCJ , mas só conquistaram a vice após disputa em plenário e receberam a promessa de ocupar as comissões de Educação e Infraestrutura.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Conselho de Ética admite 7 novas representações contra deputado Daniel Silveira

Publicado

por

source
Deputado Daniel Silveira
BETINHO CASAS NOVAS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Deputado Daniel Silveira

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados admitiu, nesta terça(2) sete novas representações contra Daniel Silveira. O  deputado, que está preso  na capital carioca, é acusado de ameaçar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e exaltar o AI-5 – decreto utilizado durante a ditadura que dava ainda mais poderes aos militares.

Ele teve a prisão solicitada pelo STF e confirmada pela Câmara na semana passada. Durante sessão foi realizada nesta terça-feira no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, o deputado Daniel Silveira se apresentou virtualmente e, durante uma fala que demorou cerca de cinco minutos, criticou a esquerda e se diz perseguido por comunistas .

O Conselho de Ética aceitou representação do PSOL e abriu um novo processo contra Daniel Silveira a respeitos dos ataques feitos por ele a ministros do Supremo. Ao todo, são nove representações, sendo que oito são de partidos e um da mesa diretora.

Também nesta terça-feira, foi sorteada a lista de três relatores: depois de 60 dias úteis, o Conselho pode arquivar a representação ou arquivar penas como advertência, suspensão ou até cassação do mandato. 

Leia mais:  Gabinete de Bolsonaro tinha vaivem suspeito de dinheiro e cargos, revela jornal

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana