conecte-se conosco

POLÍTICA

Lula pensa em morar no Nordeste quando for solto

Publicado

source
Homem diante de multidão arrow-options
Ricardo Stuckert / Instituto Lula

Lula em visita à cidade de Marcolândia, no Piauí

O ex-presidente Lula cogita a possibilidade de morar no Nordeste quando sair na prisão. Em entrevista ao jornal Brasil de Fato, o petista afirmou que sempre teve vontade de voltar a morar na região onde nasceu, mas não foi até hoje por causa de Marisa Letícia, que era nascida em São Bernardo do Campo. “Eu não tenho mais o que fazer em São Bernardo”, falou.

Com uma casa no ABC paulista, Lula não disse com certeza para qual estado se mudaria, mas garantiu que já considerou Pernambuco, estado no qual nasceu, Rio Grande do Norte e até mesmo a Bahia.

Leia também: Advogados de Lula entram com pedido de soltura

“Quando eu deixei a Presidência , tinha vontade de morar no Nordeste, vontade de voltar para o meu Pernambuco, vontade de morar não perto da praia, mas num lugar em que eu pudesse ir à praia”, declarou na entrevista, cedida ao veículo poucas semanas antes do Supremo Tribunal Federal decidir derrubar a prisão em segunda instância.

Leia mais:  Secretaria de Bolsonaro sugere que Globo investigue propina na Copa

O Nordeste foi a única região na qual o candidato do Partido dos Trabalhadores, Fernando Haddad, teve maioria dos votos nas eleições de 2018. Em todos os estados somados, o candidato petista obteve 69,7% dos votos.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Projeto de lei propõe multa de R$ 5 mil para quem divulgar fake news

Publicado

por

source
Deputados tomando posse na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) arrow-options
Divulgação

Multa por divulgar desinformação seria mais dura para funcionários públicos

Um projeto de lei que está pronto para ser votado na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) propõe multar em R$ 5 mil aqueles que divulgarem fake news . Segundo a colunista Mônica Bergamo, o projeto é de autoria do deputado estadual Edmir Chedid (DEM) e todo o dinheiro arrecadado seria repassado para um Fundo Social de Combate à Informação Falsa.

Em casos do compartilhamento de notícias falsas por servidores públicos, a proposta determina que a multa seja aplicada em dobro. Além disso, ainda há um agravante. Se o funcionário estadual usar a estrutura pública para disseminar desinformação, a multa seria quatro vezes maior, chegando a R$ 20 mil.

Comentários Facebook
Leia mais:  Bruno Covas é internado em São Paulo com infecção na pele
Continue lendo

Mais Lidas da Semana