conecte-se conosco


POLÍTICA

Joice Hasselman xinga Bolsonaro: “cafetão de deputado” e “tchutchuca do centrão”

Publicado

source
Deputada e ex-bolsonarista, Joice Hasselman (PSL)
undefined

Deputada e ex-bolsonarista, Joice Hasselman (PSL)

A deputada federal Joice Hasselman (PSL-SP) usou o twitter para proferir uma série de xingamentos ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A ex-aliada acusou o mandatário de “cafetão de deputado” e “tchutchuca do centrão”, em clara referência à  compra de votos dos deputados por meio de emendas parlamentares.

“Vagabundo, mentiroso, traidor do país, cafetão de deputado vendido, tchutchuca do centrão. Reconstruir o quê? O que você destruiu? Picareta”, disse Joice em resposta a uma publicação do presidente. 

Jair Bolsonaro (sem partido) ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante cerimônia de abertura do ano legislativo
Reprodução TV Câmara

Jair Bolsonaro (sem partido) ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante cerimônia de abertura do ano legislativo

O tweet foi feito em resposta a uma postagem do presidente que comentava  a abertura do ano legislativo no Congresso, após a eleição de seus aliados, Lira (Progressistas-AL), na Câmara. e Pacheco (MDB), no Senado. 

Leia mais:  Anastasia comunica saída do PSDB e vai se filiar ao PSD

Mais cedo, Bolsonaro ironizou a presença de Jouce no evento de comemoração da vitória de Arthur Lira. Isso porque a deputada apoiou a candidatura do rival, Baleia Rossi (MDB-SP).

Além disso, Bolsonaro disse que Joice teve “postura contraditória” ao endossar coro em favor das medidas de isolamento, para depois aglomerar na festa do novo presidente da Câmara.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

“Lula não pode ser candidato, né?”, diz Mourão sobre eleições de 2022

Publicado

por

source
Mourão comenta sobre a possibilidade de Lula concorrer a presidência em 2022
Pozzebom/Agência Brasil

Mourão comenta sobre a possibilidade de Lula concorrer a presidência em 2022

Nesta segunda-feira (08), o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão , disse que a pesquisa apresentada em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece na frente do atual presidente Jair Bolsonaro, nas próximas eleições de 2022, não passa de “especulação”. As informações foram apuradas pelo Metrópoles. 

 “Tem muita água até lá, e o ex-presidente Lula não pode ser candidato, né? Então, é assunto que é só especulação. Acho difícil anular as duas condenações que ele tem. Uma foi até a terceira instância a outra até a segunda instância, acho complicado isso aí. Pode haver parte do processo talvez, um deles ser anulado e o outro não”, declarou o general. 

Lula , atualmente, está impossibilidade de concorrer em 2022 pela Lei da Ficha Limpa. Com as duas condenações penais em vigor, seus advogados buscam pela anulação das sentenças que envolvem imóveis em Guarujá e Atibaia. Quando questionado recentemente, sobre a possibilidade de concorrer às eleições, Lula negou a intenção de se candidatar. 

Leia mais:  Fernando Pimentel é condenado a 10 anos de prisão pela Justiça Eleitoral

Essa pesquisa visa divulgar o piso teto de aceitação de cada candidato que pode vir a concorrer as próximas eleições . Diferente de uma pesquisa voltada para intenção de voto, na qual existe uma que mostra um possível segundo turno entre o petista e Bolsonaro. 

De acordo com o levantamento divulgado pela Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), cerca de 50 % dos entrevistados disseram votar com certeza ou que poderiam votar em Lula, caso ele se candidatasse novamente ao cargo da Presidência da República. E cerca de 44% afirmaram que não escolheriam o candidato de jeito nenhum. 

Nas pesquisas, Bolsonaro aparece com 12 pontos porcentuais a menos no quesito potencial de votos, com 38% e 12% a mais no quesito rejeição, com 56%.  

Ao invés de apresentar uma lista com o nome dos candidatos e pedir para que o entrevistado responda qual seria o seu preferido, o instituto escolheu a abordagem de citar nomes de políticos e em seguida, perguntar se o eleitor votaria nele com certeza, se poderia vir a votar, se não votaria de jeito nenhum ou se não o conhece o suficiente para responder. A combinação das respostas “votaria com certeza” e “poderia votar”, resultam no potencial de votos que determinado candidato pode ter. 

Leia mais:  Com foto de Frias seminu, Folha chama secretário de "novo homem do presidente"

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana