conecte-se conosco

ITURAMA E REGIÃO

Jararaca é capturada pelo Bombeiros em cozinha de residência em Ituiutaba

Publicado

Na última segunda-feira, 6 de janeiro, o 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais em Ituiutaba foi acionado para realizar a captura de uma cobra em uma residência no Residencial Drummond.

De acordo com a solicitante, havia uma cobra marrom em sua cozinha. A solicitante então ligou para o CBMMG que prontamente deslocou uma equipe ao local da ocorrência, identificando o animal como uma jararaca. Aplicando técnicas de salvamento terrestre, os militares realizaram a captura segura do animal, devolvendo-o ao seu habitat natural.

No Brasil, as picadas de jararaca respondem por cerca de 90% do total de acidentes com humanos envolvendo serpentes. O veneno da jararaca pode provocar lesões no local da picada, tais como hemorragia e necrose que podem levar, em casos mais graves, a amputações dos membros afetados.

O veneno da jararaca é utilizado para criar um medicamento usado para o tratamento de hipertensão e casos de insuficiência cardíaca. Atualmente, grupos da Universidade de São Paulo e da Universidade Federal do Rio de Janeiro estudam outras propriedades do veneno com possíveis efeitos contra doenças neurodegenerativas e trombose.

Leia mais:  PREFEITO PEDRO SOCORRO DO NASCIMENTO É PREMIADO PELA FUNDAÇÃO ABRINQ COM O PRÊMIO PREFEITO AMIGO DA CRIANÇA.

O Corpo de Bombeiros orienta a população para realizar o chamado via 193 quando se depararem com animais silvestres para que seja realizada a captura segura do animal.

Comentários Facebook
publicidade

EDUCAÇÃO

Docentes da FEF participam de capacitação on-line

Publicado

As transformações políticas, sociais, econômicas, culturais e tecnológicas das últimas décadas construíram uma sociedade ativa, engajada, reflexiva e em constante atualização.

As metodologias ativas de ensino representam reflexões nos modelos de ensino-aprendizagem, com as perspectivas de ensino centradas no aluno. As propostas de metodologias estão pautadas, principalmente, no desenvolvimento de competências profissionais, tendo como entendimento por competência o conjunto de conteúdo, habilidade e atitude.

Desse modo, as Faculdades Integradas de Fernandópolis/FIFE está oferecendo a seus professores o curso de Metodologias Ativas como formação continuada, no qual serão contemplados os pressupostos teóricos e as principais metodologias ativas de ensino.

A formação continuada é um projeto das FIFE que tem como objetivo oferecer atualização, certificação e capacitação aos seus docentes, em uma educação permanente. O curso de Metodologias Ativas de Aprendizagem foi escolhido para reiniciar o projeto Formação Continuada por ser um tema necessário no ensino superior.

Segundo Jeferson Paiva, professor participante da capacitação, as Faculdades Integradas de Fernandópolis mais uma vez está pensando no ensino de qualidade. “Iniciamos nesse fim de semana o curso de metodologias ativas, no qual estamos igualando todo esse conhecimento, onde alguns professores já possuem essa formação e mesmo assim todos estão trabalhando de forma conjunta. Com isso, nós estamos tendo auxilio para melhor aproveitamento de plataformas existentes em meio às mídias, tendo maior segurança, conforto e transmitindo isso para o aluno, que de certa maneira, já é colocado na posição de ator centralizado. Nosso objetivo de aprendizagem é fazer com que o aluno busque mais conhecimento e esteja mais motivado a aprendizagem e promovendo também segurança aos colaboradores, trazendo um benefício mutuo para todos”, relatou ele.

Leia mais:  Atenção Jovens que Completam 18 anos em 2020

A capacitação, com duração de 30 horas, terá como facilitadora a Profa. Dra. Janaina R Bosso, formada em Fonoaudiologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru – Universidade de São Paulo (2004), Mestra em Neurociências e Comportamento pelo Instituto de Psicologia – Universidade de São Paulo (2009) e Doutora em Cirurgia e Medicina Translacional pela Faculdade de Medicina de Botucatu – da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (2019). Atualmente, é docente e coordenadora do Curso de Fonoaudiologia da Fundação Educacional de Fernandópolis/FEF.

A facilitadora Janaína destaca que está sendo um desafio empolgante aplicar o curso. “Poder construir com os meus colegas um processo transformador do ensino é muito emocionante! A prática do ensino com as metodologias ativas prevê interação, então vamos todos aprender e ensinar! Sou grata aos diretores da FEF por acreditarem no projeto e apoiarem o uso das metodologias ativas no ensino superior”, contou.

Ao final do curso, todos os participantes estarão aptos a organizarem os seus planos de aula com objetivos educacionais baseados em competências aprendidas. Utilizando recursos de algumas das principais metodologias ativas de ensino e aprendizagem, como a aprendizagem baseada em equipe e a sala de aula invertida, por exemplo.

Leia mais:  Montagem de lancheira saudável será tema de workshop da UNIFEV

 

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana