conecte-se conosco


Economia

Indicador econômico global sobe com avanço das campanhas de imunização

Publicado em

Economia

Os Barômetros Globais da Economia sobem expressivamente em março refletindo o sucesso inicial das campanhas de vacinação contra a covid-19 em alguns países e o otimismo quanto à possibilidade de se alcançar o controle sobre a pandemia nos próximos meses. Os resultados, no entanto, continuam heterogêneos entre as grandes regiões pesquisadas. A análise é do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) no documento Barômetro Global Coincidente.

O Barômetro Global Coincidente sobe 4,5 pontos em março, de 97,9 pontos para 102,4 pontos, alcançando o maior nível desde dezembro de 2017. O Barômetro Global Antecedente sobe 11,9 pontos, para 117,1 pontos, maior nível desde junho de 2010. Desde setembro de 2020, esse indicador se mantém em patamar elevado, na faixa entre 104 e 117 pontos, com oscilações que refletem alterações no grau de otimismo com os programas de imunização e as dificuldades em se obter o controle da pandemia nos diferentes países.

Nos Barômetros Regionais Coincidentes, a região da Ásia, Pacífico e África foi responsável por quase toda a alta do barômetro global. Entre os Barômetros Regionais Antecedentes, o Hemisfério Ocidental caminha este mês na contramão das demais regiões ao contribuir de forma negativa para o resultado agregado. 

Leia mais:  Parceria entre universidades e sistema financeiro incentiva inovação

Para o pesquisador da FGV/Ibre Paulo Picchetti, a combinação dos efeitos de medidas restritivas e imunização já surte resultados em termos de redução nas taxas de contágio da pandemia, ainda que de forma não homogênea ao redor do mundo.

Segundo ele, nos países em que esses resultados já são mais visíveis, indicadores de nível de atividade corrente e expectativas em relação aos próximos meses possibilitaram os avanços dos barômetros coincidente.

“A oferta de imunizantes continua sendo o principal condicionante para o potencial de uma retomada mais robusta ao longo de todas as regiões e setores. Do ponto de vista de política econômica, outro condicionante para essa recuperação é a capacidade da continuidade de estímulos, no contexto de deterioração do quadro fiscal e preocupações relacionadas à dinâmica inflacionária em vários países”, disse, em nota, Paulo Picchetti.

Os barômetros econômicos globais são um sistema de indicadores que permite analisar o desenvolvimento econômico global, sendo, ainda, uma colaboração do Instituto Econômico Suíço KOF, da ETH Zurique, na Suíça, e da Fundação Getulio Vargas (FGV). Enquanto o Barômetro Coincidente reflete o estado atual da atividade econômica, o Barômetro Antecedente emite um sinal cíclico cerca de seis meses à frente dos desenvolvimentos econômicos reais. Esses indicadores se baseiam nos resultados de pesquisas de tendências econômicas realizadas em mais de 50 países. A intenção é ter a cobertura global mais ampla possível.

Leia mais:  Vendas de máquinas e equipamentos têm alta de 16% em outubro

Edição: Fernando Fraga

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Bares e casas noturnas de SP fazem vaquinha para sobreviver à pandemia

Publicados

em

Por

As casas noturnas tradicionais de São Paulo estão sendo impactadas diretamente pela falta de público devido ao isolamento social por causa da pandemia da covid-19. Muitos restaurantes se dedicaram à entrega de comida, mas no caso de bares e casas noturnas, que tinham os drinks e a pista de dança – que gera aglomeração de pessoas – como atrações principais, entregar comida e bebida não paga as contas. Alguns estabelecimentos criaram vaquinhas virtuais [modo online de arrecadar fundos] em troca de vouchers ou prêmios, e contam com a fidelidade dos clientes que frequentavam os locais para tentar sobreviver, e talvez abrir as portas quando a pandemia amenizar.

Um dos bares paulistanos que aderiu à vaquinha virtual é o Alberta #3, onde funciona, há mais de uma década, uma das pistas subterrâneas mais conhecidas do centro de São Paulo. No início de abril, o local lançou uma campanha para arrecadar R$ 93 mil. Quem ajudar com a vaquinha tem, como recompensa, vouchers em sorteios de itens que decoram o mezanino e outros presentes, que serão entregues na casa dos doadores.

Leia mais:  Órgãos federais deverão doar bens não utilizados

Após anunciar o fechamento das portas, o bar de samba e de choro da Vila Madalena Ó do Borogodó, na zona oeste de São Paulo, lançou uma vaquinha online para manter o espaço aberto. 

Em funcionamento há cerca de 52 anos no município de São Paulo, o Bar do Alemão encara a pandemia entregando comida. Mas também lançou seu pedido de ajuda financeira na internet.

A Casa de Francisca é um espaço sócio-cultural que desde 2006 cultiva curadoria voltada ao comprometimento artístico e a diversidade musical. Funciona no Palacete Teresa, patrimônio histórico no centro de São Paulo. O estabelecimento anunciou seu fechamento em março, mas por meio do financiamento coletivo no site Apoia.se vai tentar se reerguer após a fase emergencial em São Paulo. 

Não é somente as casas noturnas paulistas que clamam por ajuda dos clientes e amigos. A reportagem da Agência Brasil verificou que só no site vakinha.com.br centenas de bares por todo o Brasil criaram vaquinhas para poder ajudar a amenizar as contas dos locais. O site de financiamento coletivo Abaca$hi também tem espaço para os bares lançarem seus pedidos de contribuição aos clientes. Com a hastag  #AjudeoSeuBarLocal, os estabelecimentos oferecem brindes aos clientes quando os bares abrirem as portas novamente.

Leia mais:  Com pandemia, fluminenses fazem mais compras online

Edição: Fernando Fraga

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana