conecte-se conosco

Entretenimento

Indicado ao Emmy, Raphael Logam diz que recusa papeis estereotipados

Publicado

source

Raphael Logam vive um momento único da sua carreira, o protagonista da série “Impuros”, da Fox , é o único brasileiro concorrendo ao Emmy Internacional 2019 na categoria Melhor Ator. A indicação foi recebida com surpresa, “Estava em casa e recebi várias mensagens e ligações de amigos me avisando da divulgação dos indicados. Fiquei assustado, mas depois veio a alegria”, contou o ator ao iG .

Leia também: “Foi um desafio enorme”, diz Rodrigo Santoro sobre dublar a animação “Klaus”

Raphael Logam arrow-options
Divulgação

Raphael Logam está concorrendo ao Emmy Internacional


Com uma carreira de 20 anos, Raphael Logam encara a indicação como muita humildade. “Quando comecei a vida de ator, sabia que não seria fácil. E mesmo sendo clichê, já me sinto premiado só por estar na competição. Mas, nesse momento do mundo, se faz necessário termos um ator negro concorrendo a um prêmio tão importante. E me sinto lisonjeado por estar representando minha gente”, enfatizou o ator que participará da cerimônia do Emmy no próximo dia 25 de novembro.

Paixão pela arte  

Tudo começou em 1999, quando Raphael participou de uma peça no colégio, foi lá que ele se apaixonou pela arte dramática. Depois desse dia, o ator passou a estudar, fazer cursos e se esforçou ao máximo para seguir na vida artística.

Leia mais:  Agressão? Léo Áquilla surge com olho roxo e deixa seguidores preocupados

Leia também: De série da HBO a musical: Santos Dumont ganha destaque na cultura

“Quando a gente começa a trabalhar, a gente acaba aceitando alguns personagens que, com o passar do tempo, já não queremos mais fazer, como os papeis de negros bandidos. Há um tempo tenho evitado esse tipo de personagem porque além de eles serem estereotipados, não nos dão a oportunidade de mostrar nosso talento, nosso trabalho”, afirmou o ator que logo explicou por que aceitou o papel do traficante Evandro em ” Impuros “.

Raphael Logam arrow-options
Divulgação/FOX

O ator é protagonista da série “Impuros” que está em sua segunda temporada

“Só aceitei fazer porque ele tem uma curva dramática, ele tem uma história a contar, ele não apenas segura uma arma. É um papel que de fato exige interpretação, estudo, entrega. Eu me sinto um ator de sorte por poder trabalhar com o que amo e sonho em ver diretores, produtores, autores apostando cada vez mais em personagens que possam ser vividos por atores negros, como médicos, empresários.”

Leia mais:  Repórter da Globo é furtada no Rio

Nova temporada

Na primeira temporada da série protagonizada por Raphael, seu personagem queria viver do tráfico, mas na segunda ele já chega estabelecido nesse ramo. “O arco dramático do Evandro é interessantíssimo. Acho que foi o motivo desse reconhecimento do público e da indicação ao Emmy também. É uma história muito bem amarrada, bem escrita. Particularmente, eu estudei muito para dar vida a ele, nas duas temporadas”, contou o ator.

“Impuros” se passa nos anos 1990, mas Raphael acredita que a história é algo muito atual e comentou que ele vive discutindo sobre isso com os outros atores da série nos bastidores. “A história ainda é quase a mesma, a diferença é que o narcotráfico ficou mais ‘moderno’.”

Raphael Logam arrow-options
Reprodução/Instagram/@raphaellogam

Raphael Logam gravou “Homens?” em paralelo com a série “Impuros”

Leia também: Brasil vira foco estratégico da Netflix que desafia Globoplay a crescer

Em paralelo a gravação da série exibida pela Fox , o ator gravou “Homens?” e precisou se dividir entre o drama e a comédia. “Amo fazer cenas dramáticas, que realmente precisam de estudo, dedicação. Mas na vida adoro rir, fazer rir e fazer cenas de humor. Fazer tudo quase ao mesmo tempo não foi difícil. Cada série tem sua pegada e seu roteiro muito bem escritos”, concluiu Raphael Logam .

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Bolsonaro pode recriar Ministério da Cultura para ter Regina Duarte

Publicado

por

source
homem e mulher sorrindo para foto arrow-options
Reprodução/Instagram

Jair Bolsonaro e Regina Duarte

O Ministério da Cultura, pasta transformada em secretaria quando Jair Bolsonaro assumiu a presidência do Brasil em 2019, pode ser recriado para abrigar o nome da atriz Regina Duarte , convidada pelo presidente para substituir Roberto Alvim, demitido após anunciar premiação do governo com vídeo repleto de referências nazistas.

Segundo o Estadão , a “promoção” da secretaria para ministério se daria pelo poder do nome da atriz. Outra pessoa considerada para o cargo caso Regina não aceite o convite é o ator Carlos Vareza. Uma Medida Provisória pode ser responsável pela recriação do ministério , mas isso precisaria de aval do Congresso para vigorar.

Leia também: Regina Duarte quer conversa “olho no olho” antes aceitar convite de Bolsonaro

Após ser convidada, a atriz afirmou que só poderia dar uma resposta a partir de uma conversa “olho no olho” com Jair Bolsonaro . O encontro não foi confirmado pela assessoria do Planalto nem pela assessoria da artista.

Ainda não há informações sobre se os apadrinhados de Alvim na secretaria conseguirão manter os cargos após a demissão dele.

Leia mais:  Mulher fica nua durante programa do Datena; confira
Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana