Menu

MG tem sete candidatos ao governo após convenções; veja quem são

O cenário ainda é incerto por causa da candidatura do ex-prefeito Marcio Lacerda, que foi parar na Justiça por causa do impasse no PSB

20180806111028250837o.jpg

Terminadas as convenções estaduais, que tiveram mais tumulto e reviravolta no fim de semana, o governo de Minas Gerais tem sete candidatos ao Palácio da Liberdade, sendo que um deles – o ex-prefeito Marcio Lacerda (PSB) – dependerá de decisão Judicial. 

São eles o governador Fernando Pimentel (PT), o senador Antonio Anastasia (PSDB), o deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM), o ex-secretário de Educação João Batista Mares Guia (Rede), a professora Dirlene Marques (Psol), e o empresário Romeu Zema (Novo), além do ex-prefeito Marcio Lacerda, cujo caso está na Justiça Eleitoral. 

O PT tem como candidato à reeleição o governador Fernando Pimentel, que teve a candidatura confirmada no domingo em convenção, na qual a ex-presidente Dilma Rousseff também teve o nome aprovado para concorrer ao Senado. 

A legenda deixou em aberto a vaga de vice, que será definida até o fim do dia de hoje. No páreo está a deputada federal Jô Moraes (PCdoB), que concorreu a vice-prefeita com o candidato do PT à Prefeitura em 2018, Reginaldo Lopes. 

Primeiro entre os maiores partidos a aprovar a candidatura, o senador Antonio Anastasia (PSDB) definiu o deputado federal Marcos Montes (PSD), ex-prefeito de Uberaba como vice, mas também aguarda as movimentações partidárias para anunciar os nomes que vão concorrer ao Senado. Até então, são eles o do ex-deputado estadual Dinis Pinheiro (SD) e o do jornalista Carlos Viana (PHS).

Após várias especulações de que abandonaria a disputa, o deputado federal Rodrigo Pacheco também confirmou a candidatura nesse domingo pelo DEM. Ele terá a ex-secretária Ana Paula Junqueira, mulher do prefeito de Uberlândia Odelmo Leão, como vice. Por enquanto, foi definido o deputado federal Renzo Braz na disputa pelo Senado.

O caso mais complicado é do ex-prefeito Marcio Lacerda (PSB), que teve confirmado o nome pelo partido no estado em convenção no sábado. A decisão está amparada por liminar concedida na sexta-feira  pelo juiz do Tribunal Regional Eleitoral Nicolau Lupianhes. Ocorre que o PSB nacional entrou com um agravo. Como o juiz de plantão entendeu que não caberia a ele decidir, o magistrado vai optar por fazer um novo julgamento ou remeter a questão ao colegiado do TRE.

O diretório nacional também consta com uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral favorável à dissolução do diretório estadual que aprovou o nome de Lacerda e a questão segue na Justiça. 

Em situações mais tranquilas, os candidatos da Rede, João Batista Mares Guia, do Psol, Dirlene Marques, e do Partido Novo, Romeu Zema, também tiveram os nomes confirmados pelos partidos.

Fonte: Estado de Minas

voltar ao topo
Info for bonus Review bet365 here.