Menu

Difícil saber como terminaria se não tivesse ocorrido a intervenção policial, afirma Delegada sobre estado de professora agredida em Jales

Difícil saber como terminaria se não tivesse ocorrido a intervenção policial, afirma Delegada sobre estado de professora agredida em Jales

A jovem foi encontrada pela Polícia com diversos ferimentos principalmente no rosto e precisou ser atendida na UPA-24h de Jales, onde levou mais de 50 pontos nos ferimentos.

Foi preso em Jales na noite desta terça-feira, 9 de outubro, um empresário identificado como Marcos de Souza de 51 anos, encontrado pela Polícia mantendo uma jovem em cárcere privado por algumas horas, que estava sendo submetida a sofrimento físico e moral. Os fatos ocorreram por volta das 19h20, no Jardim Guarani.

A Delegada responsável pela Delegacia de Defesa da Mulher de Jales, Dra. Maria Letícia Camargo Negrelli, em conversa com a reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, foi enfática: “difícil a gente saber como terminaria se não tivesse havido a intervenção policial, o que eu sei dizer é que felizmente algum vizinho chamou a polícia e até para evitar mais agressões, lógico que o dano para essa moça já é enorme, mas felizmente pode ser socorrida esta viva e segura agora”, completou a delegada.  

De acordo com informações obtidas pela reportagem, os policiais militares compareceram ao local após serem acionados por vizinhos que estavam ouvindo pedidos de socorro vindos da casa. Ao chegarem à residência a Polícia notou que as portas e janelas estavam fechadas, os policiais pularam o muro para entrarem e foram até os fundos, chamaram com insistência até que o autor abriu a porta.

Foi verificada pela Polícia a possibilidade de no local haver mais uma pessoa, foi quando a jovem J.B.C. de 26 anos, professora de Santa Fé do Sul que participava de um processo seletivo em Jales, surgiu e apresentava diversas lesões pelo corpo.

Ainda segundo a Polícia, a jovem informou que havia aceitado uma carona do autor após pedir uma informação para a esposa de Marcos em um estabelecimento comercial no centro da cidade, ele teria levado ela para o local sendo que a mesma foi mantida trancada, sofrendo agressões físicas e psicológicas por mais de uma hora. A vítima relatou ainda que o empresário fez com que ela retirasse as roupas e teria tocado em seu corpo por diversas vezes.

A casa é desabitada e funciona como um depósito foi encontrado diversas manchas de sangue pela Polícia, que aprendeu diversos objetos que teriam sido usados para ameaçar a jovem, sendo um pedaço de madeira, três facas, escumadeiras e um garfo para churrasco.

A vítima foi encaminhada para atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24h) de Jales, ela apresentava ferimentos principalmente no rosto, sendo necessário mais de 50 pontos nos ferimentos.

O indivíduo teve voz de prisão decretada e foi encaminhado para Central de Polícia Judiciária. Devido aos fatos M.S. está preso em flagrante de delito e vai responder pelos crimes de lesão corporal, sequestro, cárcere privado e estupro, as investigações vão continuar pela Polícia.

Dra. Maria Letícia Camargo Negrelli destacou ainda: “A Delegacia de Defesa da Mulher está aqui, á disposição se não for possível no horário de atendimento dela, contamos com o Plantão Policial, é importantíssimo que sejam feitas denúncias dos crimes de violência doméstica, onde a palavra da vítima tem muita força”, concluiu.

Por Rádio Assunção

voltar ao topo
Info for bonus Review bet365 here.