Menu

Ilha Soteira - Homem é preso e confessa que matou universitária por não aceitar fim do namoro

Ilha Soteira - Homem é preso e confessa que matou universitária por não aceitar fim do namoro

Após matar a estudante de 17 anos o autor se escondeu em uma mata e ao ser preso disse que se arrependeu de matar a namorada.

Na manhã desta quarta-feira (11) a Polícia Civil de Ilha Solteira confirmou que por volta das 09h40 foi realizada a prisão de Jean Gomes Menezes Santana que confessou ter assassinado a estudante de Zootecnia da UNESP de Ilha Solteira, na última segunda feira (9), por volta do meio dia, quando a vítima estava na calçada próximo da sua república. Jean foi preso pelos policiais na Vicinal “Padre Valentim Estefanone”, na vila municipal em Pereira Barreto.

Segundo a nota da Polícia Civil de Ilha Solteira, o investigado  Jean Gomes de Menezes Santana foi preso, após denúncia anônima e que o autor do homicídio estava caminhando próximo da Praia Municipal de Pereira Barreto, Policiais Militares lograram êxito em deter o investigado, que foi conduzido a esta Delegacia de Polícia, onde na presença de seu advogado e de testemunhas, o autor confessou ter matado a vítima Maria Julia Martins Quintino da Silva, sendo que a motivação foi o rompimento do relacionamento, segundo informação prestada pelo autor, que não aceitou o fim do enlace e esfaqueou a vítima com um canivete.

Após cometer o crime Jean contou que fugiu em seu veículo VW GOL de cor preta e depois foi se despedir de sua mãe e de seu pai, e pediu a seu primo Emerson leva-lo até o local de trabalho de seu genitor, onde o mesmo fugiu a pé pois não encontrou o seu pai.

Ainda segundo relatos do autor do crime, ele escondeu em uma mata nos últimos dias, e após estar arrependido, resolveu se entregar à Polícia.

Após ser interrogado pelas autoridades policiais foi cumprido o Mandado de Prisão Temporária por 30 dias e Jean foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil, meio cruel, emboscada e feminicídio e encaminhado à Cadeia Pública de Penápolis, onde permanece à disposição da Justiça Pública.

O Crime

A jovem foi morta pelo ex-namorado que teria utilizado um canivete, Jean Gomes, de 28 anos, na tarde de ontem (9), quase em frente à 'república' onde morava com as colegas, na viela de 400 do Passeio Batalha, zona norte de Ilha Solteira (SP), a poucos metros do Campus II da Unesp, onde ela cursava Zootecnia.

323031383057bd3431313139f8e43336333139c48535393766cd25.jpg

Maria Júlia Martins, de 17 anos, foi atacada pelo ex-namorado na esquina da viela onde morava com colegas de faculdade. Ela seguia para a faculdade, quando foi surpreendida por Jean. Desesperadas, colegas ainda tentaram socorrer a jovem universitária, mas Maria Júlia não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Segundo o delegado Miguel Rocha, da Polícia Civil de Ilha Solteira, a universitária foi atingida por 35 facadas. Os golpes atingiram, em sua maioria, toda a região das costas, braços, pescoço e tórax. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O corpo de Maria Julia foi enterrado na tarde desta terça-feira (10), na cidade de General Salgado. Ela tinha 17 anos e cursava o primeiro semestre do curso de zootecnia na UNESP de Ilha Solteira.

O Maria Júlia e Jean teriam terminado o relacionamento no fim do ano passado. Apesar da polícia informar que o namoro durou três anos, há dados de uma rede social que indicam que a vítima e o autor estariam juntos desde 2013. Os pais teriam dito ao delegado Miguel Rocha que o namoro seria conturbado e que pediram que ela terminasse com Jean.

Por: Rádio Assunção

voltar ao topo
Info for bonus Review bet365 here.