Menu

Análise: Vitinho aproveita chance, e inversão de lado muda história de Arrascaeta contra o Americano

Análise: Vitinho aproveita chance, e inversão de lado muda história de Arrascaeta contra o Americano

 

Depois da vitória do Flamengo por 4 a 1 sobre o Americano, domingo, no Maracanã, o técnico Abel Braga disse que o resultado foi muito importante para o time energizar depois da tragédia no Ninho do Urubu e da eliminação na semifinal da Taça Guanabara. Dentro de campo, apesar da fragilidade do adversário, a partida também serviu para dar alguns recados ao treinador na busca pela formação ideal.

 

Sem Everton Ribeiro, com um problema no joelho esquerdo, e Bruno Henrique, com uma virose, Arrascaeta e Vitinho ganharam oportunidades. E foi Vitinho quem abriu o caminho para a vitória, logo no primeiro minuto, em uma jogada que o Flamengo apostou muito. Pará recebeu na direita e cruzou para a área, e o camisa 11 concluiu de cabeça, certeiro.

 

Apesar do grande volume de jogo, o time mostrou dificuldades para ser efetivo no ataque, principalmente pelas tentativas repetidas de cruzamentos na área pelo alto. Vitinho, quem melhor aproveitou a oportunidade no time titular, levou mais perigo ao gol do Americano, enquanto Gabigol foi traído pela própria afobação para quebrar o jejum.

 

No intervalo, Abel fez uma modificação que influiu muito para o Flamengo melhorar e ampliar o placar. Arrascaeta, até então discreto, apenas com passes para o lado, deixou o lado direito e foi para o esquerdo, o seu preferido. O uruguaio cresceu de produção e começou a criar boas jogadas, como na assistência para Gabigol fazer seu primeiro gol com a camisa do clube.

 

No lado direito, Vitinho não deixou o nível cair e mostrou oportunismo para fazer mais um gol. Na próxima quinta-feira, quando o Flamengo vai até Volta Redonda encarar a Portuguesa, Abel, provavelmente, terá novamente à disposição Everton Ribeiro e Bruno Henrique. Será o último ensaio antes da estreia na Libertadores e a chance de se ter uma ideia do que o técnico está imaginando como formação ideal.

 

48.jpg

 

Na reta final, observação com apenas um volante

Aos 34 minutos do segundo tempo, o treinador colocou Henrique Dourado e tirou Arão. Assim, o time ficou com apenas um volante: Cuéllar. Diego passou a atuar mais recuado, mas foi ele quem apareceu dentro da área para marcar o quarto gol do Flamengo e fechar o placar em 4 a 1.

A formação com a saída de Arão e apenas um volante é uma das mais pedidas pelos torcedores, mas o jogo contra o Americano não foi um bom parâmetro para tirar conclusões. Além do pouco tempo em que foi utilizada, a fragilidade do adversário impediu que o sistema defensivo fosse exigido.

 

Depois da estreia com vitória na Taça Rio, o elenco do Flamengo se reapresenta no Ninho do Urubu na tarde desta segunda-feira.

 

Fonte: G1

 

 

voltar ao topo
Info for bonus Review bet365 here.