conecte-se conosco

Policial

Homem invade casa e é morto a tiro por morador em Uberaba

Publicado

Um homem, de 34 anos, foi morto a tiro na madrugada de segunda-feira (20) quando tentava invadir uma residência no Bairro São Benedito em Uberaba. Segundo a Polícia Militar (PM), ele foi atingido por um disparo feito pelo morador da casa, de 44 anos, que foi levado à Delegacia de Plantão da Polícia Civil e teve a arma de fogo apreendida.

Conformo o Boletim de Ocorrência, o morador relatou aos policiais que ouviu um barulho forte de telhas quebrando e também nos fundos da casa. Verificando a situação, ele viu um homem na área de serviço e garagem e ouviu tentativas de abrir as janelas à força. O morador, então, avisou ao invasor que estaria armado e pediu para que deixasse a casa. Ele teria aberto o portão da garagem para que o ladrão saísse.

Ainda de acordo com a ocorrência, o invasor continuou a tentar forçar as janelas dos quartos dos filhos do morador para entrar na residência. O criminoso foi até a porta da sala. O homem deu o aviso novamente para que o ladrão deixasse o local.

Leia mais:  Antropólogo é detido ao tentar impedir fiscalização do Ibama em terra indígena no Pará

O morador ainda relatou à PM que o invasor conseguiu entrar na sala da casa e ele avisou pela terceira vez que estava armado e pediu para que o ladrão saísse. Como o criminoso continuou no interior da residência, o homem atirou. Ele relatou aos policiais que foi realizado um único disparo temendo pela vida da família.

A família acionou o socorro e a PM. Quando os militares chegaram ao local, o invasor ainda estava vivo, mas respirando com dificuldades. Pouco depois, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou à residência, onde o médico constatou o óbito.

A perícia esteve no local e realizou os procedimentos de praxe e o recolhimento da arma de fogo. Segundo a PM, foi verificada a documentação da arma e constatada a devida regularização. O morador foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos.

Por: G1

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil em Araxá abre inquérito para investigar perfil de rede social que expõe supostos crimes de abuso sexual

Publicado

A Polícia Civil em Araxá vai investigar o perfil em rede social chamado “Exposed Araxá”, voltado para denúncia de supostos autores de crimes sexuais, entre outros, para apurar a veracidade dos relatos.

No perfil do Twitter, que não existe mais, continham nomes e imagens divulgados de diversas pessoas. “A questão é que a forma certa de denunciar é procurar a Polícia Civil e informar que ocorreu o crime, que será investigado. Agora, postar em redes sociais de forma anônima está incorreto, inclusive é criminoso”, explicou a delegada Paula Lobo Rios Dib.

Ainda de acordo com a delegada, a exposição das pessoas pode se enquadrar como crime de calúnia, difamação, injúria e, caso seja menor de idade, também há crimes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Mesmo com a exposição dos supostos abusadores, o inquérito investigará em um primeiro momento quem está expondo as pessoas. “A forma certa de denunciar é procurar uma delegacia, as informações referentes a isso que constem em redes sociais serão desconsideradas. E tanto as pessoas que postaram, quanto os criadores do perfil, serão punidos”, completou a delegada.

Leia mais:  Detran-MG adota plano de prevenção ao Coronavírus, aumenta oferta de serviços on-line e prorroga prazos

Ainda segundo Paula, as pessoas que relataram os crimes no perfil da rede social podem procurar a Polícia Civil para formalizar a denúncia, que em seguida ocorrerá a investigação.

“Oriento que as pessoas que deram relatos que têm procedência e fundamento que nos procurem para fazermos o nosso trabalho de forma correta. Quem denunciar será ouvido com toda a cautela”, concluiu a delegada.

Por: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana