conecte-se conosco


Tecnologia

Homem cai de penhasco e é salvo por Apple Watch

Publicado em

Tecnologia

source

Olhar Digital

apple watch arrow-options
Unsplash/Luke Chesser

O Apple Watch acionou a emergência e salvou o homem


Um norte-americano de Nova Jersey está agradecendo ao Apple Watch por ainda estar vivo. James Prudenciano, 28, e sua namorada, Paige Paruso, faziam trilha em um parque quando se perderam na floresta e se viram diante de um penhasco íngreme. James caiu sobre algumas rochas e fraturou as costas em três regiões, além de ter espinhos alojados no pé e outros ferimentos leves.

O caso aconteceu no Hartshorne Woods Park, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, na semana passada e se tornou público nesta segunda-feira (21). Quando começou a escurecer, o casal decidiu descer o penhasco na esperança de aterrissar em terra firme, mas se deparou com um conjunto de rochas ao longo do rio Navesink logo abaixo. Paige conseguiu pular no rio e gritou para avisar que estava tudo bem. Prudenciano, no entanto, não teve a mesma sorte.

Leia também: Huawei promete smartwatch para quem nadar no Rio Tâmisa

O Apple Watch entrou em cena neste instante, ao detectar a “forte queda” do usuário e contatar automaticamente os serviços de emergência – o relógio ainda enviou três mensagens para a mãe de Prudenciano. Em entrevista, James disse estar convicto de que poderia estar morto se não fosse a tecnologia do relógio : “Eu estava gritando porque realmente sentia que morreria. Não havia como escapar disso. Eu literalmente disse meu último adeus.”

Leia mais:  Empresa 'bombardeia' nuvens com água para barrar chuvas em São Paulo durante o carnaval

De acordo com a Polícia de Middletown, as duas vítimas foram colocadas em um barco que passava pelo rio e levadas para um píer. O casal foi transportado para o Centro Médico Hackensack Meridian Jersey Shore University para o tratamento dos ferimentos.

Leia também: iPhone 11 Pro Max está caro? Descubra quanto a Apple gasta para produzi-lo

A detecção de quedas e o consequente acionamento de serviços de emergência funcionam da seguinte forma: o relógio pergunta ao usuário se ele quer chamar ajuda, com um intervalo de um minuto para que ele toque na tela e informe que está tudo bem. Se não obtiver resposta, o próprio aparelho realiza a ligação. Recentemente, o recurso também ajudou um homem com problemas cardíacos. 

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Banco do Brasil libera uso do PIX em seu bot para WhatsApp

Publicados

em

Aproveitando a boa recepção do público, o Banco do Brasil se tornou a primeira instituição financeira do país a liberar o uso do PIX pelo WhatsApp. A novidade foi anunciada nesta semana e funciona de forma relativamente simples.

O usuário só precisa chamar o Banco do Brasil no WhatsApp (61 4004-0001), cadastrar sua conta e escrever a palavra PIX. Após isso, o mensageiro deve exibir um menu com as opções de pagar, receber ou cadastrar chave PIX.

Imagem/Reprodução: mobiletime

O bot usado pelo Banco do Brasil foi anunciado no ano passado e já faz uma série de outras operações. Caso o usuário já tenha se cadastrado no PIX, o uso da ferramenta no WhatsApp é ainda mais fácil:

Em casos de pagamento, o assistente virtual deve solicitar a chave PIX do recebedor e o valor. O banco deve informar o nome e a instituição de destino para confirmar a transação. Caso tudo esteja certo, basta apenas responder “sim” para receber um link seguro onde será necessário digitar a senha. Após essa etapa, o comprovante é exibido no mensageiro e pode ser compartilhado.

Caso o usuário queira receber, basta apenas escolher a opção no menu e informar a chave de recebimento, valor e descrição. Assim, o WhatsApp deve exibir um QR Code para ser compartilhado com o pagador. Vale lembrar que o Banco do Brasil é parceiro do sistema de pagamentos do WhatsApp, que ainda não foi liberado pelo Banco Central.

Leia mais:  Honda registra duas motos 'baratas' de origem indiana no Brasil

FONTE: https://www.tudocelular.com/mercado/noticias/n166485/banco-do-brasil-pix-whatsapp-bot-pagamentos.html

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana