conecte-se conosco


POLÍTICA

Greenfield recorre de absolvição de Temer por “tem que manter isso, viu?”

Publicado em

POLÍTICA

source

A força-tarefa Greenfield recorreu, na  última sexta-feira (25), da decisão da 12.ª Vara Federal Criminal de Brasília que absolveu o ex-presidente Michel Temer da acusação de obstrução de Justiça no caso em que o ex-presidente foi gravado no Jaburu orientando o empresário Joesley Batista (“tem que manter isso, viu?”) a continuar agindo pelo silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso na Operação Lava Jato.

Leia também: Como foram os últimos momentos de Temer e Marcela antes da prisão

Michel Temer arrow-options
Antonio Cruz/Agência Brasil

Michel Temer

Os procuradores argumentam que, ao contrário do que foi dito na sentença, o crime imputado a Temer “ficou comprovado por evidências que vão além da gravação, como diversos testemunhos e ação controlada”.

Leia também: Ex-presidente Michel Temer deixa a PF após ordem de soltura de desembargador

Segundo a força-tarefa da Lava Jato , deixar de processar o ex-presidente por esse ato “é reconhecer que o Estado considera irrelevante as condutas praticadas”. “Seria um claro e indesejado incentivo à sua ocorrência”.

A decisão do juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara, foi fundamentada preponderantemente na conversa transcrita pela Polícia Federal entre Joesley e Temer. Para o magistrado, a denúncia “não suporta sequer o peso da justa causa para a inauguração de instrução criminal”.

Leia mais:  "Augusto Aras é o homem mais poderoso do Brasil no momento", diz advogado

“O diálogo quase monossilábico entre ambos (Temer e Joesley) evidencia, quando muito, bravata do então Presidente da República, muito distante da conduta dolosa de impedir ou embaraçar concretamente investigação de infração penal que envolva organização criminosa”.

O recurso da força-tarefa chama a atenção para as demais provas do processo que corroboram, umas com as outras, a conduta de Michel Temer para embaraçar as investigações sobre o núcleo da organização criminosa “PMDB da Câmara”.

Defesa

Michel Temer arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Michel Temer

Leai também: Antes do impeachment, Lava Jato recusou delação usada para prender Temer em 2019

Na época da absolvição, a defesa de Temer afirmou, em nota, que a decisão “traz o reconhecimento de que o grande escândalo com o qual se tentou derrubar um Presidente da República baseou-se na distorção de conversa gravada, pois o conteúdo verdadeiro dela nunca indicou a prática de nenhuma ilegalidade por parte dele”. “E foi a partir dessa distorção que outras foram praticadas, para formular descabidas acusações contra um homem honrado”, diz o texto assinado pelo advogado Eduardo Carnelós.

Leia mais:  Governador do DF exonera subcomandante da PM após ataques ao STF

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Almirante Flávio Rocha deixará a Secretaria de Comunicação

Publicados

em

Por

source
O almirante Flávio Rocha
Reprodução

O almirante Flávio Rocha

O almirante Flávio Rocha deixará o comando da Secretaria Especial de Comunicação , que vem chefiado interinamente há um mês. A informação foi confirmada ao GLOBO por duas fontes do Palácio do Planalto. Um dos principais auxiliares do presidente, ele seguirá apenas à frente da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos (SAE). Ainda não há a indicação de um substituto.

Segundo o colunista Lauro Jardim, a mudança na Secom é atribuída ao vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), que tem reclamado do almirante no posto, alegando que o governo está sob ataque e não tem conseguido se defender .

Nesta quarta-feira (14), Rocha acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em uma visita à embaixada do Reino Unido, ao lado de alguns ministros. Depois, participou de um seminário online promovido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Leia mais:  Governador do DF exonera subcomandante da PM após ataques ao STF

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana