conecte-se conosco

ITURAMA E REGIÃO

Governo de Minas incentiva avanço tecnológico da cadeia produtiva do café

Publicado

Uma nova contratação de serviços de telefonia celular, que atenderá os órgãos e entidades do Estado nos próximos cinco anos, foi concretizada pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) após realização de um pregão eletrônico. O novo registro de preços de Serviço Móvel Pessoal (SMP) proporcionará uma redução mínima de 57% do gasto em relação aos valores praticados atualmente, resultando em uma economia de cerca de R$ 7,5 milhões para o Estado no período.

Além de chips para comunicação por voz, a contratação inclui tráfego de dados, acesso à internet, serviços telefônicos de modalidade local e de longa distância nacional para ligações originadas exclusivamente dos terminais móveis do plano corporativo, incluindo, ainda, o fornecimento dos equipamentos necessários sob demanda.

Foram contemplados mais de 20 mil acessos para a comunicação das equipes responsáveis pelas políticas públicas e pela prestação de serviços básicos no Estado, sendo 12 mil linhas celulares e aproximadamente oito mil chips destinados especificamente para a comunicação de dados (modens). O pregão eletrônico para contratação do Serviço de Telefonia Móvel foi realizado pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC), em parceria com a Subsecretaria de Governança Eletrônica e Serviços da Seplag.

Leia mais:  TRE disponibiliza e-mail para alistamento eleitoral fique atento às datas

“Essa estratégia de compras centralizadas, com modelagem corporativa, tende a otimizar o gasto público e potencializar os ganhos de escala nas aquisições. Por isso o Governo de Minas prevê ampliar a realização de compras centralizadas a partir de janeiro de 2021, com a implantação do Centro de Compras Compartilhados”, afirmou o subsecretário do CSC, Rodrigo Matias.

Para o pregoeiro da Central de Compras do CSC, Adilson Carvalho, o objetivo é sempre contratar o melhor serviço pelo melhor preço, atendendo às expectativas dos órgãos e entidades que participam do registro de preços e promovendo o bom uso do dinheiro público.

Além de padronizar o serviço e gerar economia, a medida também agiliza a comunicação entre os servidores estaduais e o acesso à internet e sistemas corporativos do Estado, segundo o diretor Central de Gestão de Serviços e Infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação da Seplag, Weslley Costa, um dos responsáveis técnicos pelo projeto.

“Para concluir as negociações do registro de preços, foi realizado um estudo detalhado sobre os planos comercializados pelas operadoras, além de um redesenho da demanda pública e da modalidade de contratação, removendo opções que não eram viáveis economicamente para o governo”, destacou o diretor.

Leia mais:  Curva de contágio do Covid em Fernandópolis caminha para o pico

Por Agência Minas

Comentários Facebook
publicidade

EDUCAÇÃO

Docentes da FEF participam de capacitação on-line

Publicado

As transformações políticas, sociais, econômicas, culturais e tecnológicas das últimas décadas construíram uma sociedade ativa, engajada, reflexiva e em constante atualização.

As metodologias ativas de ensino representam reflexões nos modelos de ensino-aprendizagem, com as perspectivas de ensino centradas no aluno. As propostas de metodologias estão pautadas, principalmente, no desenvolvimento de competências profissionais, tendo como entendimento por competência o conjunto de conteúdo, habilidade e atitude.

Desse modo, as Faculdades Integradas de Fernandópolis/FIFE está oferecendo a seus professores o curso de Metodologias Ativas como formação continuada, no qual serão contemplados os pressupostos teóricos e as principais metodologias ativas de ensino.

A formação continuada é um projeto das FIFE que tem como objetivo oferecer atualização, certificação e capacitação aos seus docentes, em uma educação permanente. O curso de Metodologias Ativas de Aprendizagem foi escolhido para reiniciar o projeto Formação Continuada por ser um tema necessário no ensino superior.

Segundo Jeferson Paiva, professor participante da capacitação, as Faculdades Integradas de Fernandópolis mais uma vez está pensando no ensino de qualidade. “Iniciamos nesse fim de semana o curso de metodologias ativas, no qual estamos igualando todo esse conhecimento, onde alguns professores já possuem essa formação e mesmo assim todos estão trabalhando de forma conjunta. Com isso, nós estamos tendo auxilio para melhor aproveitamento de plataformas existentes em meio às mídias, tendo maior segurança, conforto e transmitindo isso para o aluno, que de certa maneira, já é colocado na posição de ator centralizado. Nosso objetivo de aprendizagem é fazer com que o aluno busque mais conhecimento e esteja mais motivado a aprendizagem e promovendo também segurança aos colaboradores, trazendo um benefício mutuo para todos”, relatou ele.

Leia mais:  MIRA ESTRELA RESTRINGE ENTRADAS DA CIDADE PARA CONTER PROPAGAÇÃO DO CORONAVÍRUS

A capacitação, com duração de 30 horas, terá como facilitadora a Profa. Dra. Janaina R Bosso, formada em Fonoaudiologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru – Universidade de São Paulo (2004), Mestra em Neurociências e Comportamento pelo Instituto de Psicologia – Universidade de São Paulo (2009) e Doutora em Cirurgia e Medicina Translacional pela Faculdade de Medicina de Botucatu – da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (2019). Atualmente, é docente e coordenadora do Curso de Fonoaudiologia da Fundação Educacional de Fernandópolis/FEF.

A facilitadora Janaína destaca que está sendo um desafio empolgante aplicar o curso. “Poder construir com os meus colegas um processo transformador do ensino é muito emocionante! A prática do ensino com as metodologias ativas prevê interação, então vamos todos aprender e ensinar! Sou grata aos diretores da FEF por acreditarem no projeto e apoiarem o uso das metodologias ativas no ensino superior”, contou.

Ao final do curso, todos os participantes estarão aptos a organizarem os seus planos de aula com objetivos educacionais baseados em competências aprendidas. Utilizando recursos de algumas das principais metodologias ativas de ensino e aprendizagem, como a aprendizagem baseada em equipe e a sala de aula invertida, por exemplo.

Leia mais:  Curva de contágio do Covid em Fernandópolis caminha para o pico

 

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana