conecte-se conosco


POLÍTICA

Governo anuncia cerca de 29 milhões de doses da vacina contra a covid-19

Publicado em

POLÍTICA

source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Carolina Antunes/PR

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Nesta segunda-feira (08), o presidente da República, Jair Bolsonaro , esteve em reunião com a empresa  Pzifer , com o propósito de garantir mais doses da vacina para o Brasil. Com o país passando pelo seu pior momento desde o início da pandemia, com vários estados entrando com seus sistemas de saúde em colapso, cerca de 29 milhões de doses foram garantidas para os próximos dias. 

Em suas redes sociais, Bolsonaro postou trecho do agradecimento a Pzifer, dizendo que a empresa é importante mundialmente e que ajudará o país em momento “agressivo” em que vírus avança em território brasileiro

Também usou suas redes sociais para compartilhar um vídeo da TV BrasilGov em que é ressaltado que a compra das vacinas continua.  São previstas cerca de 29 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus ao longo dessas semanas. 

Leia mais:  Vídeo de reunião citado por Moro será exibido nesta manhã

O laboratório Moderna, confirmou ao Ministério da Saúde, que poderiam entregar remessa de 13 milhões de doses ao Brasil ainda em 2021. O governo federal também assinou com o laboratório Precisa Medicamentos, para a produção de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin, da Biontech. 8 milhões de doses devem ser entregues ainda neste mês. 

Até o final de março, cerca de 22,7 milhões de doses da Vacina Sinovac, do Instituto Butantan devem ser entregues ao Ministério da Saúde. Só nesta semana, serão entregues cerca de 2,6 milhões de doses para serem distribuídas proporcionalmente para os Estados e Distrito Federal. 

Já a Fiocruz, deve entregar aproximadamente 3,8 milhões de doses da vacina  AstraZeneca/Oxford também em março. Este será o primeiro lote produzido aqui no Brasil, com material importado. Também é esperado cerca de 2,9 milhões de doses da Covax. 

E por pedidos do ministro da Educação, Milton Ribeiro, ao comitê de crise, que monitora o impacto do novo coronavírus no país, os professores e outros profissionais da educação foram adicionados ao grupo prioritário para a vacinação contra a covid-19. Aqueles que trabalharem com as primeiras séries de ensino, terão preferência. 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

“Vou tomar por último, tem muita gente apavorada”, diz Bolsonaro sobre vacina

Publicados

em

Por

source
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

Na sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não pretende tomar a vacina da Covid-19 agora. Em conversa com apoiadores que o esperavam em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente justificou que a decisão é pelo fato de ter “muita gente apavorada” esperando pela vacina.

“O que acontece, tem muita gente apavorada aí aguardando a vacina, então deixa as pessoas tomarem na minha frente. Vou tomar por último. Eu acho que essa é uma atitude louvável. Porque tem gente que não sai de casa, está apavorado dentro de casa”, disse Bolsonaro. O presidente chegou a se queixar que a imprensa teria criticado a sua decisão de se vacinar por último. “Em vez da imprensa me elogiar, me critica”, afirmou.

Bolsonaro está apto a receber a vacina no Distrito Federal desde o dia 3 de abril. Antes, ele explicava que não ia se vacinar porque já teria contraído o vírus em julho do ano passado.

De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa da quinta-feira (15), 25.460.098 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19. O número representa 12,02% da população brasileira. A segunda dose já foi aplicada em 8.558.567 pessoas (4,04% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana