conecte-se conosco


POLÍTICA

Genial/Quaest: Lula segue na liderança com 45% contra 31% de Bolsonaro

Publicado em

POLÍTICA

Lula segue na liderança ao Planalto, segundo pesquisa Genial/Quaest
Divulgação

Lula segue na liderança ao Planalto, segundo pesquisa Genial/Quaest

Nova  pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira (6) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua na liderança para a vaga no Planalto, com 45% das intenções de voto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece em segundo, com 31%.

A diferença entre os dois, segundo este último levantamento, é de 14 pontos percentuais. Na pesquisa anterior, a distância era de 16 pontos percentuais. O levantamento de hoje, no entanto, não pode ser comparado com o realizado pelo instituto em junho, já que o nome de General Santos Cruz (Podemos) foi excluído desta.

Na pesquisa de junho , Lula aparecia com 46% e Bolsonaro com 30%. Além disso, devido à margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, o petista não venceria logo no primeiro turno, como mostrava o levantamento anterior.

O ex-presidente fica com 45% contra 42% dos outros candidatos somados. Dentro da margem de erro, Lula fica entre 47% e 43%, e os demais somados entre 40% e 44%.

Leia mais:  Políticos lamentam morte da mãe de Bolsonaro; confira

Na pesquisa estimulada, isto é, quando os entrevistados recebem uma lista com os nomes dos presidenciáveis, Ciro Gomes (PDT) é o terceiro colocado, com 6% das intenções. André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) somam 2% cada. Os três estão tecnicamente empatados.

Pablo Marçal (Pros) tem 1%, empatando comcom Janones e Tebet, mas não co Ciro. Os demais aparecem com 0%. Todos empatam tecnicamente.

Para realizar a pesquisa, o instituto entrevistou 2.000 pessoas face a face, entre os dias 29 de junho e 2 de julho. O índice de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-01763/2022 e teve o custo de R$ 268.742,48.

Veja os cenários testados pela pesquisa

Cenário 1 – Estimulada

  • Lula (PT): 45%
  • Jair Bolsonaro (PL): 31%
  • Ciro Gomes (PDT): 6%
  • André Janones (Avante): 2%
  • Simone Tebet (MDB): 2%
  • Pablo Marçal (Pros): 1%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Felipe D’Avila (Novo): 0%
  • Sofia Manzano (PCB): 0%
  • Luciano Bivar (União Brasil): 0%
  • Leonardo Péricles (UP): 0%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 6%
  • Indecisos: 6%
Leia mais:  Saiba quais são os inquéritos abertos para investigar Jair Bolsonaro

Cenário 2 – Estimulada

  • Lula (PT): 45%
  • Jair Bolsonaro (PL): 31%
  • Ciro Gomes (PDT): 7%
  • André Janones (Avante): 3%
  • Simone Tebet (MDB): 3%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 6%
  • Indecisos: 5%

Cenário 3 – Estimulada

  • Lula (PT): 47%
  • Jair Bolsonaro (PL): 31%
  • Ciro Gomes (PDT): 8%
  • Simone Tebet (MDB): 3%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 7%
  • Indecisos: 5%

*Em atualização

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Filho de Bolsonaro o chama de “bastião da democracia”

Publicados

em

Por

O deputado federal Eduardo Bolsonaro
Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados 30.05.2022

O deputado federal Eduardo Bolsonaro

Nesta sexta-feira (12), Eduardo Bolsonaro (PL) usou seu perfil no Twitter para ironizar a Carta em Defesa pela Democracia, lançada pela USP , e também os ministros do Supremo Tribunal Federal. O deputado federal enumerou ações que o seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (PL), nunca promoveu e o chamou de “bastião da democracia”.

“Nunca prendeu deputado por falar; Nunca prendeu jornalista; Nunca prendeu presidente de partido; Nunca negou acesso de advogado a inquérito; Nunca foi vítima, acusador e julgador na mesma figura num processo. Parabéns presidente Jair Bolsonaro, por ser um bastião da democracia”, afirmou o parlamentar.

O manifesto organizado pela Faculdade de Direito da USP irritou profundamente o chefe do executivo federal e os bolsonaristas. O mandatário chamou os signatários do documento de “democratas de fachada” e ironizou por diversas vezes a carta que reuniu mais de um milhão de assinaturas, tendo entre eles artistas, políticos, advogados, policiais e membros da sociedade civil.

Leia mais:  Defesa de Milton Ribeiro diz que prisão não atendeu critérios da lei

O texto não faz qualquer menção a Bolsonaro e nem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No entanto, apoiadores do presidente acusam o manifesto de ser a favor do petista.

A “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito” foi lida na última quinta (11), no Pátio das Arcadas, no Largo São Francisco, localizado na região central de São Paulo.

O 11 de agosto, Dia do Advogado, foi escolhido em homenagem à criação dos primeiros cursos de Direito no Brasil: Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo, e da Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia mais:  Joe Biden chama repórter de 'filho da puta'

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana