conecte-se conosco


POLÍTICA

Frota é atacado ao criticar Bolsonaro: “Volta a fazer filme pornô”

Publicado em

POLÍTICA

source

Alexandre Frota, que atualmente é deputado federal (PSDB-SP), gerou polêmica nas redes sociais ao fazer uma postagem em que critica o atual presidente Jair Bolsonaro . O ex-ator pornô usou uma foto dos protestos que estão acontecendo no Chile para dizer que o Brasil precisa se livrar do atual governante.

Leia também: Frota ataca Eduardo Bolsonaro: “Aprende, a Joice tem mais pau do que você”

Alexandre Frota arrow-options
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Alexandre Frota recebe criticas após declaração sobre governo Bolsonaro


Leia também: Frota diz que Pablo Vittar no lugar de Damares “faria muito melhor”

“Olhem que exemplo Brasil. Temos que libertar o Brasil do Bolsonarismo. Basta ter vontade”, escreveu Frota no Twitter. A declaração do deputado não foi bem vista, tanto por apoiadores quanto por não apoiadores do atual governo, porque ele já apoiou Bolsoraro.


Leia também: Frota sugere que Carlos Bolsonaro se masturbe pensando nele para ficar calmo

Leia mais:  Juíza nega pedido de Eduardo Bolsonaro para excluir publicações de Kim Kataguiri

“Volta a fazer filme pornô”, escreveu um seguidor indignado com a postagem de Frota . “Tu elegeu esse bost*… Babaca”, criticou outro. “Precisamos e nos libertar e você mau caráter”, atacou mais um seguidor. “Esse Alexandre já excedeu todos os limites”, comentou uma pessoa. “Esse cara está totalmente descontrolado, quem ele pensa que votou nele, os fãs de filmes pornô ou pessoas que viram nele um alinhamento com Bolsonaro?”, outro seguidor se posicionou. 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Partidos começam a definir integrantes da CPI da Covid-19; veja os nomes

Publicados

em

Por

source
Renan Calheiros (MDB) deve ser um dos titulares
Roque de Sá/Agência Senado

Renan Calheiros (MDB) deve ser um dos titulares

BRASÍLIA – Antes mesmo da criação da  CPI da Pandemia, os partidos intensificaram reuniões ao longo desta terça-feira para definir as indicações ao colegiado, que será formado por 11 membros titulares e 7 suplentes.

Entre os cotados, o MDB, que possui a maior bancada da Casa, busca protagonismo ao tentar conquistar a presidência ou relatoria da Comissão Parlamentar de Inquérito. A composição ainda não foi oficialmente definida e as siglas trabalham com previsões.

Os emedebistas devem indicar o líder da bancada, Eduardo Braga (AM), que é de um dos estados mais afetados pela crise, e o senador Renan Calheiros (AL), crítico ao governo, para duas vagas titulares. O senador Jarbas Vasconcelos (PE), por sua vez, deve ficar com uma suplência.

O PSD, que possui a segunda maior bancada da Casa, deve indicar o oposicionista Otto Alencar (BA) para uma das vagas titulares, assim como o senador Omar Aziz, que poderá ser outro representante do Amazonas no colegiado.

Leia mais:  MP diz que família de miliciano repassou salário de gabinete de Flávio a Queiroz

Você viu?

No PSDB, o escolhido deve ser o senador Tasso Jereissati (CE), outro crítico ao governo Jair Bolsonaro, enquanto o governista Izalci Lucas (DF) deve ficar como suplente. Parte do mesmo bloco dos tucanos, o Podemos pretende indicar o senador Eduardo Girão (CE) para vaga titular, que é autor de outro pedido de CPI com escopo mais amplo, e Marcos Do Val para a suplência.

O regimento do Senado não prevê um prazo máximo para as indicações, mas existem precedentes para que o presidente da Casa force as indicações. Segundo pessoas próximas a Pacheco, ele deve estabelecer um período de até dez dias.

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana