conecte-se conosco

POLÍTICA

“Frases de efeito não vão resolver o nosso problema”, diz Maia

Publicado

source
Rodrigo Maia arrow-options
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Rodrigo Maia defendeu medidas que protejam população mais vulnerável contra o coronavírus

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia , criticou nesta quarta-feira (25) a decisão do governo federal de criar um “isolamento vertical” para que apenas idosos e jovens doentes fiquem em isolamento por conta da crise do novo coronavírus . “Como a gente pode falar em isolamento vertical se o governo nunca apresentou nenhuma proposta para proteger os idosos? A gente não viu política para isolar idosos até agora. Frases de efeito não vão resolver o nosso problema”, disse.

Para Maia, o Planalto precisa criar medidas “sérias” para proteger pessoas que fazem parte dos grupos mais vulneráveis. “Você não pode tirar uma pessoa de casa para trabalhar e depois colocar ela de volta em um ambiente de 30 ou 40 metros quadrados”, afirmou o presidente da Câmara . “Pedir liberação vertical sem fazer uma operação de guerra para proteger o idoso me parece uma decisão focada em algo que não está sendo bem desenvolvido”, completou.

Leia mais:  Alerj aprova obrigatoriedade de álcool gel para transporte público

Leia também: “Temos que melhorar esse negócio de quarentena. Foi precipitado”, diz Mandetta

Questionado sobre as recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro , Maia disse que o Executivo tem “falhado”, mas acredita que a área técnica do governo federal tem tido bom desempenho no combate ao novo coronavírus. “Nesse sentido a gente tem seguido as recomendações da decretação do estado de calamidade pública e as recomendações do Ministério da Saúde. Eu só espero que o presidente não tenha assinado o decreto para nada”, disse Maia.

“Equilibrar vidas e empregos”

Maia também comentou o pedido para que o isolamento social fosse cancelado e disse que isso ocorre por conta de uma “pressão” da Bolsa que ocorre há quatro ou cinco dias.

“A gente não pode ouvir investidores que estão perdendo dinheiro. Eles são assim, eles vivem de estatísticas e todos nós que fazemos política vivemos das vidas. E é isso que temos que saber equilibrar. As vidas e os empregos. Estamos aqui para ajudar”, afirmou.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Paschoal diz que militares derrubarão Bolsonaro caso ele siga contra isolamento

Publicado

por

source

Nesta quinta-feira (02), em resposta a uma postagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Twitter, a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) declarou que os militares vão tirá-lo do poder caso ele continue “fazendo graça enquanto o povo sofre”.  

Leia também: Lula volta a criticar Bolsonaro e chama combate à Covid-19 de “guerra”

janaina paschoal arrow-options
Sérgio Galdino

janaina paschoal

No vídeo publicado por Bolsonaro , uma mulher identificada como professora critica os governadores pelo isolamento social – medida adotada para combater  o novo coronavírus ( Covid-19 ). O presidente tem protagonizado atritos públicos com os governadores e até com o próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, por relativizar a importância da quarentena.

Leia também: Bolsonaro diz que auxílio de R$ 600 começará a ser pago na próxima semana

“Se o senhor não parar com essas postagens, os militares vão para a rua para retirar o senhor, com base no artigo 142 da Constituição Federal. Meu povo sofrendo e o senhor fazendo graça. Pelo amor de Deus, amadureça!”, escreveu Janaína Paschoal .

Leia mais:  Bebianno se filia ao PSDB e deve ser candidato à prefeitura do Rio de Janeiro

Leia também: Planalto: Bolsonaro pediu a servidores de home office para voltarem a expediente

O artigo 142, citado na resposta a Bolsonaro , descreve que “as Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana