conecte-se conosco


POLÍTICA

Filho de Bolsonaro dança música militar:”Troquei playstation por fuzil”; assista

Publicado em

POLÍTICA

source
Jair Renan Bolsonaro com seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução/Instagram

Jair Renan Bolsonaro com seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Renan Bolsonaro, publicou neste domingo (4) vídeo na rede social TikTok onde aparece dançando música de teor militar. “Bota o fuzil para cantar”, diz parte da letra.

“Quando você é dispensado do exército”, escreveu o filho 04 do presidente. Com 22 anos, Jair Renan é o único filho homem de Bolsonaro que ainda não exerce cargo público.

“Bota o fuzil para cantar (pá-pum), troquei meu playstation por um fuzil. A minha Coca-Cola é água quente do cantil” diz a letra da música usada comumente no treinamento físico militar.

Confira o vídeo:

Em março, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar suposto tráfico de influência e lavagem de dinheiro cometido por Jair Renan em sua empresa, a Bolsonaro Jr Eventos e Mídia.

Segundo inquérito, o filho de Bolsonaro teria atuado para que empresários que mantinham negócios com sua empresa do conseguissem marcar reuniões no Ministério do Desenvolvimento Regional, o encontro foi agendado por um assessor da Presidência da República.

 (Sob supervisão de Valeska Amorim)

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

“Vou tomar por último, tem muita gente apavorada”, diz Bolsonaro sobre vacina

Publicados

em

Por

source
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro

Na sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não pretende tomar a vacina da Covid-19 agora. Em conversa com apoiadores que o esperavam em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente justificou que a decisão é pelo fato de ter “muita gente apavorada” esperando pela vacina.

“O que acontece, tem muita gente apavorada aí aguardando a vacina, então deixa as pessoas tomarem na minha frente. Vou tomar por último. Eu acho que essa é uma atitude louvável. Porque tem gente que não sai de casa, está apavorado dentro de casa”, disse Bolsonaro. O presidente chegou a se queixar que a imprensa teria criticado a sua decisão de se vacinar por último. “Em vez da imprensa me elogiar, me critica”, afirmou.

Bolsonaro está apto a receber a vacina no Distrito Federal desde o dia 3 de abril. Antes, ele explicava que não ia se vacinar porque já teria contraído o vírus em julho do ano passado.

De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa da quinta-feira (15), 25.460.098 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19. O número representa 12,02% da população brasileira. A segunda dose já foi aplicada em 8.558.567 pessoas (4,04% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana