conecte-se conosco


Economia

Estrada de Ferro Paraná Oeste é qualificada em programa de concessões

Publicado

.

O governo federal editou decreto que qualifica a Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste) no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) e cria o comitê de governança do projeto.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, o objetivo da parceria com a iniciativa privada é aumentar a extensão da ferrovia, formando um corredor de 1.370 quilômetros e chegando a Maracaju, em Mato Grosso do Sul.

A ferrovia passa por vários municípios do Paraná e de Mato Grosso do Sul, além de alcançar o Paraguai e a Argentina, ligados ao agronegócio. Além disso, há o objetivo de interligar esse novo trecho à Ferrovia Norte-Sul.

A Ferroeste é uma empresa ferroviária estatal brasileira, criada em 1988, que tem como principal acionista o governo do estado do Paraná.

Atualmente, sua malha, de cerca de 250 quilômetros de extensão, liga os municípios de Guarapuava a Cascavel, no Paraná, com interligação até o Porto de Paranaguá, no litoral paranaense. Em 1996, a empresa privada Ferrovia Paraná S/A (Ferropar) adquiriu a subconcessão daquela malha por 30 anos, mas, em 2006, o estado retomou o controle da ferrovia, devido à falência da concessionária.

Leia mais:  Contas externas têm saldo positivo de US$ 868 milhões em março

Edição: Nádia Franco

Comentários Facebook
publicidade

Economia

BB formaliza parceria com suíço UBS para banco de investimentos

Publicado

por

Depois de um ano de tratativas, o Banco do Brasil (BB) e o banco suíço UBS formalizaram hoje (30) a parceria para iniciarem um banco de investimentos e uma corretora de valores que operará no Brasil e em mais cinco países latino-americanos: Argentina, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai. A operação consta de fato relevante comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Pela parceria, o UBS e o BB criarão uma joint venture (quando duas empresas se unem para criarem uma terceira), com 50,01% do capital nas mãos do banco suíço e 49,99% pertencentes ao BB Banco de Investimento S.A. (BB-BI).

Os bancos de investimentos administram grandes fortunas, com o investidor pagando gestores que aplicam no mercado financeiro. Segundo o fato relevante, a parceria combina a experiência do UBS, um dos maiores bancos de investimentos do mundo, e a rede bancária do BB, com agências espalhadas pelo Brasil e em diversos países latino-americanos.

“A parceria estratégica consolida-se em uma nova companhia e suas controladas, iniciando suas operações como uma plataforma de banco de investimentos completa, combinando a rede de relacionamentos do BB no Brasil e sua forte capacidade de distribuição para pessoas físicas, com a expertise e capacidade de distribuição global do UBS”, destacou o BB no fato relevante.

Leia mais:  Banco do Brasil renegocia mais de R$ 7 milhões em dívidas por whatsapp

O acordo prevê que cada acionista nomeie três membros para o Conselho de Administração da joint venture. O presidente será indicado pelo BB; e o vice, pelo UBS. A diretoria executiva terá representantes das duas instituições, com o banco suíço escolhendo o diretor-presidente.

O memorando de entendimentos entre os dois bancos foi assinado em setembro do ano passado. A parceria tinha sido aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em dezembro do ano passado, e pelo Banco Central, no fim de agosto deste ano.

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana