conecte-se conosco

CIÊNCIA E SAÚDE

Entenda o tipo de câncer que atinge Bruno Covas, prefeito de São Paulo

Publicado

source

Na segunda-feira (28), o prefeito de São Paulo , Bruno Covas (PSDB), foi diagnosticado com um câncer na cárdia, que fica localizada entre o estômago e o esôfago. Além do tumor maligno, o médico Artur Katz, durante coletiva de imprensa no Hospital Sírio-Libanês, afirmou que há uma metástase única no fígado.

Leia também: Entenda o que é espondilite anquilosante, doença que afeta o cantor Zé Felipe 

Bruno Covas arrow-options
Reprodução/Instagram/brunocovas

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, foi diagnosticado com câncer e terá que passar por sessões de quimioterapia

Na última quarta-feira (23), o prefeito deu entrada no hospital para tratar uma erisipela. Já na sexta-feira (25), ele foi diagnosticado com trombose venosa das veias fibulares. Após exames, detectaram tromboembolismo pulmonar. No domingo (27), por sua vez, revelou-se o tumor no trato digestivo, que se mostrou um câncer maligno. 

O câncer de estômago, geralmente, afeta homens com mais de 50 anos. Bruno Covas, no caso, tem 39. Ainda na coletiva, o infectologista David Uip afirmou que “nunca viu um diagnóstico tão precoce” e avaliou a doença como “traiçoeira”, uma vez que não apresentou nenhum sintoma local. A primeira manifestação, segundo ele, foi a trombose. 

Leia mais:  Mamografia dói? Causa tumor? Saiba por que você deve perder o medo do exame

De acordo com Gustavo Sanches Faria Pinto, oncologista clínico do Departamento de Neoplasias Gastrointestinais do Hospital de Amor, o paciente com esse tipo de tumor pode apresentar alguns sinais, como vômito com sangue, dor, perda de peso, dor abdominal, sensação de desconforto digestivo e saciedade precoce. 

Leia também: Câncer de estômago pode se desenvolver lentamente por muitos anos

O profissional detalha as causas. “Alta ingestão de alimentos ricos em sal, consumo excessivo de defumados e embutidos; dieta pobre em vitaminas A e C; obesidade, tabagismo, infecção por H. Pylori (principalmente o subtipo intestinal), infecção por Epstein-Barr vírus (EBV), exposição à radiação, cirurgia prévia e fatores genéticos”, pontua. 

Tratamento com quimioterapia

Segundo o oncologista, a doença é diagnosticada através dos sintomas clínicos suspeitos associados aos sinais mais graves. Depois, endoscopia digestiva alta com biópsia da lesão é realizada. Após o resultado, o médico indica o tratamento, que vai depender do estágio em que o câncer se encontra. 

“Quando localizado no início, apenas ressecção endoscópica (a minoria dos casos ). A partir do estágio II, é baseado em um tratamento multidisciplinar, envolvendo cirurgia, quimioterapia e, em alguns casos, radioterapia. Quando metastática, o tratamento é principalmente quimioterapia e a cirurgia fica reservada para casos de exceção”, pontua Faria.

Leia mais:  Entenda o que é espondilite anquilosante, doença que afeta o cantor Zé Felipe

Na coletiva de imprensa, o oncologista do Sírio Libanês, Túlio Pfifer, informou que as sessões de quimioterapia de Bruno Covas , com três tipos de medicamentos, vão começar em breve. O especialista também destacou que, após um período de seis a oito semanas, será feita uma nova avaliação para saber se o tratamento quimioterápico fez efeito. 

Leia também: Alimentação saudável diminui até 20% das chances de câncer; confira receitas

O oncologista do Hospital de Amor diz que, em 2018, o câncer de estômago foi o 5º tipo com mais incidência no mundo. No ano passado, segundo ele, dados estimados pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam mais de 21 mil casos da doença no Brasil, sendo mais de 13 mil em homens.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
publicidade

CIÊNCIA E SAÚDE

Votuporanga: Casa PANC inaugura com programação especial neste domingo, dia 10

Publicado

Evento será realizado a partir das 15 horas e contará com bate-papo, sarau aberto, venda de mudas, exposições e muito mais

Neste mês de novembro, Votuporanga ganhará um espaço dedicado ao incentivo de práticas sustentáveis e à educação ambiental e cultural, associados ao cultivo e estudo das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC). O local, que leva o nome de Casa PANC, será inaugurado neste domingo (dia 10), com uma programação diversificada, que trará como tema principal as PANC.

As atividades propostas pelo dia de “casa aberta” terão início às 15 horas com um bate-papo sobre a temática, seguido por um sarau aberto. Ainda está prevista a venda de mudas de espécies, entre elas, ora-pro-nóbis, hortelã-do-norte, capuchinha e saião, além de kokedamas e composteiras. Para o público infantil presente, serão ministradas as oficinas de tinta de terra e de hortinha.

O evento também contará com um cardápio variado, com lanches vegetarianos, massa de macarrão artesanal, brownie de batata-doce, brigadeiro de hortelã-do-norte, molho de tomate, compotas e geleias feitos com frutas sem veneno e as versões congeladas de hambúrguer vegano e coxinha de jaca.

Entre os parceiros, marcarão presença expondo seus trabalhos Juliana Hurtado e Renan Santos (Oca Redesign), Elen Nishida (Folharal), Carol Pontes (Horta da Estrela), Lucas Damazio e Edgard Andreatta. A iniciativa é uma realização da Flor do Cerrado Arquitetura e Paisagismo e da Taioba Cultura e Meio Ambiente.

Outras informações podem ser obtidas pelo Facebook fb.me/casapancpelo Instagram @casapanc.votu e pelo WhatsApp (17) 98101-5534.

Comida de Jardim

A Casa PANC teve início com o projeto Comida de Jardimo qual surgiu a partir da inquietação de Ana Lucia Bianconi, Cléo Leite, Júlia Breyer, Mariana Grandizoli e Paola Verssuti, que perceberam a necessidade de compartilhar seus respectivos conhecimentos sobre o universo das PANC com um número maior de pessoas. Inicialmente, as palestras organizadas pelo grupo, contextualizavam os diversos usos das espécies com assuntos atuais, relacionados ao meio ambiente, à sustentabilidade, à agroecologia, ao paisagismo funcional e à culinária, entre outros. A partir daí, a iniciativa ganhou corpo, destaque e uma sede oficial: a Casa PANC.

SERVIÇO:

Inauguração Casa PANC

Data: 10 de novembro (domingo)

Horário: a partir das 15 horas

Local: Casa PANC (rua Bahia, nº 2.877 – esquina com a rua Tibagi)

Entrada gratuita

Crédito/Fotos: Amarilis Schinca/ Júlia Breyer

Comentários Facebook
Leia mais:  Mudança de uso do solo é responsável por 44% das emissões de gases do efeito estufa no Brasil, aponta relatório
Continue lendo

Mais Lidas da Semana