conecte-se conosco

POLÍTICA

Dono de canal no YouTube que transmitiu atos antidemocráticos é identificado

Publicado

source
Manifestação a favor de Bolsonaro%2C tinha cartazes que pediam intervenção militar
Foto: George Marques/Twitter

Manifestação a favor de Bolsonaro, tinha cartazes que pediam intervenção militar

O dono de um canal bolsonarista que transmitiu os atos antidemocráticos foi identificado pelo inquérito que investiga quem são seus realizadores e financiadores. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

De acordo com as apurações, se trata do canal Foco no Brasil, que antes recebia o nome de Folha de Brasil. Ele é administrado José Luiz Bonito, conhecido como Roberto Boni e também por ser sósia de Roberto Carlos, e pela empresa Folha do Brasil Negócios Digitais, que é controlada por Anderson Azevedo Rossi. A apresentação dos vídeos é feita pelo palestrante motivacional Cleiton Basso.

Quando o canal ainda tinha seu nome antigo, dias antes da operação do inquérito ter sido deflagrada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recomendou o canal durante uma transmissão ao vivo. “Não é porque fala bem, não. É porque fala a verdade”, argumentou.

Leia mais:  Lava Jato cumpre mandados contra senador José Serra

Nas manifestações, os participantes diziam palavras de ordem e pediam o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso, bem como a intervenção das Forças Armadas e a instauração de um novo AI-5, ato que tornou a ditadura ainda mais repressora no Brasil, fechando inclusive veículos da imprensa.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Ex-presidente municipal do PT promete “fazer muito e roubar pouco” e se desculpa

Publicado

por

source
ex-presidente do PT que falou em
Reprodução

Após prometer “fazer muito e roubar pouco”, ex-presidente do PT em município do Rio se desculpou por reação negativa

O ex-presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) em Laje do Muriaé, no interior do Rio de Janeiro, Liédio Luiz da Silva, sofreu ataques nas redes sociais após dizer em live no último domingo (5) que iria “fazer muito e roubar pouco”, o que seriam os “princípios” do partido no município.

“Peço desculpa pela minha palavra infeliz e mal colocada. Todo ser humano tem direito de colocar e dizer uma palavra mal dita. Todos os meus amigos, companheiros, que lutam por uma Laje melhor eu peço desculpa de coração”, afirmou o petista em novo vídeo públicado em rede social.

Leia mais:  Bolsonaro volta a defender excludente de ilicitude: "retaguarda jurídica"

Liédio lamentou o ocorrido, que explica como “infeliz erro de pronúncia” e entregou o cargo de direção do PT. A reação negativa a sua fala foi impulsionada após as deputadas do PSL Carla Zambelli e Bia Kicis repercutirem e questionarem o termo “roubar pouco”.

“A gente faz parte de um partido que tem história, um partido grande, o maior partido da América Latina, que é o PT . E nós vamos, sim, estar engajados nesta eleição de 2020, em Laje do Muriaé”, disse, acrescentando depois com a polêmica promessa: “Nós não vamos abrir mão dos nossos princípios. Quais são os nossos princípios? A melhoria do nosso município e fazer muito e roubar pouco”, disse.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana