conecte-se conosco


Economia

Dólar fecha a R$ 5,68 em dia de otimismo externo e interno

Publicado em

Economia

Num dia de otimismo doméstico e externo, o dólar caiu e voltou a ficar abaixo de R$ 5,70. A bolsa de valores subiu depois de duas quedas seguidas e fechou no melhor nível desde o fim de fevereiro.

O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (5) vendido a R$ 5,68, com queda de R$ 0,036 (-0,62%). A divisa chegou a cair para R$ 5,64 na mínima do dia, por volta das 11h20, mas o ritmo de queda diminuiu durante a tarde.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou aos 117.518 pontos, com alta de 1,97%. O indicador alcançou o nível mais alto desde 19 de fevereiro, quando tinha encerrado aos 118.430 pontos.

Os mercados globais tiveram um dia de otimismo, marcado pelo aumento da disposição de investidores por ativos mais arriscados, como os de países emergentes. Nos Estados Unidos, a abertura de postos de trabalho e a atividade no setor de serviços tiveram desempenho melhor que o esperado, o que levou as bolsas norte-americanas a baterem recorde.

No Brasil, as negociações em torno de vetos e de cortes no Orçamento Geral da União de 2021 contribuíram para o desempenho do mercado. Declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o Congresso está encontrando uma solução para financiar despesas obrigatórias aprovadas com base em estimativas abaixo do previsto diminuíram as tensões políticas.

Leia mais:  Inflação oficial tem alta de 4,52% em 2020, diz IBGE

Em evento com investidores, o ministro também negou a possibilidade de acionar a cláusula de calamidade pública, mesmo com o agravamento da pandemia de covid-19. Segundo Guedes, a medida aumentaria a instabilidade na economia porque os servidores públicos nos três níveis (federal, estadual e municipal) estão com os salários congelados até o fim de 2021, o que eliminaria uma das contrapartidas fiscais do estado de calamidade.

* Com informações da Reuters

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Dólar tem leve queda e fecha a R$ 5,71

Publicados

em

Por

Num dia de bastante volatilidade, o dólar alternou altas e baixas, mas continuou acima de R$ 5,70. A bolsa de valores teve mais uma sessão de ganhos e fechou acima dos 119 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro.

O dólar comercial encerrou esta terça-feira (13) vendido a R$ 5,718, com pequeno recuo de 0,08%. A divisa operou em alta durante a manhã, mas inverteu o movimento e passou a cair para R$ 5,66 por volta das 14h30, após a divulgação de dados de inflação da economia norte-americana. A trégua não durou muito e o ritmo de queda diminuiu ao longo da tarde, até a cotação fechar próxima da estabilidade.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou aos 119.297 pontos, com alta de 0,41%. O indicador chegou a operar em queda durante a manhã, mas recuperou-se durante a tarde. O índice fechou no maior nível desde 17 de fevereiro e passou a acumular alta de 0,23% em 2021.

O mercado financeiro foi influenciado tanto por fatores domésticos como externos. A divulgação de dados de inflação nos Estados Unidos animou o mercado global. A alta dos preços menor que o previsto aumentou as chances de que o Federal Reserve (Banco Central do país) não aumente os juros da maior economia do planeta antes do esperado. Juros baixos em países avançados diminuem a pressão sobre países emergentes, como o Brasil.

Leia mais:  Alta do ICMS compromete venda de veículos usados em SP, diz Fenabrave

O otimismo internacional, no entanto, contrastou com o ambiente interno. A indefinição nas negociações para vetar pontos do Orçamento Geral da União de 2021 aumentou a desconfiança de que o teto federal de gastos seja violado. O aumento nos gastos públicos, na visão dos investidores, aumenta a desconfiança em relação à economia brasileira.

* Com informações da Reuters

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana