conecte-se conosco


Economia

Dólar cai para R$ 5,57 e fecha no menor valor em duas semanas

Publicado em

Economia

Num dia de otimismo no mercado financeiro, o dólar voltou a fechar abaixo de R$ 5,60 e atingiu o menor valor em mais de duas semanas. A bolsa de valores emendou a segunda alta consecutiva e encerrou acima dos 118 mil pontos pela primeira vez desde meados de fevereiro.

O dólar comercial fechou esta quinta-feira (8) vendido a R$ 5,574, com recuo de R$ 0,069 (-1,23%). Na mínima do dia, por volta das 14h30, a cotação alcançou R$ 5,54. O real teve hoje o melhor desempenho entre as principais moedas globais. A cotação está no menor nível desde 23 de março, quando tinha fechado a R$ 5,516.

O clima favorável também se refletiu no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, encerrou o dia aos 118.323 pontos, com alta de 0,59%. Pela manhã, o indicador operava em baixa, mas reverteu o movimento a partir do início da tarde. Com ganhos pelo segundo dia seguido, o índice atingiu o patamar mais alto desde 19 de fevereiro.

A sessão foi dominada pelo alívio nos mercados globais após discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, Jerome Powell. Em reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, ele disse que a autoridade monetária norte-americana está longe de reduzir o apoio à maior economia do planeta.

Leia mais:  Compras com cartões crescem 14,1% no primeiro trimestre, diz Abecs

A declaração reduziu os juros dos títulos públicos norte-americanos, considerados os investimentos mais seguros no mundo. Taxas mais baixas nos papéis dos Estados Unidos aumentam a disposição dos investidores em aplicar em países emergentes, como o Brasil.

* Com informações da Reuters

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Assembleia da Petrobras aprova destituição de Castello Branco

Publicados

em

Por

A Petrobras anunciou, em comunicado ao mercado na noite desta segunda-feira (12), a destituição de Roberto Castello Branco do cargo de membro do Conselho de Administração, o que acarretou na sua saída também da presidência da companhia. O nome indicado pelo presidente Jair Bolsonaro como novo presidente da estatal é o do general Joaquim Silva e Luna. O anúncio ocorreu após Assembleia Geral Extraordinária da estatal.

“Em decorrência da vacância na presidência da companhia, o presidente do Conselho de Administração nomeou como presidente interino da companhia o diretor executivo de Exploração e Produção, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, até a eleição e posse de novo presidente”, informou a companhia.

No comunicado ao mercado, a Petrobras agradeceu à gestão de Castello Branco, por sua liderança e contribuição, à frente da companhia desde janeiro de 2019.

“Roberto teve um papel fundamental para desalavancagem da companhia, melhoria da alocação de capital, com foco nos investimentos em ativos de classe mundial, e aceleração de desinvestimentos de ativos não prioritários. Através da implementação dos cinco pilares estratégicos, custos foram reduzidos e configurados para permanecerem em trajetória descendente, houve aumento da produtividade, aceleração da transformação digital, lançamento de compromissos de baixo carbono e sustentabilidade, e foco na meritocracia e criação de valor”, destacou a Petrobras no comunicado.

Leia mais:  Indicador de Incerteza da Economia sinaliza queda de 5,1 pontos no mês

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana