conecte-se conosco

POLÍTICA

Desembargadora presa na Bahia movimentou R$ 17 milhões desde 2013

Publicado

source
Maria do Socorro foi presa preventivamente na sexta-feira (29) arrow-options
Tribunal de Justiça da Bahia

Maria do Socorro foi presa preventivamente na sexta-feira (29)

A ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, movimentou R$ 17,5 milhões em suas contas bancárias desde 2013. Ela foi presa preventivamente na última sexta-feira (29) por obstrução de Justiça em um suposto esquema de venda de setenças judiciais em casos de grilagem de terras. Desse total, R$ 1,59 milhões não tiveram origem encontrada.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo , a informação é do Relatório de Análise Preliminar de Movimentação Bancária 001, documento da Operação Faroeste, primeira fase da investigação que aponta “teia de corrupção” que teria sido instalada no TJ da Bahia.

A abertura de dados bancários no âmbito da operação indica que, do crédito total de R$ 8,75 milhões por recebidos por Maria do Soorro naquele período, R$ 2,09 milhões se enquadram na rubrica “pagamentos salariais”.

Leia também: Polícia Federal apreende R$ 100 mil e joias com desembargadora

Leia mais:  Major Olímpio pede prisão preventiva de Lula por "incitar violência"

Para a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, esses dados indicam “volume de ganhos totalmente incompatível com os vencimentos recebidos como servidora pública pela investigada”, sendo que o valor total de saques da desembargadora foi de R$ 764,13 mil.

Além de Maria do Socorro, são alvo da Operação Faroeste outros três desembargadores, inclusive o atual presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, Gesivaldo Britto, e dois juízes de primeira instância, todos afastados das funções por 90 dias.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Bolsonaro nega mudanças em ministérios e elogia trabalho de Weintraub

Publicado

por

source

Agência Brasil

Bolsonaro arrow-options
José Dias/PR – 19.11.19

Bolsonaro classificou o trabalho do atual ministro da Educação como ‘excelente’


Leia também: Bolsonaro afirma que vai incluir policiais condenados em indulto natalino

O presidente Jair Bolsonaro negou que vá trocar de ministérios no início do ano que vem. A jornalistas, ele afirmou que não há nada que o leve a tirar alguém do primeiro escalão. “Não está previsto [mudança em ministérios]. Não tem nada que me leve a trocar um ministro que seja”, disse em Brasília, neste sábado (14) ao passear pela Praça dos Três Poderes, no centro da capital.

Ele também elogiou o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Considerou seu trabalho “excelente” e os acusou governos anteriores de conduzirem a educação “por um mau caminho”. “Olha a prova do Pisa. Foi feito em abril do ano passado, uma das piores notas do mundo todo”, disse  Bolsonaro , referindo-se ao Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa).

Divulgado no início de dezembro pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Pisa aponta que, em 2018, o Brasil teve uma leve melhora nas pontuações de leitura, matemática e ciências. No entanto, apenas dois em cada 100 estudantes atingiram os melhores desempenhos em pelo menos uma das disciplinas avaliadas.

Leia mais:  Bolsonaro diz que 'príncipe' deveria ser vice no lugar de Mourão: "Casei errado"

O presidente deixou o Palácio da Alvorada, no início da tarde deste sábado, em direção à festa de confraternização do gabinete do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli. Em seguida, ele foi ao Hospital das Forças Armadas (HFA) visitar um funcionário do Alvorada, que está internado em virtude de um acidente de trânsito.

Leia também: Com 1 ano de governo, Bolsonaro segue em campanha e é pouco aprovado

Antes de retornar à residência oficial, Bolsonaro fez duas paradas. A primeira na Esplanada dos Ministérios para cumprimentar policiais militares que davam plantão no local. Logo depois seguiu para a Praça dos Três Poderes. Lá, desceu do carro e tirou fotos com várias pessoas que lá estavam, entre turistas e vendedores de picolés. Em seguida, voltou para o Alvorada.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana