conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

Covid: Pesquisa aponta que assintomáticos são 2/3 das infecções

Publicado em

CIÊNCIA E SAÚDE

Em uma análise da disseminação do coronavírus na China, país de origem da pandemia, pesquisadores identificaram que duas em cada três infecções foram causadas por pessoas que não foram diagnosticadas com o vírus ou que não apresentavam sintomas, segundo informações da BBC.
“A explosão de casos da Covid-19 [doença causada pelo vírus] na China foi em grande parte causada por pessoas com sintomas leves, limitados ou inexistentes que não foram detectados”, disse Jeffrey Shaman, professor de Ciências da Saúde Ambiental da Universidade Columbia e coautor da pesquisa.
“Os casos não detectados podem expor uma parcela muito maior da população ao vírus”, afirmou. Desta forma, as pessoas infectadas que se sentem saudáveis ou têm sintomas muito leves estão espalhando o vírus sem perceber.
As descobertas de Shaman revelam que o número real de pessoas infectadas em todo o mundo é muito maior do que o mostrado por números oficiais, porque muitas pessoas não sabem que têm o vírus e o transmitem. A “transmissão secreta”, como denominada por Shaman, representa um grande desafio para conter o surto, o que tem levado as autoridades de Nova York, nos Estados Unidos, a recomendar que todos se comportem como se já estivessem expostos ao coronavírus.
Pesquisas também mostram que os esforços do governo e a conscientização dos cidadãos reduziram a taxa de contágio na China. Depois da imposição de restrições de viagem e outras medidas de controle, o vírus começou a se espalhar mais lentamente.

Leia mais:  Pela 1ª vez, HC-UFTM em Uberaba utiliza nitrogênio líquido para eliminar células cancerígenas em osso

 

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Propaganda

CIÊNCIA E SAÚDE

Capacitação para agentes de endemias em Carneirinho

Publicados

em

Na manhã de hoje (22), os Agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Carneirinho participaram de uma capacitação de como usar como usar veneno pra matar as larvas em reservatórios e recipientes.

De acordo com o Diretor de Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Fábio Souza Ribeiro (Fabio Caixeta), antes o produto utilizado era em pó e agora é em comprimido.

Comentários Facebook
Leia mais:  Sul e Sudeste voltam a ter mortes de macacos com febre amarela, diz ministério
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana