conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

Coronavírus: governo de Minas decreta situação de emergência e prevê até exames compulsórios

Publicado em

CIÊNCIA E SAÚDE

Um dia depois da confirmação do segundo caso de coronavírus no estado, o governo de Minas decretou situação de emergência em saúde em razão da epidemia no país.

O decreto, de número 113, foi publicado no Diário Oficial “Minas Gerais” desta sexta-feira (13). O texto assinado pelo governador Romeu Zema entra em vigor nesta data e vigora enquanto perdurar o estado de emergência causado pelo Covid-19.

O Ministério da Saúde fala em 117 casos suspeitos da doença em Minas Gerais, mas a Secretaria de Estado da Saúde (SES) já contabiliza 289 casos em investigação, de acordo com o boletim divulgado na tarde desta quinta-feira (12).

Além de declarar situação de emergência, “em razão de epidemia de doença infecciosa viral respiratória – COVID-19, causada pelo agente Novo Coronavírus”, o texto prevê medidas para o enfrentamento da doença.

Podem ser adotadas as seguintes medidas:

  • determinação de realização compulsória de exames médicos, testes laboratoriais, coleta de amostras clínicas, vacinação e outras medidas profiláticas e tratamentos médicos específicos;
  • estudo ou investigação epidemiológica;
  • e requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, com posterior pagamento de indenização.
Leia mais:  Voluntários começam a receber nesta terça 1ª dose da vacina contra Covid-19 do laboratório chinês

Além disso, o decreto dispensa a licitação para aquisição de bens, serviços e insumos de saúde destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

A publicação também cria o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES-MINAS) – COVID-19, coordenado pela Secretaria de Estado de Saúde, para monitoramento da emergência em saúde pública declarada.

“A tramitação dos processos referentes a assuntos vinculados a este decreto correrá em regime de urgência e prioridade em todos os órgãos e entidades do Estado”, diz o texto.

A SES convocou uma entrevista coletiva às 10h desta sexta-feira para detalhar o assunto.

Coronavírus: infográfico mostra principais formas de transmissão e sintomas da doença — Foto: Infografia/G1Coronavírus: infográfico mostra principais formas de transmissão e sintomas da doença — Foto: Infografia/G1

Coronavírus: infográfico mostra principais formas de transmissão e sintomas da doença — Foto: Infografia/G1

Dois casos em MG

O segundo caso de coronavírus em Minas Gerais foi confirmado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta quinta-feira (12). Trata-se de uma mulher de 38 anos que chegou de Israel no dia 29 de fevereiro. Ela apresentou tosse, febre e dor de garganta. De acordo com o governo do estado, ela está em isolamento domiciliar.

Leia mais:  Estudo relaciona desnutrição de mães com agravamento dos efeitos do vírus da zika na malformação de fetos

O primeiro caso é de uma paciente de Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. Ela viajou para a Itália, onde há um surto da doença, e está isolada em casa.

A SES registrou 289 casos suspeitos da doença. Já o Ministério da Saúde diz que são 117 os casos suspeitos. A diferença, segundo a SES, se deve “ao processo de avaliação que é dinâmico e ao horário diário de fechamento de dados”.

Belo Horizonte ainda não tem casos de coronavírus confirmados pelo Ministério da Saúde. Nesta quinta-feira (12), a Fundação Ezequiel Dias (Funed) passou a realizar os exames para identificar o Covid-19 nos casos suspeitos em Minas Gerais. Até agora, o exame era realizado no laboratório de referência no Rio de Janeiro, Fiocruz.

O governo do estado recebeu kits para a realização de 250 testes, compostos por um conjunto de reagentes específicos para o Covid-19. Segundo a Funed, a metodologia usada para o exame identifica o material genético dos vírus nas amostras, sendo seguro e eficiente.

Por: G1

Comentários Facebook
Propaganda

CIÊNCIA E SAÚDE

Capacitação para agentes de endemias em Carneirinho

Publicados

em

Na manhã de hoje (22), os Agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Carneirinho participaram de uma capacitação de como usar como usar veneno pra matar as larvas em reservatórios e recipientes.

De acordo com o Diretor de Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Fábio Souza Ribeiro (Fabio Caixeta), antes o produto utilizado era em pó e agora é em comprimido.

Comentários Facebook
Leia mais:  Vacina Covid-19: Anvisa autoriza 6º estudo clínico de vacina contra Covid -19 no Brasil
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana