conecte-se conosco

CIÊNCIA E SAÚDE

Chuvas de verão: dez cuidados para quem pratica atividade física ao ar livre

Publicado

Choveu, e agora? As chuvas de verão, especialmente no sudeste do país, provocam o caos nas cidades despreparadas e atrasam os treinos de quem se exercita ao ar livre. Mas a chuva não precisa ser necessariamente um obstáculo para a atividade física, como ensina o educador físico Alisson Lopes. A ideia é encarar a meteorologia como mais um desafio do treinamento. Se não houver raios nem risco de alagamento, o negócio é malhar debaixo d’água. Mas é importante ressaltar que todo cuidado é pouco. Por isso, Lopes listou para o Eu Atleta dez dicas de cuidados e precauções que pessoas que praticam atividade ao ar livre devem ter sob a previsão de chuva.

– Não vejo nenhum problema quanto aos praticantes de atividades em outdoor se exercitarem na chuva, desde que tenham atenção a esses cuidados – comenta.

  1. Abrigo contra raios e relâmpagos – Se o temporal tiver raios, não permaneça em áreas abertas como campos de futebol e quadras de tênis e nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas. Hora de abandonar os treinos. Assim como nos relâmpagos, já que o clarão é a luminosidade provocada por descargas elétricas; ou seja, é um sinal de alerta que recebemos e o praticante deve sim buscar proteção imediatamente.
  2. Tênis com solado adequado – Para corredores, é fundamental a escolha de tênis com solado apropriado para o asfalto liso. Sobretudo nos dias de chuva, para que não haja o encharcamento e cause desconforto na prática. Os tênis devem ser impermeáveis, com tratamento de aderência (DWR – Durable Water Repellent), ou possuir engenharia pensada para os dias de chuva. Use estas referências na hora da compra.
  3. Tipo de tecido – É importante ficar atento ao tipo de roupa. O ideal é vestir peças leves, feitas de material sintético (poliamida, poliéster), estilo dry fit perfurado, por exemplo, e evitar o algodão, pois molhado ele pesa demais. Utilizar bonés ou viseiras podem ser uma excelente estratégia também para evitar que a água toque nos olhos.
  4. Na piscina – Para os praticantes de atividades aquáticas, os cuidados devem ser redobrados em caso de tempestades com raios, pois em geral as águas utilizadas nas piscinas são cheias de íons, sais e componentes químicos que a tornam um potencial condutor de energia. Sendo assim, a recomendação é sair imediatamente da piscina e procurar abrigo seguro;
  5. Na trilha e na montanha – Praticantes de trilhas, trekking, escalada ou rapel devem, antes de tudo, acompanhar a previsão do tempo. Além disso, o ideal é marcar o horário de partida da aventura para o mais cedo possível. Se estiver em situação de risco e exposição a raios durante a trilha, procure se agachar e ficar em posição fetal, mas não deite no chão: nesta posição, agachado, apenas as pontas dos pés devem tocar o solo. Neste momento é importante não ficar em grupos grudados, mantenham-se afastados e tentem sair do cume o mais rapidamente possível. Os cuidados de quem escala são os mesmos de quem faz trilha, apesar de o nível de exigência da escalada ser maior.
  6. Na bike – Se estiverem pedalando em lugares de maior altitude, os ciclistas devem ir rapidamente para lugares mais baixos. Não é indicado que fiquem muito próximos uns dos outros. É importante usar roupas impermeáveis, e se possível sempre levar outras peças para manter a temperatura corporal. Uma jaqueta impermeável com capuz é sempre indicada.
  7. Na praia – Em dias de chuva, você pode correr na areia normalmente, exceto se houver relâmpagos e raios. Se vai nadar no mar aberto, precisa ficar atento às condições do mar e das marés. Se ela subir demais ou o mar ficar agitado, não de deve mergulhar ou nadar. Já os esportes de areia devem ser realizados após uma boa preparação dos músculos estabilizadores, principalmente das articulações dos tornozelos e joelhos. Em areias que são inclinadas, a coluna vertebral será demasiadamente exigida, o que não aconselhado para praticantes que buscam saúde.
  8. Banho quente ou frio? – Nos dias de atividade ao ar livre, se o praticante tomou aquele banho inesperado de chuva, trocando a temperatura quente do corpo pela da água fria, o ideal é chegar em casa e o quanto antes tomar um banho morno, para equilibrar a temperatura corporal;
  9. Vitamina para já! – A alimentação saudável é fundamental para os praticantes, sobretudo as vitaminas que reforçam o sistema imunológico, tais como: vitaminas A, B2/B6, a famosa vitamina C, entre outras;
  10. Em casa – Em dias de tempestades, com raios e alagamentos, até mesmo ir para a academia pode ser uma aventura. A prática mais segura, nesse caso, é a atividade física em casa. Lembre-se apenas de colocar um tênis, roupas leves e confortáveis e sempre contar com orientação profissional. Os praticantes em residência, que a cada dia tem seu número aumentado, devem procurar um profissional de Educação Física formado e que tenha experiência em atendimento personalizado presencial e online, que possa tirar dúvidas, acompanhar e monitorar mesmo que à distância. Evitar aplicativos mecânicos, robotizados.
Leia mais:  Rio registra caso de paciente muito grave com coronavírus
Por: GloboEsporte

Comentários Facebook
publicidade

CIÊNCIA E SAÚDE

Covid: Rio Preto registra 45 novos casos e ultrapassa 800

Publicado

Rio Preto registrou nesta quinta-feira (4) a segunda maior taxa de infecção pelo novo coronavírus em 24 horas. Foram registrados 45 casos novos, chegando a 806 contaminados.

O número de novos casos corresponde a 10 casos a cada 100 mil habitantes em um dia. De acordo com a gerente da Vigilância Epidemiológica de Rio Preto, Andreia Negri, no mesmo período também foi registrado o aumento de 6,6% no número de internações e o índice de positividade das amostras colhidas atingiu 27% nesta quarta (3).

Andreia também falou sobre a aceleração do período de transmissão da doença. Foram 277 casos registrados nas últimas duas semanas. “34% [dos casos] destes quase 90 dias de pandemia aconteceram nos últimos 14 dias”. O mesmo período registrou também seis mortes, o equivalente a 26% do total de óbitos pela doença.

O número de infectados em 24 horas só perde para o dia 30 de maio, quando 46 pessoas tiveram teste positivo para Covid-19. São 23 mortes registradas até o momento, que corresponde a 3% dos casos confirmados.

Leia mais:  Em vez de reduzir danos, maconha pode piorar vício em cocaína e crack, diz estudo

O coeficiente de incidência de casos na cidade é de 175 para cada 100 mil habitantes. O lado positivo é que 473 pessoas já estão curadas da doença – 58%. É o maior índice desde o início da pandemia.

Segundo a gerente da vigilância, analisar os novos casos confirmados hoje é importante para entender o cenário que a cidade se encontra. “Essa circulação que tá acontecendo agora, vai refletir em muito mais casos daqui 14 dias. Hoje nós temos o reflexo do que aconteceu sete, 10, 14 dias atrás, então é importante a gente lembrar bastante disso, que a gente precisa ficar em casa”, falou.

 

Por: Região Noroeste

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana