conecte-se conosco


POLÍTICA

Caso Flordelis: Justiça determina transferência e manda filho a júri popular

Publicado em

POLÍTICA

source
Flordelis arrow-options
Reprodução

Lucas Cezar dos Santos de Souza é filho biológico do pastor e de Flordelis

A Justiça do Rio vai mandar a júri popular o filho adotivo do casal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ) e Anderson do Carmo, o jovem Lucas Cézar dos Santos. A decisão é da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói.

Leia também: Fim de padrinhos? Entenda a ‘fábrica’ de novos políticos no Brasil

Lucas e o irmão Flávio dos Santos Rodrigues são réus no processo da morte do líder religioso. Flavio, filho biológico de Flordelis , ainda vai aguardar pelo depoimento da mãe, que é sua testemunha de defesa, para saber se também irá a júri popular.

A juíza também pediu a transferência imediata de Lucas , que está na penitenciária Laércio da Costa Pellegrino, conhecida como Bangu 1, na Zona Oeste do Rio, para a Cadeia Pública Tiago Teles de Castro Domingues, em São Gonçalo. Lucas prestou depoimento na última sexta-feira, mais o teor não foi divulgado pela justiça . O processo segue sob sigilo.

Leia mais:  Bolsonaro falta entrevista e evita imprensa após soltura de Lula

Ao todo 22 testemunhas de acusação foram ouvidas entre quinta e sexta-feira. Entre as testemunhas estava a delegada responsável pelas investigações Bárbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) e dois filhos da deputada , o vereador Wagner Andrade Pimenta, mais conhecido como Misael e Daniel dos Santos.

O Ministério Público Estadual (MP-RJ) e a Polícia Civil apuram se uma carta que teria sido escrita por Lucas, onde ele assumiria a autoria do crime, foi fraudada.

Há pelo menos duas semanas, agentes da DHNSGI estiveram em um endereço, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, ligado a interno que ocupava a mesma cela de Lucas. Esse detento foi quem repassou a carta escrita pela filha da deputada.

Assassinato na garagem de casa

Anderson do Carmo tinha 41 anos e era casado por mais de 20 anos com Flordelis. Juntos, criaram 55 filhos, 51 deles adotivos. O líder religioso e a deputada tinham apenas um filho biológico, Daniel dos Santos. Outros três eram de antigos relacionamentos dela.

Leia mais:  Deputados reagem a pronunciamento de Bolsonaro na web; veja

O pastor foi brutalmente assassinado a tiros na madrugada do dia 16 de junho. O crime aconteceu na garagem da casa da família, em Niterói, na Região Metropolitana da Rio. Anderson do Carmo chegou a ser socorrido e levado para o um hospital particular, onde chegou sem vida. Segundo o laudo da necrópsia, o corpo apresentava 30 perfurações provocadas por arma de fogo.

Leia também: Primeiro Enem de Bolsonaro aborda questões sociais, mas ignora ditadura e LGBT

Dois filhos do casal foram presos pelo crime. Flávio, filho biológico da parlamentar, confessou ter atirado seis vezes no padrasto. Já Lucas, filho adotivo do casal, foi quem negociou a compra da arma usada para matar o pai. A motivação do crime não foi revelada. Os dois respondem por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima). A pena prevista é de 12 a 30 anos, caso sejam condenados.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Gentili se reúne com ex-marqueteiro de Bolsonaro por candidatura em 2022

Publicados

em

Por

source
Danilo Gentili pode concorrer à presidência em 2022
Reprodução/SBT

Danilo Gentili pode concorrer à presidência em 2022

Danilo Gentili deve concorrer à presidência em 2022. O apresentador teria se reunido, neste sábado (10), com o ex-marqueteiro de Bolsonaro, André marinho, além de membros do MBL (Movimento Brasil Livre). As informações são da jornalista Mônica Bergamo.

O MBL vê como trunfo o fato de Gentili grande alcance entre os jovens. O apresentador seria importante para tirar votos de Jair Bolsonaro (sem partido), em uma tentativa do grupo de tirar o atual presidente do segundo turno .

Segundo a jornalista, líderes do MBL , como Renan Santos e o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) pretendem se agregar em um mesmo partido em 2022 para as candidaturas a cargos eletivos. Nessa estratégia, Gentili seria um bom ‘puxador de votos’.

O grupo teria se animado com a provável candidatura de Gentili após o  ex-juíz e ministro da Justiça, Sergio Moro, dizer que votaria no apresentador.

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana