conecte-se conosco


POLÍTICA

Carlos Bolsonaro responde à reportagem de jornal: “teu c*”

Publicado

source
Carlos Bolsonaro arrow-options
Reprodução/Youtube

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) tem respondido de forma arisca aos jornais que produzem conteúdos sobre sua família ou escândalos envolvendo o PSL.

O vereador e filho do presidente, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), respondeu nesta segunda-feira (28) à uma matéria veiculada pelo jornal Correio Braziliense a respeito da crise do PSL com a hashtag #teuc*.

Leia mais: Sítio de Atibaia: Anulação da condenação de Lula é suspensa por tribunal

A matéria se tratava especificamente sobre depoimentos de assessores que expuseram ainda mais os filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) . As suspeitas de que a estrutura da sede do governo estaria sendo usada para comandar uma série de perfis falsos nas redes sociais com o intuito de espalhar fake news também consta na matéria. 

A resposta desta segunda (28) não foi a primeira rebatida à imprensa por Carlos Bolsonaro . A coluna de Mônica Bergamo compartilhou uma imagem humorística de Renato Terra a respeito de um vídeo compartilhado no twitter do presidente Jair Bolsonaro, no qual um leão estava cercado por hienas. 

Leia mais:  Joice diz querer ser prefeita de São Paulo para deixar cidade "padrão Manhattan"

Leia também: Justiça manda prender de novo Garotinho e a mulher dele Rosinha Matheus

A postagem de Mônica em sua conta oficial do twitter dizia: “Carluxo @CarlosBolsonaro, indicado para a embaixada de Hollywood pelo pai, posta vídeo em que hienas atacam Pavão Misterioso. (Humor – Renato Terra)”. 

Em seguida, o vereador rebateu: “Fakenews! A narrativa de vocês condiz com o caráter!”. O jornal O Globo também foi alvo de críticas de Carlos Bolsonaro . Em uma matéria sobre denúncias que apontavam para o uso de robôs nas redes bolsonaristas, Carlos Bolsonaro postou vários emojis com robozinhos. 

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

“Não foi por invalidez”, diz Celso de Mello sobre aposentadoria

Publicado

por

source
Ministro Celso de Mello durante sessão do STF
Carlos Moura/SCO/STF

Ministro Celso de Mello durante sessão do STF

O ministro Celso de Mello , do Supremo Tribunal Federal (STF), desmentiu nesta sexta-feira (25) que a antecipação de sua aposentadoria em três semanas, passando para o dia 13 de outubro, não foi por invalidez. O boato surgiu depois que o decano da Corte antecipou também o retorno de um  período de licença médica que terminaria neste sábado (26).

“Não, NÃO foi por invalidez!!! Foi uma simples e voluntária aposentadoria, eis que possuo pouco mais de 52 anos de serviço público (Ministério Público paulista + Supremo Tribunal Federal)”, escreveu o ministro em comunicado divulgado pela assessoria de imprensa do STF.

Comentários Facebook
Leia mais:  Joice diz querer ser prefeita de São Paulo para deixar cidade "padrão Manhattan"
Continue lendo

Mais Lidas da Semana