conecte-se conosco


POLÍTICA

Capitais fazem carreata contra presidente Bolsonaro neste domingo

Publicado

source
Manifestação contra o governo de Jair Bolsonaro em frente à Alesp, no sábado (23)
Agência Estado

Manifestação contra o governo de Jair Bolsonaro em frente à Alesp, no sábado (23)

Neste domingo (30), em algumas cidades do Brasil , carreatas contra o presidente Jair Bolsonaro tomaram conta das ruas. Com a temática “Fora Bolsonaro” , Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Salvador, São Luís e entre outras, manifestantes pediam pelo impeachment, melhora no plano de imunização da covid-19 e ajuste no plano do auxílio emergencial. 

No Rio de Janeiro , participantes do protesto foram convocados e organizados pelos grupos Acredito e Povo Sem Medo. Eles se concentrarão no bairro da Gloria, na Zona Sul da cidade e seguiram até Copacabana.

No mesmo bairro, um bolsonarista, que estava sem máscara, reagiu de forma contrária ao ato e um manifestante chegou a descer do carro para confrontá-lo, mas não houve confronto físico entre eles. Ao longo do percurso, moradores, de suas janelas, se juntavam a frase “Fora Bolsonaro” e a manifestação termina seu percurso no Aterro do Flamengo. 

Em Salvador , no bairro de Calçada, manifestantes de movimentos sociais, membros de sindicatos e opositores participaram da carreta na região. A manifestação seguiu até o bairro Paripe e durante o ato, os protestantes também pediam a vacinação contra o novo coronavírus gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  

Leia mais:  Salles e Ibama tornam-se alvos em ação judicial após omissão de dados

“O Subúrbio Ferroviário de Salvador se levantou, como dezenas de capitais e centenas de municípios brasileiros, contra a corrupção e os crimes do desgoverno. Bolsonaro faz mal ao Brasil, maltrata os mais pobres, faz pouco caso da pandemia e piora a economia nacional. Por isso estamos nas ruas: em defesa da vida, da democracia, da vacina para todos, da volta do auxílio emergencial para os mais pobres, do emprego para nosso povo trabalhador e pelo impeachment do genocida”, declara o deputado estadual Robinson Almeida (PT). 

Você viu?

Em São Paulo , no sábado (23), uma manifestação com participação de partidos, movimentos sociais e entidades sindicais aconteceu em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Uma bandeira pedindo a saída do atual presidente foi pendurada em frente do Monumento Às Bandeiras, no Ibirapuera.  

No último domingo (24), um ato contra o presidente também ocorreu na região. Os manifestantes se reuniram na Praça Charles Miller, no Pacaembu, na Zona Oeste da capital, às 10h e partiram em direção a Avenida Paulista, Avenida 23 de Maio e Monumento às Bandeiras, em frente ao Parque Ibirapuera. Hoje, também ocorrem carreatas contra o presidente pelas ruas da cidade.

Leia mais:  João Amoêdo deixa presidência do Novo e Eduardo Ribeiro assume

Dentro de seus automóveis, os manifestantes exibiam faixas pedindo o impeachment de Bolsonaro. Por volta das 11:30h da manhã, o ato foi encerrado pela Polícia Militar que descreveu como acontecimento pacífico. 

Confira as manifestações nas cidades do Brasil:

* Contém informações do Terra, Correio 24 horas e G1. 

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Marco Aurélio manda Câmara votar abertura de processo contra Bolsonaro

Publicado

por

source
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu nesta quinta-feira (4) que a Câmara dos Deputados vote a abertura da um processo contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Trata-se de uma queixa-crime por calúnia apresentada pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Segundo o governador do Maranhão, Bolsonaro afirmou em uma entrevista que Dino teria negado pedido do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para que a Polícia Militar maranhense garantisse a segurança presidencial durante visita ao estado, em 2020.

“A mentira pode ser usada deliberadamente no debate político? O Presidente da República, com suas elevadas atribuições, pode costumeiramente mentir?”, diz Dino no documento.

O Ministro Marco Aurélio encaminhou a queixa à Câmara. “Admitida a acusação contra o presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade. § 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções: I – nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal”, diz a decisão.

Leia mais:  Caso Flordelis: relembre o mistério do paradeiro de celular do pastor morto

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana