conecte-se conosco


CIÊNCIA E SAÚDE

Campanha em prol da educação também atua no combate à fome e na prevenção da Covid-19

Açãobeneficiará crianças, adolescentes, jovens e famílias em situação de vulnerabilidade social

Publicado

A pandemia provocada pela Covid-19 gerou enormes impactos na área da Educação e afetou fortemente estudantes, especialmente os de famílias mais vulneráveis, e instituições de ensino.

Sempre preocupada com a educação, a Legião da Boa Vontade (LBV) atua há décadas, por meio de diversas ações, para ajudar a garantir esse direito tão importante e necessário às crianças e aos jovens. Para tanto, ela conta com o apoio de seus colaboradores, voluntários, amigos e parceiros e o imprescindível suporte dos meios de comunicação na divulgação de suas iniciativas socioeducacionais, a exemplo da campanhaCriança Nota 10 — Proteger a infância é acreditar no futuro!,realizada anualmente pela Instituição no início do ano letivo.

A tradicional campanha entrega kits de material escolar para milhares de crianças, adolescentes e jovens de famílias em situação de vulnerabilidade social no país. Neste ano, por conta da pandemia da Covid-19, a LBV também os proverácom cestas de alimentos e kits com produtos de limpeza.

A iniciativa beneficiará economicamente as famílias,já que muitas delas nãopossuemsequer renda para a compra de alimentos, que dirá para os itens pedagógicos!O material escolar é um incentivo para que meninas e meninos possam continuar os estudos, seja de forma presencial ou remotamente, por causa da pandemia, buscar o aprendizado e realizar seus sonhos. Os alimentos vão complementar a refeição delas,e os produtos de limpeza é para que continuem se prevenindo do novo coronavírus.

Leia mais:  Bombeiros de MG vão utilizar 'maca bolha' para socorrer vítimas com suspeita de Covid-19

De janeiro a março, serão entregues ao todo, 25 mil kits de material escolar, compostosde itens de acordo com faixas etárias, tais comomochila, cadernos, lápis, régua, canetas, estojo, entre outros; 30 mil cestas contendoarroz, feijão, óleo de soja, açúcar, macarrão, farinha de mandioca, fubá, extrato de tomate e sal; e 30 mil kits de limpezacomsabão em pó, água sanitária, desinfetante e detergente.

As doações para a campanhaCriança Nota 10 — Proteger a infância é acreditar no futuro! podem ser feitas diretamente no site: www.lbv.org ou pelo telefone0800 055 50 99. Para outras informaçõessobre essa ação solidária,basta acessaro endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e noYouTube.

Fonte: Assessoria LBV

Comentários Facebook
publicidade

CIÊNCIA E SAÚDE

Mais de 39 mil doses de vacinas contra a Covid-19 são destinadas para cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG

Publicado

Vacina da Coronavac — Foto: André Santos/Prefeitura de Uberaba

Para esta etapa, recomendação do governo estadual é imunizar idosos entre 85 e 89 anos. Veja a quantidade de doses da CoronaVac e da AstraZeneca por município.

O governo de Minas Gerais iniciou, na manhã desta sexta-feira (26), a distribuição da 5ª remessa de vacinas contra a Covid-19. Para a região do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG, foram destinadas mais de 39 mil doses da CoronaVac e da AstraZeneca, que serão divididas em 76 municípios (veja a divisão nas tabelas abaixo).

O governo de Minas Gerais informou que, nesta etapa de vacinação, a recomendação aos municípios é imunizar idosos entre 85 e 89 anos, que correspondem a 154.721 pessoas. Devem ser vacinados também 24% dos que têm de 80 e 84 anos – 64.195 indivíduos.

Nesta etapa, ainda serão vacinados mais 8% dos trabalhadores da área da saúde, o que totalizam 81% desse público.

Segundo o governo de Minas Gerais, a vacinação segue diretrizes do Ministério da Saúde (MS) em alinhamento com o Conselho Estadual de Secretaria de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG). Mas cabe a cada Prefeitura definir a própria estratégia.

Ao todo, serão distribuídas 220 mil doses da vacina AstraZeneca (dose 1) e 137,4 mil doses da CoronaVac (doses 1 e 2) para as 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) do Estado.

A CoronaVac é a vacina do Instituto Butantan feita em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Já a AstraZeneca, popularmente conhecida como vacina de Oxford, é o imunizante desenvolvido pela universidade do Reino Unido e pelo laboratório AstraZeneca; a Fiocruz também desenvolve a vacina no Brasil. Ambas tiveram o uso emergencial foi aprovado pela Anvisa no dia 17 de janeiro.

Quinto lote

Este é o quinto lote de vacinas que chega a Minas Gerais. A vacinação no estado começou no dia 18 de janeiro, com a chegada das primeiras 577.480 doses da CoronaVac. No dia 24 do mesmo mês, 190.500 doses da AstraZeneca foram entregues.

Leia mais:  Farmacêutica anuncia medidas para produção em larga escala de vacina ou tratamento contra a Covid-19

A terceira remessa chegou a Minas no dia 25 de janeiro, com 87.600 doses da CoronaVac. No dia 7 de fevereiro, foram mais 315.600 doses do mesmo imunizante.

No total, Minas Gerais recebeu 1.528.580 doses do governo federal. Até o momento, 550.602 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no estado, e 238.155 mineiros receberam as duas doses.

Veja, abaixo, a quantidade de doses destinadas para cada município do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste:

Doses enviadas para a URS Uberlândia e divisão por municípios

Municípios CoronaVac (1ª dose + 2ª dose) AstraZeneca (1ª dose)
Abadia dos Dourados 40 50
Araguari 800 1.250
Araporã
Cascalho Rico 40 40
Coromandel 180 270
Douradoquara 20 20
Estrela do Sul 60 80
Grupiara 20 30
Indianópolis 40 50
Iraí de Minas 40 60
Monte Alegre de Minas 200 250
Monte Carmelo 240 380
Nova Ponte 60 80
Patrocínio 500 840
Prata 160 220
Romaria 20 20
Tupaciguara 220 330
Uberlândia 3.400 5.730
Total 6.000 9.650
Por: G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana