conecte-se conosco


POLÍTICA

Boulos critica apoio de Lula para Haddad em 2022 e cita “unidade na esquerda”

Publicado

source
Guilherme Boulos (PSOL)
Agência RBS

Guilherme Boulos (PSOL)

O candidato à prefeitura de São Paulo em 2020, Guilherme Boulos (PSOL), criticou nesta sexta-feira (5) o anúncio de  Fernando Haddad como pré-candidato à presidência da República em 2022.

O ex-presidente Lula sinaliza nos bastidores que caso o Supremo Tribunal Federal ( STF ) não tire seu nome da “ficha suja”, Haddad deve ser escolhido pelo PT como o candidato a impedir a reeleição de Bolsonaro no próximo ano, nas eleições presidenciais.

Boulos usou as redes sociais para comentar o fato. Ainda que sem citar nomes, o psolista defende “unidade”entre a esquerda na disputa contra Bolsonaro .

Você viu?

Confira:

Boulos e Lula têm uma relação próxima, tanto que no segundo turno das eleições para prefeito, o petista pediu votos para ele. Na capital paulista, o candidato do PT, Jilmar Tatto, recebeu 8,7 % dos votos e foi apenas o sexto candidato mais votado.

Já em 2018, Fernando Haddad perdeu para Bolsonaro (sem partido) no segundo turno, por uma diferença de mais de 10 milhões de votos.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA

Marco Aurélio manda Câmara votar abertura de processo contra Bolsonaro

Publicado

por

source
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu nesta quinta-feira (4) que a Câmara dos Deputados vote a abertura da um processo contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Trata-se de uma queixa-crime por calúnia apresentada pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Segundo o governador do Maranhão, Bolsonaro afirmou em uma entrevista que Dino teria negado pedido do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para que a Polícia Militar maranhense garantisse a segurança presidencial durante visita ao estado, em 2020.

“A mentira pode ser usada deliberadamente no debate político? O Presidente da República, com suas elevadas atribuições, pode costumeiramente mentir?”, diz Dino no documento.

O Ministro Marco Aurélio encaminhou a queixa à Câmara. “Admitida a acusação contra o presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade. § 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções: I – nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal”, diz a decisão.

Leia mais:  Bolsonaro falta entrevista e evita imprensa após soltura de Lula

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana