conecte-se conosco

CIÊNCIA E SAÚDE

Boletim diário registra 4 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas em Uberlândia; todos os leitos de UTI municipais continuam ocupados

Publicado

Uberlândia tem mais quatro mortes por coronavírus confirmadas em 24 horas e chegou, nesta segunda-feira (29), a 113 vítimas da Covid-19 desde o início da pandemia. A informação consta no boletim diário, que também segue com o registro de que todos os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede municipal estão ocupados.

Este foi o 26º dia seguido com registros de óbitos pelo novo coronavírus. Segundo a Prefeitura, as mortes são: um idoso de 85 anos e uma idosa de 72 que estavam internados na rede municipal; e outros dois idosos, de 86 e 94 anos, que estavam internados na rede particular.

Casos confirmados

Ainda conforme o boletim, o número de casos confirmados aumentou em 70 registros de domingo para esta segunda-feira. O total de casos confirmados agora, ao longo da divulgação dos boletins, é de 6.435 pessoas.

* Confira abaixo mais informações destes dados, além dos pacientes recuperados e os que estão internados em UTIs.

  • Mortes – Ao todo, a cidade tem 113 mortes causadas pela doença. Três óbitos estão em investigação com suspeita de ser por Covid-19.
  • Casos confirmados – Em relação ao número de casos confirmados, foram registrados mais 70, comparando com o boletim de domingo (28).Agora, já são 6.435 casos positivos da doença desde o início da divulgação dos boletins.
  • Casos em investigação – Quanto aos casos considerados “em investigação”, a cidade tem, ao todo, 1.440 pessoas esperando o resultado dos exames.
  • Casos descartados – Até agora, desde o início da divulgação dos boletins, o município tem 18.932 pessoas que testaram negativo para a doença.
Leia mais:  MPF e MPMG recomendam que Estado ofereça medicamentos para uso precoce da Covid-19 para o Triângulo e Noroeste

Pacientes internados

Neste boletim, também foi informado que há 210 pessoas internadas com sintomas relacionados à Covid-19 nas unidades hospitalares da cidade. Destas, 104 estão em UTIs, enquanto 106 pacientes são tratados em enfermarias.

Leitos

Consta ainda no informe, Uberlândia segue com 100% dos leitos de UTI ocupados no sistema público municipal, sendo que nem todos os pacientes estão com a Covid-19. Isso significa que a rede municipal não tem nenhum leito disponível, de acordo com a Prefeitura.

Curados

Na somatória total, desde o início da divulgação do boletim, 2.138 pacientes já se recuperaram da doença.

Boletim coronavírus Uberlândia 29/06 — Foto: Prefeitura de Uberlândia/Divulgação

Boletim coronavírus Uberlândia 29/06 — Foto: Prefeitura de Uberlândia/Divulgação

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença — Foto: Foto: Infografia/G1

 

Por: G1

Comentários Facebook
publicidade

CIÊNCIA E SAÚDE

Caso de peste bubônica faz China elevar estado de alerta no norte do país

Publicado

Autoridades na China aumentaram medidas de segurança sanitária depois que uma cidade na Mongólia Interior (região autônoma do país) confirmou um caso de peste bubônica.

De acordo com relatos de autoridades estatais, o paciente, um camponês da cidade de Bayannur, está em quarentena e em condição estável.

Autoridades decretaram nível três de alerta — que proíbe a caça e consumo de animais que poderiam estar com a praga e pede que as pessoas reportem casos suspeitos às autoridades.

A peste bubônica, uma das doenças mais temidas no passado, causada por uma infecção bacterial, ainda é letal, mas hoje é tratada com antibióticos comuns.

O novo caso foi reportado no sábado. Ainda não está claro como o paciente poderia ter se infectado.

Fatal, mas tratável

Casos de peste bubônica ocorrem de tempos em tempos pelo mundo.

Em Madagascar, houve um surto com 300 casos em 2017.

Em maio do ano passado, duas pessoas na Mongólia morreram da peste, que foi contraída após a ingestão de carne crua de marmota.

Leia mais:  Capoeira Arte Brasileira representa Iturama em congresso em Ituiutaba
A marmota é um mamífero roedor pouco maior que um esquilo — Foto: Pixabay

A marmota é um mamífero roedor pouco maior que um esquilo — Foto: Pixabay

Uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Ulan Bator, capital da Mongólia, disse à BBC que a carne crua de marmota e os rins do animal são usados como remédio popular no país.

A marmota é portadora da bactéria da praga e está associada aos casos da praga no país. A caça da marmota é ilegal.

A peste bubônica é caracterizada por inchaço dos gânglios linfáticos. É difícil de se identificar a doença com muita antecedência porque os sintomas — geralmente parecidos com a gripe — costumam aparecer entre três e sete dias depois da infecção.

Mas é improvável que a peste bubônica — que foi chamada de peste negra — leve a uma nova epidemia.

“Ao contrário do século 14, nós agora temos uma compreensão de como essa doença é transmitida”, disse Shanti Kappagoda, médico da clínica Stanford Health Care, ao site Healthline.

“Nós sabemos como prevenir. Também sabemos como tratar pacientes que são infectados com antibióticos eficientes.”

Leia mais:  Uberlândia registra média 10 estelionatos por dia em 2020, segundo Polícia Civil

No século 14, a peste negra matou cerca de 50 milhões de pessoas na África, Ásia e Europa.

O último grande surto em Londres ocorreu em 1665, dizimando cerca de um quinto da população da cidade. No século 19 houve outro surto na China e na Índia que matou mais de 12 milhões de pessoas.

Por: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana