conecte-se conosco


POLÍTICA

Bebianno se filia ao PSDB e deve ser candidato à prefeitura do Rio de Janeiro

Publicado em

POLÍTICA

source

IstoÉ

A CPMI das Fakes News, presidida pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA), já está a pleno vapor. A comissão mista do Senado e da Câmara quer saber quem está por trás dos perfis falsos nas redes sociais, responsáveis por uma gigantesca onda de ataques a reputações. Para ele, fake news é crime e “os criminosos” devem ser punidos. Um dos alvos é o “gabinete do ódio”, instalado no quarto andar do Planalto, acusado de destilar maldades contra políticos e desafetos do presidente e seus filhos. Os três funcionários públicos dessa unidade foram convocados a depor. Serão investigados também os autores dos perfis falsos que nos últimos dias serviram de artilharia na briga interna do PSL. A deputada Joice Hasselmann diz que os filhos do presidente articulam essa rede.

Os filhos

Coronel já avisou que não vai passar a mão na cabeça de nenhum dos envolvidos nos ataques. “Eu não quero saber se a pessoa é filho de presidente, se é inimigo de presidente”, disse o senador. Acusados de participação em perfis fakes, o senador Flávio e o deputado Eduardo Bolsonaro participam da CPMI.

Denúncias

A ex-líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, levantou que os filhos do presidente usam assessores parlamentares, pagos com o dinheiro público, para alimentar esses perfis ilegais. Eis alguns que ela citou: Bolsofeios, Bolsonéas, Pavão Misterioso e Snapnaro. Este último foi descontinuado recentemente, para apagar rastros.

Leia também: A convite de Doria, Bebianno vai se filiar ao PSDB de São Paulo

“Sinais de que a 2ª Instância vai acabar”

mulher com mão no peito arrow-options
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados – 2.7.19

Deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP)

A deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP), uma das parlamentares mais respeitadas por suas posições claras no combate à corrupção, diz ter esperanças de que o STF não mude o entendimento vigente sobre a prisão em 2ª Instância, “mas todos os sinais indicam o contrário, infelizmente”. Ela ficou marcada por ter pedido o impeachment de Dilma Rousseff. Ah se todos fossem iguais a você, já dizia Tom Jobim.

Rápidas

* O procurador Deltan Dallagnol confirmou que não vai deixar a Força Tarefa da Lava Jato para assumir o cargo de Procurador Regional da República, que lhe foi oferecido. Diz que ainda tem intenso trabalho a ser feito na Lava Jato: há outras operações nos planos.

Leia mais:  Mourão defende gestão de Eduardo Pazuello e diz que ministro tem 'resiliência'

* Em meio à guerra pelo controle do PSL, Luciano Bivar vai se fortalecendo. Parlamentares do partido pediram a expulsão de 18 deputados não alinhados a ele. Bivar quer expurgar os bolsonaristas da extrema-direita.

* Parlamentares do PSL, entre eles Joice e o senador Major Olímpio, pediram a destituição do deputado Eduardo Bolsonaro da presidência do PSL de São Paulo. Joice e Olímpio haviam brigado, mas se uniram para enfrentar o clã.

Leia também: Bolsonaro diz que não irá à posse de Alberto Fernández 

* Lula conta com a ajuda dos ministros do STF para ficar livre e disputar a presidência em 2022. Além do fim da prisão em 2ª Instância, espera que os ministros anulem a sentença do tríplex e do Sítio de Atibaia.

Retrato falado

homem sorrindo arrow-options
Divulgação/TV Globo

Apresentador Luciano Huck foi cotado para ser candidato à Presidência da República

O apresentador Luciano Huck comparou a crise no Chile com a do Brasil em matéria de desigualdades sociais, e advertiu que os acontecimentos no país vizinho deveriam servir de alerta. O Chile e o Brasil esquecem-se das pessoas, diz ele. Em palestra no 12º Encontro de Líderes da Comunitas, realizado sexta-feira 25, Huck disse não acreditar em manifestações a curto prazo no Brasil, “mas se a vida aqui não melhorar para valer…” Ele pode ser candidato a presidente em 2022.

Os chineses estão chegando

A viagem do governador João Doria à China, em abril deste ano, já está dando frutos. Os investidores da China Railway Constrution Corporation foram escolhidos pelo Consórcio Move São Paulo (Odebrecht, Queiroz Galvão e UTC) para negociar a compra da concessão da Linha 6 do Metrô de São Paulo, que liga a Brasilândia/Freguesia do Ó ao centro da capital (Liberdade), com 15 estações, em 15 quilômetros de extensão. O trecho é conhecido como a linha das universidades, por ligar a PUC, Mackenzie e a Faap. Os chineses têm até novembro para fechar o negócio. O governo de São Paulo não tem recursos para tocar as obras. Espanhóis e americanos também disputaram a linha.

Leia mais:  PSB e PDT buscam união para derrotar radicalismo de Lula na esquerda

Leia também: Bolsonaro diz que não irá à posse de Alberto Fernández

R$ 10 bilhões

O investimento requer a aplicação de R$ 10 bilhões. Por isso, João Doria e os secretários Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos) e Henrique Meirelles (Fazenda) estão de olho nas negociações para que essa importante linha do Metrô seja colocada à disposição dos paulistanos o mais rápido possível.

Bolsonaro se rende à China

homensa dando mãos arrow-options
Divulgação/Palácio do Planalto

Presidente Jair Bolsonaro na China

Bolsonaro, que sempre foi feroz inimigo do comunismo, se rendeu aos encantos da ditadura chinesa. Em visita ao país presidido por Xi Jinping, ele aceitou convite para passar em revista as tropas do Exército de Libertação Popular da China, criado no regime de Mao Tsé-Tung, um dos mais sanguinários ditadores comunistas da humanidade.

Liberou geral

Ele fez mais. Anunciou que a partir de agora os chineses não precisarão mais de visto para entrar no Brasil, o que já havia feito também com americanos e canadenses, mesmo sem qualquer recíproca. O brasileiro está de olho no encontro dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que vai acontecer no mês que vem em Brasília.

Bebianno tucanou

homem arrow-options
Rafael Carvalho/Governo de Transição

Gustavo Bebbiano

O ex-ministro Gustavo Bebianno, demitido por Bolsonaro da Secretaria-Geral do Governo, entrou para o PSDB esta semana, pelas mãos do governador João Doria e do presidente estadual do partido no Rio, Paulo Marinho. Bebianno pode ser candidato a prefeito do Rio, com chances reais de levar a disputa.

Toma lá dá cá

homem falando em microfone arrow-options
Agência Brasil

Ministro Sérgio Moro

O que senhor acha da possibilidade do STF acabar com a prisão após a segunda instância?
Sempre entendi que permitir a prisão após julgamento de segunda instância foi a principal inovação da jurisprudência do STF nos últimos anos. Verei com pesar eventual revisão dessa regra. Mas, ressalvo, que qualquer decisão deve ser respeitada.

Como anda seu trabalho para reduzir a criminalidade no país?
Os crimes estão caindo em todo o país. Mérito dos estados, mas também do governo federal. A atuação do Ministério da Justiça contra as organizações criminosas, com mais investigações, transferências das lideranças a presídios federais, apreensões recordes de drogas e confisco de bens, têm tido impactos positivos.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA

Após ser alvo de representação, Kajuru desafia Flávio no Conselho de Ética

Publicados

em

Por

source
Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou áudio de conversa com Bolsonaro
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou áudio de conversa com Bolsonaro

Após ser representado pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no Conselho de Ética nesta segunda-feira (12), o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) disse que desafia o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a um escrutínio do colegiado. Flávio é investigado no inquérito das “rachadinhas”, que apura um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Kajuru disse que riu ao saber da representação de Flávio Bolsonaro no Conselho de Ética . O filho do presidente alegou que o colega de Senado teve uma “conduta imoral” ao gravar Bolsonaro sem consentimento e divulgar o áudio em que ele falava sobre a criação da CPI da pandemia .

“Eu ri, eu ri, o que posso fazer? Nessa hora, você tem que rir. Para mim, foi motivo de dar risada logo ele, entre 81 senadores, o que me representa no Conselho de Ética é quem exatamente deveria estar no Conselho de Ética? Porque eu nunca fui acusado de crime. Nenhuma esfera da Justiça nunca me denunciou por nada, nem na minha vida jornalística, nem na minha vida política. A Polícia Federal nunca foi na minha casa às 6h30 da manhã, eu nunca fui manchete negativa do Jornal Nacional. Eu fiz um convite a ele: Já que ele me quer no conselho de ética, eu também faço o mesmo convite: vamos juntos, vamos ver se você tem coragem de ir lá e explicar uma denúncia grave contra você”, disse Kajuru.

Leia mais:  Presidente do Cidadania diz que Luciano Huck é o "candidato dos sonhos"; entenda

O senador reafirmou que está tranquilo sobre a apuração do Conselho de Ética e colocou a quebra do sigilo telefônico à disposição.

Você viu?

“Ele (Bolsonaro) não só sabia (que estava sendo gravado) como respondeu pra mim: ‘Kajuru, não tenho nada a esconder’, quando comuniquei a ele que ia para o ar às 12h40. Pode abrir o sigilo telefônico dos dois. Vamos ver quem está falando a verdade. Estou tranquilíssimo, consciência limpa, fiz a minha missão e a cumpri de forma completamente honesta e indiscutível e insofismável”, disse.

Kajuru minimizou o fato de o Cidadania convidá-lo a deixar o partido. O senador disse que partiu dele a sinalização que abandonaria da legenda por divergir da cúpula. Kajuru disse que é independente e negocia sua ida para o Podemos.

“Eu os avisei hoje cedo. Há três meses estou acertando com o senador Álvaro Dias para ir para o Podemos. Eu só continuei no Cidadania por respeito por admiração ao Alessandro (Vieira, senador), a Eliziane (Gama, senadora) e ao carinho do Roberto Freire, mas eu não sou obrigado a concordar com tudo o que o Roberto Freire quer. Quando eu vi que tinha gente do partido contra a CPI (que inclui Estados e municípios) eu me decepcionei, acabou o casamento. Com o acontecimento de hoje, eu me antecipei: podem me expulsar, fazer o que quiser, eu não estou nem aí. Quero ir para o Podemos”, disse Kajuru. “Eu fiquei feliz. Foi a melhor notícia da minha vida hoje foi essa. Estou livre para ir para o partido que eu quero”, completou.

Leia mais:  Mourão defende gestão de Eduardo Pazuello e diz que ministro tem 'resiliência'

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana